Início » Negócios » Não está fácil para o Cabify no Brasil

Não está fácil para o Cabify no Brasil

Paulo Higa Por

A vida não está fácil para o Uber, mas não parece melhor para os concorrentes: no Cabify, brasileiros que ocupavam cargos de chefia pediram demissão; há dificuldades para levantar investimentos; e a participação de mercado da empresa ainda é pequena no segmento de transporte por aplicativos.

As informações são da revista Exame, que afirma que Fernando Matias, gerente de operações do Cabify no Brasil; e Rafael Felipe Cardoso, diretor de recursos humanos da Maxi Mobility (holding criada após a fusão entre Cabify e Easy), pediram demissão da companhia, sem citar motivos. No mundo, a empresa espanhola demitiu cerca de 10% de seus 1.800 funcionários em janeiro.

Além disso, há dificuldades para levantar investimentos: o plano era arrecadar US$ 500 milhões no início de 2017, mas a empresa só conseguiu pouco mais da metade do valor. Isso limitaria a capacidade do Cabify em oferecer cupons de desconto e afetaria o ritmo de crescimento: a empresa atingiu apenas 3,5 milhões de corridas por mês no auge, em 2017, o equivalente a 5% do volume do Uber no Brasil.

A dupla Cabify e Easy opera em 14 países e possui aproximadamente 13 milhões de usuários em todos os mercados em que atua, o que ainda é pouco quando comparado aos concorrentes: o Uber tem 17 milhões de usuários só no Brasil, enquanto o 99, comprado recentemente pela chinesa Didi Chuxing, acumula 13 milhões de usuários por aqui, segundo o Financial Times.

O Cabify não comenta o caso.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jailson

Como já disseram anteriormente: Uber, Cabify e outros não vieram com o
intuito de substituir empregos tradicionais, mas sim com o intuito de
gerar um complemento de renda.
A tarifa deveria diminuir mais, tanto no táxi, quanto nos aplicativos. Chega de parasitas analfabetos, violentos e -muitas das vezes- criminosos faturando mais do que merecem para prestar um sub-serviço, que até um macaco treinado é capaz de fazer com o dobro da eficiência.

P.S.: Não utilizo nenhum dos serviços. Nem dos criminosos estatais, muito menos dos escravos dos APPs.

helio silvestre

Para os egoístas que imploram por transporte quase de graça e querem que os motoristas se fodam a melhor coisa é andar de ônibus ou ainda para os poucos que tem carro podem utilizá-lo, "estupro" é o comportamento animal de alguns passageiros obtusos, arrogantes, mal educados e pouco afeitos a higiene, quanto a esses que o nobre e erudito especialista chama de "fdps" , esses ... transportam seus filhos, esposas, mães , irmãs e familiares com muito respeito , educação e cortesia, evidente que com o advento dos apps muitos desempregados entre os 14 milhões de fudidos tentam a sorte para sobreviver nesse país de egoístas filhos da puta, alguns não tem muita habilidade na condição de veículo, entretanto, indivíduos com esse criticismo irracional não possuem visão objetiva considerando as necessidades de usuários e motoristas , a generalização em qualquer setor é sempre equivocada e pautada por opiniões rasas e preconceituosas , falta aos críticos uma visão ampla e distanciada para opinar com clareza .

rein64

muito ao contrário, não sei se fala como passageiro ou como motorista. A uber que tá pior a cada dia. A uber que promove incentivos aos motoristas e não paga. A uber que inventa preço dinâmico no app do motorista, mas não existe. Eu, como motorista só fico online na uber quando é pra voltar pra casa pq posso direcionar. No resto do tempo, 10x melhor dirigir pra cabify. Exige muito mais, inclusive o grande diferencial do exame toxicológico. Também paga melhor, assiste melhor o motorista, incentiva mais, por exemplo, dando água de graça, que pode parecer pequeno, mas é outro grande diferencial que só tem na cabify.
Pro motorista é melhor e pro passageiro tb. Acontece que muitos motoristas preferem ser rampeiros, não gostam de se vestir adequadamente como a cabify exige. E não conseguem cadastro porque o carro não passa.

Wellington Gabriel de Borba

Falar que taxista é confiável é o mesmo que viver na Wonderland. Quem dirige em uma grande cidade sabe o tanto de cagadas que eles fazem. Cortam pela direita, avançam na preferencial, forçam a ultrapassagem, convertem onde não pode e bloqueiam a visão dos outros motoristas.

Wellington Gabriel de Borba

Acontece que nenhuma profissão é para sempre. Assim como várias surgiram de tempos para cá, muitas outras também desapareceram e vão desaparecer. Defender que não pode haver inovação tecnológica porque alguém vai perder a profissão não é razoável. Desse jeito estão errados os condomínios que estão usando portaria remota para abaixar o preço do condomínio. Os moradores tem que pagar mais caro todo mês mais caro porque o porteiro não pode ficar sem profissão. Isto certamente não é razoável, com as outras profissões também não e principalmente com àquelas que exigem menos qualificação e anos de estudo.

Caleb Enyawbruce

E vc foi bloqueado, rs!

Wellington Gabriel de Borba

Depois um cara desse qiq chega ofendendo todo mundo aqui no blog quer ser respeitado como categoria lá fora.

Wellington Gabriel de Borba

"Seu burro" é só da sua parte ou da categoria que você quer representar como um todo?

Carlos Moura

corridas são de GRAÇA sim.pula o muro e bem para esse lado.para sentir o tanto que está bom para os motoristas de UBER

Carlos Moura

tem jovens que prefere o táxi seu burro.nao é porque o cara tem um smartphone é que ele tem que usar aplicativos de UBER burro

Carlos Moura

não vivo só de clientes particulares não seu burro...vce é burro mesmo .motoristas de carros com uber e cia estão sendo escravizados porque o que você paga seu passa fome não dá para o cara pagar manutenção do carro e nada mais...vce ganha 30% no supermercado no posto de gasolina no mecânico na escol a do seu filho .BURRO.

Carlos Moura

vce e um ignorante caleb

Carlos Moura

discordo. tem gente que continua com o taxi é porque não confia em empresas como a UBER e cia.simples assim .não senti segurança.eu nao sinto

Jailson

De novo fazendo projeções óbvias. Se você fosse tão amado quanto diz ser, não estaria nesse emprego lixo, correndo o risco iminente de apanhar até a morte ou tomar uma azeitona na fuça. Aliás, se você ao menos se amasse e gostasse de viver, não estaria gastando e arriscando sua vida em um sub emprego que não vai te levar a lugar nenhum, mas a real é que tudo o que você falou se aplica a você, pois és um fracassado, um lixo humano sem perspectiva de vida, não tem planos para o futuro porque é burro e fracassado demais para enxerga-lo, é o tipo de lixo humano que vai morrer nessa miséria, trabalhando dezenas de horas para ganhar menos de 1SM. Vai morrer sem nunca ter sido homem na vida. E é isso o que você merece.

Arthur Soares

Concordo. Moro em MG, devisa da capital com outra cidade - Contagem - (2 quarteirões pra cima é BH), mas como eu eu estou do "lado de fora" de BH eu não posso chamar carro. Aí como ninguém pode chamar, a demanda fica lá em baixo, os motoristas não ficam na região e mesmo se eu for pro lado de BH não tem carro.
Concordo que os carros / motoristas do cabify são melhores, mas que diferença faz se não tem carro disponível?

Exibir mais comentários