Início » Web » YouTube proíbe vídeos que promovem a venda de armas de fogo

YouTube proíbe vídeos que promovem a venda de armas de fogo

Por
22 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O YouTube está mudando suas políticas e restringindo alguns tipos de vídeo que promovem armas de fogo. A regra já está sendo aplicada, e a remoção de conteúdo pegou alguns canais de surpresa.

Vídeos que tenham “o objetivo de comercializar armas de fogo ou acessórios relacionados”, seja via venda direta ou através de links, serão removidos do YouTube.

Foto por Brett Hondow/Pixabay

Em especial, a plataforma quer se distanciar de acessórios “bump stock”, que permitem a uma arma semiautomática atirar em rápida sucessão como se fosse totalmente automática. Isso foi utilizado pelo atirador do massacre em Las Vegas de 2017.

Além disso, o YouTube vai banir vídeos com “instruções sobre a fabricação de armas de fogo, munição, carregadores de alta capacidade, silenciadores/abafadores caseiros ou determinados acessórios” como o bump stock.

“Nós recentemente notificamos os criadores sobre atualizações que faremos quanto a conteúdo que promove a venda ou a fabricação de armas de fogo e seus acessórios… começaremos a aplicar essas novas diretrizes no próximo mês”, diz um porta-voz ao Tubefilter.

No entanto, o YouTube já suspendeu o canal Spike’s Tactical, fabricante de armas da Flórida, por “violações repetidas ou graves das nossas diretrizes da comunidade”. A empresa disse à Bloomberg, no entanto, que a remoção foi equivocada — e o canal voltou ao ar.

O canal InRange TV não foi afetado, mas para se prevenir, publica seu conteúdo simultaneamente no YouTube, Full30, Facebook, BitChute — e agora até no PornHub. “Não vamos obter monetização no PornHub… estamos apenas procurando um porto seguro para nosso conteúdo e nossos espectadores”, explica a equipe em comunicado.

O YouTuber Jörg Sprave diz ao Motherboard que “eles impuseram essa nova regra sem falar com ninguém antes, e não há período de transição”. Para ser banido, um canal precisa receber três avisos dentro de três meses. Com a nova regra, alguns usuários “podem receber muitos avisos em pouco tempo para vídeos mais antigos e perderem seus canais”, diz Sprave.

No mês passado, uma série de canais sobre armas de pressão (airsoft) foram banidos sem aviso prévio. O YouTube diz que a culpa era de moderadores humanos. A equipe que procura por violações de regras foi recentemente ampliada para 10 mil pessoas.

Com informações: Motherboard, The Next Web.

Mais sobre: ,