Apesar de distribuir o Android com código aberto, o Google exige licenciamento para as fabricantes que distribuem serviços como a Play Store, Gmail e Maps. É uma forma de manter algum controle de como o sistema chega aos usuários.

Alguns aparelhos não atendem aos requisitos do Google, mas embutem seus serviços mesmo assim — e podem perder funções importantes em breve.

O Google está criando mecanismos para reduzir a distribuição de smartphones e tablets sem certificação. De acordo com o XDA Developers, alguns usuários estão sendo impedidos de acessar aplicativos como Play Store, Gmail e Google Maps, pois os aparelhos não foram autorizados a oferecer os serviços da empresa.

Foto por Bram.Koster/Flickr

Para receber a licença, as empresas devem cumprir algumas regras. Entre elas, instalar os apps do Google de forma conjunta, exibir os ícones corretamente, e se adequar a alguns requisitos de compatibilidade. Ainda assim, alguns dispositivos não cumprem as obrigações e conseguem oferecer os serviços.

Em tese, os apps do Google só poderiam ser usados se viessem pré-instalados ou se fossem baixados na Play Store. No entanto, eles podem ser encontrados facilmente em meios alternativos, como fóruns e app stores não-oficiais.

Os aparelhos que não atendem às normas podem exibir um aviso informando que não são certificados:

Em vigor desde 16 de março, o bloqueio aparece em tentativas de login na conta do Google e indica que a fabricante não pode oferecer os aplicativos. Para os usuários, a única saída é reclamar com a fabricante, já que os serviços não poderão ser utilizados no dispositivo.

Os usuários de ROMs customizadas também deverão ser afetados pela nova medida. O Google, no entanto, oferece uma alternativa para esse grupo: o bloqueio pode ser desabilitado ao inserir o Android ID nesta página. A informação é obtida no ADB (Android Debug Bridge), ferramenta para desenvolvedores que oferece dá controle sobre o sistema.

Com informações: XDA Developers, Ars Technica.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Wagner Araujo

A reportagem deveria passar o nome desses fabricantes. Prefiro ficar sem o Google a fluidez é muito melhor.

Mateus B. Cassiano
qualquer um pode abrir o apk, tirar as lib lixo e ele cobtinuar funcionando

Qualquer um podia, não pode mais. No novo esquema de assinatura (que é obrigatório em qualquer APK em que a targetAPI seja o Nougat ou mais recente), se você modificar um único byte do APK a assinatura se tornará inválida e o app será rejeitado. A Play Store não pode fazer nenhum tipo de alteração "automática" a fim de remover as bibliotecas não utilizadas justamente porque iria quebrar a assinatura.

Também existem apps que utilizam em simultâneo uma mistura de bibliotecas ARM32 e ARM64 ou até mesmo x86 e x86_64, o que dificulta ainda mais qualquer tipo de detecção automática. Cabe aos desenvolvedores fazerem corretamente essa divisão, não ao Google (e de fato, desenvolvedores conscientes já fazem essa divisão faz tempo).

@Sckillfer

Sem or...

O ponto é: se qualquer um pode abrir o apk, tirar as lib lixo e ele cobtinuar funcionando, play store pode muito bem baixar ele sem eleas sem precisar de alteração por parte dos devs OU IMPOR que os devs segmentem.

E eu disse uma das principais novidades, não que o Android Go é isso.

Gertrudes, a Lhama Morta

A imagem do topo é um Xperia. A da mensagem aparenta ser uma Custom ROM.

Gertrudes, a Lhama Morta

Tem quem faz porque gosta, simplesmente. É divertido e didático fuçar no sistema, entender as diferenças e tals.

No mais, uma faixa do mercado que ainda tem bastante demanda por Custom ROMs é da Xiaomi, que o pessoal gosta de pagar pouco por um hardware bom, mas não curte a MiUI (eu gosto, mas entendo quem não gosta, pois ela é bem diferente).

Krosna Terrestre

Acho interessante criar sua propria custom rom sem bloatwares, temas personalizados, otimizacoes de kernel, etc. É praticamente um hobby.

Fábio

Trocar ROM hoje em dia não faz mais nenhum sentido.
Mesmo as ROMs de fabricantes, que antes eram horríveis, estão limpas, poucos bloatwares e muito bem otimizadas.
As ROMs customizadas hoje, em sua grande maioria, são menos otimizadas que as Stocks. E ainda sofrem com a falta de Drivers.
Lógico que tem exceções, como por exemplo, querer usar um Android mais atual num aparelho antigo ( Apesar de não ver vantagem nenhuma nisso ).
De resto, é só para pagar de descolado no meio da galera Noob.

Macgyver Freitas

Isso aí me mostra o grande descaso q a Google tem com a questão do roubo, poderia a muito tempo bloquear a Playstore completamente em aparelhos roubados. Tinha q ter uma seção de denuncia em q a pessoa reportasse ao Google que foi roubada, e negar completamente o uso da Playstore. Se pode fazer isso em nao-certificados, poderia fazer sob denuncia.

DumbSloth87

Fazia isso na época que tinha LGs G, a ROM da LG é uma bosta. Agora que tenho um Nexus (ironicamente da LG) não sinto mais vontade de trocar de ROM a cada 3 meses como fazia. Talvez qndo lançar o Android P eu volte pras ROMs, afinal meu 5X vai ficar de fora desse update.

Eduardo Papa

Isso quer dizer que aqueles Samsungs falsificados irão parar de funcionar? Ou ao menos fazer a pessoa saber que comprou algo falso né...

Mateus B. Cassiano

A Play Store permite imposições assim faz tempo, resta os desenvolvedores utilizarem.

Mateus B. Cassiano

Mas quem tem que fazer isso é o desenvolvedor, não a Google. Todos os GApps já são divididos por arquitetura, e por questões óbvias a Play Store não pode sair editando APKs de outros devs pra remover as bibliotecas não utilizadas, especialmente agora que o sistema de assinatura digital dos APKs tá mais rígido.

Quanto ao Android Go, as diferenças em relação à versão normal do Android vão muito além da isLowRamDevice(), e mais uma vez, se o desenvolvedor não optar por utilizá-la na programação do seu app, não tem nada que a Google possa fazer...

Eliézer José Lonczynski

Os jovens ainda trocam ROM de Android? Parabéns pelo ânimo.

Krosna Terrestre

Tudo isso por causa do Magisk ? Ou talvez pelo Youtube Vanced ?

Carlin

Que bom que o Google percebeu que precisa sim, manter algum controle sobre o Android, espero que t

Exibir mais comentários