Início » Internet » EUA confirmam que vão investigar Facebook após escândalo Cambridge Analytica

EUA confirmam que vão investigar Facebook após escândalo Cambridge Analytica

Por
1 ano atrás

O caso Cambridge Analytica segue trazendo consequências negativas ao Facebook. A empresa, que já enfrenta inquéritos do Congresso americano e do Parlamento britânico, tem um novo assunto para se preocupar. Nesta segunda-feira (26), a FTC (Federal Trade Commission) confirmou que também está investigando a rede social.

Como desativar ou excluir o Facebook (pelo celular ou computador)

Em comunicado, a agência se comprometeu a usar as ferramentas à disposição para proteger a privacidade dos consumidores. “Entre as ferramentas, destaca-se a ação de fiscalização contra empresas que não honram suas promessas de privacidade”, diz o comunicado assinado por Tom Pahl, diretor da secretaria de proteção ao consumidor da FTC.

A nova investigação é apontada pelo Washington Post como a maior ameaça contra o Facebook e pode levar a multas de valores consideráveis. De acordo com o jornal, a ação da FTC envolve um acordo feito entre a agência e o Facebook em 2011.

Na ocasião, a empresa concordou em informar os usuários e pedir a permissão antes que seus dados fossem compartilhados além das configurações de privacidade que foram estabelecidas. A situação envolvendo a Cambridge Analytica é considerada uma quebra desse acordo.

Mea culpa em jornais

Em meio ao escândalo do uso ilegal de dados de 50 milhões de usuários, o Facebook apostou em espaços publicitários nas páginas de jornais impressos. A empresa publicou anúncios na edição deste domingo (25) de veículos como New York Times, Wall Street Journal e Washington Post.

Páginas inteiras dos jornais trouxeram uma mensagem em que Mark Zuckerberg diz sentir muito por não ter feito mais em 2014, quando os dados foram adquiridos pela Cambridge Analytica.

O texto afirma que a rede social agiu para ter certeza que isso não voltará a acontecer. Entre as medidas tomadas, o Facebook vai limitar os dados ao alcance de apps de terceiros. A companhia também promete banir os aplicativos que ainda têm tantas informações dos usuários.

https://twitter.com/lmatsakis/status/977901678480457728

Nos últimos dias, o Facebook tem enfrentado reações negativas de usuários e empresas com campanhas como #DeleteFacebook. A hashtag foi divulgada pelo cofundador do WhatsApp, Brian Acton, que afirmou ser a hora de excluir a conta na rede social. A posição foi acompanhada por Elon Musk, que removeu as páginas da Tesla e da SpaceX.

Com informações: Engadget, Mashable.