O uso de dados pessoais por empresas voltou ao centro das discussões nos últimos dias por conta do escândalo Cambridge Analytica. A revelação do caso em uma reportagem mostrou que informações de usuários do Facebook foram usadas para influenciar a corrida presidencial que elegeu Donald Trump como presidente dos EUA.

Agora, uma nova pesquisa deixa claro que não devemos nos preocupar apenas com as redes sociais. A privacidade também está em jogo ao usar uma VPN paga, já que alguns serviços estão tendo acesso a muitos dados.

Segurança

De acordo com o The Best VPN, 26 das VPNs mais populares no mundo coletam três ou mais informações dos usuários. Isso inclui registros como endereço de IP, localização, dados do provedor e horário da conexão. Em teoria, as empresas que cobram pelo serviço prometem justamente o contrário: oferecer mais privacidade.

Algumas empresas dizem que não armazenam informações sobre os usuários. A PureVPN, por exemplo, afirma em sua política de privacidade que nem ela pode ver o que as pessoas fazem na internet: “Não monitoramos a atividade do usuário nem mantemos qualquer registro”, diz. No entanto, o levantamento mostra que ela mantém nome, e-mail, telefone, IP, dados sobre a largura da banda e registros de conexão.

A lista traz serviços como HideMyAss!, Hotspot Shield e VyprVPN, que cobram até 16 euros por mês para oferecer o serviço. E as redes privadas virtuais têm se popularizado: segundo o The Next Web, o setor espera movimentar US$ 70 bilhões até 2019.

Outros serviços que também são questionáveis ficaram de fora. Um deles é o Onavo Protect, do Facebook. Ele promete dar mais segurança, mas admite que analisa sua atividade em aplicativos. Essas informações são usadas para fornecer “uma análise de mercado e outros serviços para afiliados e terceiros”.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Lobo Solitário

Mas como eles chegaram a essa conclusão? Que metodologia foi usada para confirmar que, apesar de nos termos de privacidade afirmarem que NÃO coletam tais dados, na realidade coletam?

DumbSloth87

TunnelBear não tá na lista, Linus Sebastian respira aliviado.

Ed. Blake

Não é ser bonzinho. Se você não se cadastrou em um serviço eles não tem seus dados, só os metadados das suas conexões.

Você só precisa não logar em nenhum serviço enquanto acessa a VPN.

Guilherme Borges Cunha

Suponho que criptografas todas as suas conexões deve resolver. Óbvio, não dá pra criptografar tudo, mas a maior parte pelo menos dá.

Caleb Enyawbruce

Santa inocência, Batman!

Caleb Enyawbruce

Essa é outra matéria q que podia vir com o prefixo “finja surpresa” no título...

Baidu feat MC Brinquedo

Não sei se você reside no Brasil, um país livre onde você pode ser: Ativista, gay, negro, separatista, crítico do governo ou seja lá o que você queira ser e ninguém vai te encher o saco.

Agora se você nasce numa Cuba, Irã ou China da vida, tudo muda e o acesso à esses dados pode ser crucial pra tua vida neste pequeno planeta.

Michael dos Santos

Pff, ninguém é tão bonzinho assim.

Diogo

Também é possível andar na rua sem rastreamento. É só usar roupas e técnicas de ninja adequadas.

IMSAI8080

A verdade é que Termos de Serviço aceitam qualquer coisa (o papel aceita qualquer coisa). Podem negar a todo momento coletarem qualquer dado, mas na verdade estão coletando tudo e passando para empresas terceirizadas e lucrando em cima. Quem vai bater na porta da empresa e exigir auditoria?

Ed. Blake

Se você tem os dados factuais do usuário (nome, email, endereço) e os metadados de conxões que o seu provedor de internet teria (IP de origem, IP de destino, porta utilizada) você já tem muita informação sobre uma pessoa.

A possibilidade de análise destas informações para empresas de publicidade é valiosíssima.

Neste aspecto uma VPN grátis (não existe almoço grátis) ao menos não tem acesso aos seus dados factuais, somente os metadados das suas conexões não sendo lá grandes coisas para uma análise direcionada.

Um quote do Ed. Dedo-Duro Snowden: "Negócios que fazem dinheiro coletando e vendendo dados detalhados de vidas privadas foram uma vez descritos como "Empresas de Vigilância". Sua renomeação como "Social Media" é a operação mais bem sucedida desde que o Departamento de Guerra se tornou o Departamento de Defesa."

Ed. Blake

Ou só não use VPNs pagas mesmo.

johndoe1981

Pessoal nos EUA até brinca, chamando o "HideMyAss" de "Hide? My Ass!"

RafaelLisboa

HidemyAss é um nome sui generis pra esse tipo de serviço!

S Y N T H W A V E + L O V E R

Não sei por que tanto mimimi com esses dados... Não quer ser rastreado, quita da Internet. Compra um celular comum e fica em frente a TV o dia todo.

Exibir mais comentários