Início » Segurança » Finja surpresa: dados “destruídos” da Cambridge Analytica continuam circulando

Finja surpresa: dados “destruídos” da Cambridge Analytica continuam circulando

Por
29/03/2018 às 10h38
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Até 2015, um aplicativo chamado “thisisyourdigitallife” prometia traçar seu perfil psicológico no Facebook. De quebra, ele coletava seus dados e de seus amigos. No total, 50 milhões de pessoas foram afetadas.

A Cambridge Analytica adquiriu esses dados, aparentemente por US$ 800 mil, o que viola as regras do Facebook. Ela também jurou que essas informações já foram deletadas… mas não foram.

Cambridge Analytica

O Channel 4 News obteve acesso a dados de 136 mil pessoas no estado americano de Colorado, com o perfil psicológico e de personalidade de cada pessoa, feito pela Cambridge Analytica.

Essas informações foram usadas para direcionar mensagens políticas às pessoas que seriam mais suscetíveis a elas. Há também um conjunto de dados semelhantes para moradores do estado de Oregon.

Pior: esses dados foram transmitidos através de sistemas de e-mail não-corporativos, fora da própria Cambridge Analytica e de sua dona, a Strategic Communication Laboratories Group (SCL).

O aplicativo do Facebook foi criado pela Global Science Research (GSR), onde trabalhava Christopher Wylie — que revelou o esquema para a imprensa.

Facebook - imagem por Reuters

Em comunicado, a Cambridge Analytica diz: “nunca passamos nenhum dado da GSR para partes externas. Depois que o Facebook nos contatou em dezembro de 2015, excluímos todos os dados da GSR e tomamos as medidas apropriadas para garantir que quaisquer cópias dos dados fossem excluídas”.

Então quem vazou esses dados? Ela lembra que processou “vários ex-funcionários que haviam roubado dados e propriedade intelectual da empresa. Esses ex-funcionários assinaram um compromisso prometendo que haviam eliminado todo esse material”.

Paul Grewal, vice-presidente e vice-conselheiro geral do Facebook, diz: “a Cambridge Analytica confirmou publicamente que não tem mais os dados, outros estão questionando isso, e estamos determinados a descobrir os fatos”.

Mark Zuckerberg prometeu que o Facebook vai fazer uma auditoria em todos os apps que tiveram acesso a grandes quantidades de dados dos usuários, antes das restrições impostas em 2014.

A FTC (Federal Trade Commission) vai investigar o Facebook por violar um acordo feito em 2011 para proteger a privacidade dos usuários. Zuckerberg terá que prestar explicações ao Congresso americano. A Cambridge Analytica também está sendo investigada.