Início » Inteligência Artificial » Ex-funcionários da Apple revelam por que a Siri ainda está atrás da concorrência

Ex-funcionários da Apple revelam por que a Siri ainda está atrás da concorrência

Felipe Ventura Por

A Siri ainda é menos esperta que a concorrência porque teve um histórico meio conturbado dentro da Apple, envolvendo disputas internas e mudanças de estratégia. Desta vez, temos uma ideia melhor dos problemas que a assistente pessoal enfrentou nestes últimos sete anos.

O site The Information entrevistou uma série de ex-funcionários da Apple, e eles dizem que a empresa se apressou para incluir a Siri no iPhone 4s antes que a tecnologia estivesse totalmente pronta.

Tudo começou a desandar com o falecimento de Steve Jobs em 2011. Vários gerentes e líderes de equipe deixaram a Apple, e a Siri ficou sem uma chefia constante para definir seu futuro. E quanto ela tinha um responsável, sua visão era inadequada.

Funcionários dizem que Richard Williamson, chefe da Siri e do Apple Maps em 2012, queria atualizar a assistente pessoal apenas uma vez por ano, para coincidir com as novas versões do iOS. Claro, como mostram o Google e a Amazon, os assistentes precisam ser constantemente atualizados em segundo plano.

Williamson nega essas acusações e culpa os criadores da Siri: "ela era lenta, quando funcionava. O software estava cheio de bugs sérios. Esses problemas são de inteira responsabilidade da equipe original de Siri, certamente não minha".

Por sua vez, Dag Kittlaus — cofundador da Siri Inc. — revida no Twitter: "esta declaração, totalmente falsa, foi feita pelo arquiteto e líder do maior desastre de lançamento na Apple, o Apple Maps. Na realidade, a Siri funcionava muito bem no lançamento, mas como qualquer nova plataforma sob carga inesperadamente grande, exigia ajustes de escala e 24 horas de trabalho".

Kittlaus cofundou a Viv Labs e criou uma assistente focada em interagir com apps de terceiros. A startup foi adquirida pela Samsung em 2016, e ficou responsável pelo Bixby Voice — que também tem seus problemas.

A partir disso tudo, dá para entender como era o clima de trabalho. De fato, a Siri tinha várias equipes atuando sob visões diferentes: alguns queriam que ela fosse um buscador de informações rápido e preciso; outros a imaginavam como uma forma intuitiva de realizar tarefas complexas.

Há também alguns problemas de comunicação dentro da Apple. A equipe de Siri só foi descobrir a existência do HomePod em 2015, meses depois que a Amazon revelou o Echo. O HomePod estava em desenvolvimento desde 2012, e um dos planos originais era lançá-lo sem a Siri — por isso, não é surpresa que ele seja menos esperto que a concorrência.

Em 2016, a Apple abriu a Siri para desenvolvedores através do SiriKit. Por enquanto, isso inclui apenas dez atividades como pagamentos, reserva de viagens (como no Uber), criação de listas de tarefas e visualização de fotos. Vários engenheiros que trabalharam no SiriKit hoje atuam em outros projetos, ou saíram da Apple.

Em comunicado, a Apple diz que a Siri é "a assistente de voz mais popular do mundo", e que continua investindo em "avanços significativos" para seu desempenho, escalabilidade e confiabilidade.

Com informações: The Information, MacRumors, Mashable.

Mais sobre: ,