Desde o ano passado, a Microsoft vem testando um novo recurso chamado Sets em prévias do Windows 10. Basicamente, você pode ter vários programas abertos em uma mesma janela, organizados em abas.

Isso funciona com apps universais (Email, Calendário, OneNote, Notícias e Microsoft Edge) e também com alguns programas Win32 tradicionais, incluindo o Explorador de Arquivos. Esta semana, a Microsoft trouxe algumas melhorias adicionais.

O Sets enfim suporta arrastar-e-soltar. Ou seja, você pode puxar uma aba para formar outra janela, ou combinar diferentes abas em uma só janela. (Há uma exceção: no caso do Edge, ainda não é possível arrastar uma aba para dentro de uma janela.)

Também é possível alternar entre as abas usando Alt + Tab. Caso você queira que esse atalho funcione apenas entre janelas, há como alterar isso em Configurações > Sistema > Multitarefa. (Neste caso, o atalho para alternar entre abas será Ctrl + Win + Tab.)

O Explorador de Arquivos ganhou um comando “Abrir nova guia”, que fica no menu e também pode ser acessado via Ctrl + T.

Além disso, ao clicar com o botão direito em uma pasta, há um atalho “Abrir em nova guia” no menu de contexto.

Ao clicar com o botão direito em uma aba, surgirão opções como “fechar outras guias”, “fechar guias à direita” e “mover para nova janela” — tal como no Edge.

No canto superior direito, há um botão “Guias anteriores”. Quando você abre um documento que estava acompanhado por outras abas, o Windows pergunta se você quer abri-las também. Você pode clicar para escolher somente as abas que quiser, ou abrir todas.

A Microsoft diz que vai expandir o Sets para mais programas Win32, incluindo o pacote Office — mas é preciso ser assinante e participar do programa Office Insider para testar.

Apenas alguns usuários do programa Windows Insider podem testar os Sets. É preciso estar na build 17639 ou superior, disponível no canal Skip Ahead.

Com informações: Microsoft.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

ajcorrea

Firefox Quantum bugou com essa 'feature'.

Precisa adicionar ele nas exceções do recurso.....

https://uploads.disquscdn.c...

José Carvalho

Botão direito na barra de tarefas > Show Task Button > Vai aparecer, perto do iniciar um botão quadrado... clica nele e cria uma nova área de trabalho.
No Gnome e KDE, o atalho para mudar de área de trabalho é Ctrl + Alt + Seta, no W10 vocÊ vai usar Ctrl + Super (WinKey) + Seta

Toda a vez que voce clicar no botão quadrado você tem uma exposição das janelas e áreas de trabalho (que voce pode até nomear), o atalho para mostrar o Task View (o equivalente ao clicar no Super no Gnome Shell) é Super (WinKey) + Tab. Simples assim

Gertrudes, a Lhama Morta

Deve ter alguma maneira de deixar elas mais visíveis no W10 então. Porque no do trabalho que uso, não sei nem onde fica! No Gnome, elas estão lá sempre que aperta a tecla Super, e é simplesmente arrastar ou clicar nelas...

No Deepin, que uso, não é tão intuitivo. Não sou adepto de múltiplas áreas de trabalho, mas seria bacana se fosse mais fácil de usar.

José Carvalho

O ambiente opensource é um excelente test field para todas as ideias que vem à nossa cabeça quando estamos numa mesa de bar, na faculdade, ou acordados no meio da noite. A comunidade encontra falhas de desenvolvimento, design, ou de conceito, e quando a ideia está nas graças do público, ela já não é novidade, e como conceito, passa a ser copiada.

José Carvalho

A praticidade é a mesma que encontramos no Gnome e no KDE, por exemplo. A questão é que a onda que o Windows está pegando agora já virou marolinha... Quando usávamos um aplicativo para cada coisa (email, browser, chat, music player, torrent, etc), valia muito a pena ter áreas de trabalho diferentes para organizar o trabalho, hoje está tudo no browser... uma janela, várias abas.. job done...

wslemos

Não sei não, mas esse design do Windows 10 pra mim é muito ruim, faz dois anos que uso e não me acostumo, fora esse menu iniciar que eu acho uma nojeira de poluído tem como mudar isso???

Molinex

Sim, manjo nada de KDE. Foi pouco tempo de uso, pra descolar essas bruxarias kkk.

O que você esta dizendo é que o gerenciador de janelas, já suportava (ou suportou), esse esquema de varios apps diferentes, separados por abas em uma mesma janela...
E dessa eu não sabia...
Mas deve ser, afinal, muita coisa que surge no windows como novidade, veio do KDE kkk

Henrique Picanço

Digo isso baseado na minha experiência com o Xubuntu, que tinha um painel com essas configurações que eu citei. Só que ainda tinha a barra de título da janela, neste caso.

José Carvalho

É assim, uma janela com o explorer, edge chrome e FileZilla.... E quando você minimizar, vão os quatro de uma vez... Entende?

José Carvalho

Sim, tá meio que falando besteira... Eu tô falando de vários programas diferentes com a mesma janela, e as abas ficam lá na barra de título, a bruxaria do Konqueror e do KWin são diferentes.... O Konqueror rodava diferentes funções incorporadas no browser em abas...

Gertrudes, a Lhama Morta

Eu estava falando das múltiplas áreas de trabalho no W10. Não consigo achar aquilo prático.

Estou em uma versão antiga do W10, porém, que uso no trabalho. O update parou de funcionar há um tempo.

Molinex

Nossa mano, faz tempo isso...
Usei pouco KDE4, no openSUSE, logo na época que mudou o GNOME, do 2 pro shell. Mas se eu não me engano, alem de parecer com uma penteadeira de madame, bem similar ao win 7, ele já usava o dolphin como gerenciador de arquivos. E no caso, isso que a MS quer implementar agora (de um jeito diferente, com outro conceito), me parece o konqueror, pai do safari, e vô do chrome, que era navegador/gerenciador de arquivos/visualizador e reprodutor de documentos/maquina de suco/qualquer outra coisa, tudo na mesma janela, dividido por abas, do KDE3...
Não usei KDE3, e não usei o konqueror, mas os colegas que usavam, usavam por causa dele (e comentavam bastante). Além do KDE3, lembrar o saudoso win XP kkk
Posso estar falando besteira, porque faz bastante tempo, e conheço pouco do KDE. Na verdade só uso Linux por causa do GNOME kkk

José Carvalho

E a redundância não vem sem razão de ser

Gabriel Brito

Você tem razão, mas não deixa de ser algo que considero redundante.

José Carvalho

Duvido muitíssimo que tenha sido o sistema operacional a queimar o seu hardware, é um caso interessante de se testar e verificar.
Pode contar mais sobre o ocorrido?

Exibir mais comentários