Início » Negócios » Corretora de bitcoin fica fora do ar após perder R$ 1 milhão em saques duplicados

Corretora de bitcoin fica fora do ar após perder R$ 1 milhão em saques duplicados

Felipe Ventura Por
2 anos atrás

Não é novidade ver problemas acontecendo em casas de câmbio para criptomoedas. Elas podem sofrer assaltos, como a japonesa Coincheck; ou fazer múltiplas cobranças para uma mesma transação, como a Coinbase/Visa.

Desta vez, a Foxbit, maior corretora de criptomoedas no Brasil, está enfrentando uma falha que permitiu sacar bitcoin em dobro, causando-lhe um prejuízo de aproximadamente R$ 1 milhão.

Desde sexta-feira (9), a Foxbit está fora do ar e não permite sacar moedas virtuais nem trocar reais por bitcoins, segundo o G1. A empresa promete que tudo voltará ao normal nesta quarta-feira (14).

O primeiro alerta público aos clientes foi publicado no sábado (10), apenas no Facebook: "ontem à noite, por volta das 20h, durante uma manutenção no sistema, tivemos questões técnicas inesperadas", sem revelar quais. Elas eram graves, no entanto: "precisamos paralisar todas as operações para corrigir os erros e posterior conferência dos dados".

No dia seguinte, vieram mais detalhes, novamente só no Facebook: "na última manutenção da sexta-feira, tivemos uma situação que corrompeu os índices do banco de dados da Blinktrade". A empresa garantiu: "todos os dados e fundos estão preservados... NÃO fomos hackeados".

Foto por Marco Verch/Flickr

E então, na segunda (12), os fundadores da Foxbit liberaram um comunicado no blog oficial — divulgado no Facebook e Twitter — e fizeram uma transmissão ao vivo pelo YouTube para explicar o que aconteceu. Guto Schiavon disse que uma falha acabou duplicando cerca de 130 saques de bitcoin.

Quanto ao prejuízo causado pela falha, Schiavon diz: "a gente está levantando esse valor, mas deve ser um valor próximo de 30 bitcoin". Isso equivalia a R$ 945 mil na sexta-feira; desde então, o bitcoin desvalorizou cerca de 10%.

Schiavon diz que a Foxbit e a Blinktrade têm caixa para lidar com as perdas, e alguns dos que fizeram saques duplicados entraram em contato para devolver o dinheiro que retiraram a mais. Os fundos dos clientes não serão afetados pela falha.

O problema dos saques já foi resolvido, mas a Foxbit explica que "ao se tentar corrigir a falha, corrompeu-se o índice do banco de dados, o que causou a queda do sistema". Uma equipe de analistas está trabalhando para reativar tudo.

A Foxbit é a maior corretora de criptomoedas no Brasil: ela foi responsável por 41,5% de todas as transações de bitcoin no país durante o ano passado, segundo a BitValor. Ela chega a movimentar R$ 20 milhões por dia.

Com informações: G1.