Início » Antivírus e Segurança » EUA acusam Rússia de ciberataques contra sistemas de energia e aviação

EUA acusam Rússia de ciberataques contra sistemas de energia e aviação

Por
1 ano e meio atrás

As tensões entre EUA e Rússia estão aumentando. Um relatório do FBI e DHS (Departamento de Segurança Interna) acusa o governo russo de realizar uma campanha de ataques cibernéticos desde pelo menos março de 2016.

Esta é a primeira vez que os EUA acusam a Rússia de ciberataques. Eles teriam como alvo suas redes de energia, usinas nucleares, sistemas de aviação e estações de tratamento de água.

Foto por Thomas Hawk/Flickr

Segundo a Reuters, como os EUA espionam a infraestrutura em outras partes do mundo, eles dificilmente identificam países responsáveis por esse tipo de atividade — ou seja, a situação é bem séria.

No relatório, o FBI e o DHS alertam sobre uma “campanha de invasão em vários estágios de agentes cibernéticos do governo russo”. Eles “introduziram malware, realizaram phishing e ganharam acesso remoto a redes do setor de energia” nos EUA; não há menção às empresas afetadas.

Uma das táticas era invadir fornecedores que trabalham para empresas grandes. Como eles geralmente têm sistemas menos seguros que seus clientes, é possível usá-los como um “cavalo de troia” para injetar malware nos alvos desejados.

Interface gráfica acessada por hackers russos, com informações sobre usina de energia nos EUA

Os hackers tinham como alvo engenheiros e técnicos com acesso a redes industriais. Acredita-se que a Rússia não estaria interessada apenas em espionagem, como também em sabotagem.

Hackers vinculados ao Kremlin foram responsabilizados por dois ataques à rede de energia da Ucrânia, em 2015 e 2016, causando apagões temporários para centenas de milhares de pessoas.

Rick Driggers, oficial de segurança cibernética do DHS, disse na quinta-feira (16) que redes de controle não foram invadidas nos EUA, e que as brechas se limitaram a redes comerciais. No entanto, ele nota: “nós sabemos que há intenção aí”.

Também na quinta-feira, os EUA impuseram sanções a 19 pessoas e cinco grupos da Rússia, incluindo os serviços de inteligência de Moscou, por interferirem nas eleições presidenciais de 2016 e realizarem ataques cibernéticos.

A Rússia nega acusações de que tentou invadir a infraestrutura de outros países, e diz que fará retaliações aos EUA.

Com informações: Reuters, The Next Web.

Mais sobre: , , ,