Cada vez mais fragmentados, os serviços de streaming disputam a cada dia a preferência dos usuários. Para isso, uma das estratégias é oferecer mais conteúdo pelo menor preço. Mas, e quando você tem um grande arquivo e lidera seu mercado? A resposta é: ofereça um bundle.

Foi o que o Spotify fez ao anunciar um pacote com o serviço de streaming de vídeo Hulu. A partir de agora, os usuários da plataforma de música nos Estados Unidos poderão assinar um plano com os dois serviços por apenas US$ 12,99 – por lá, o Spotify Premium custa US$ 9,99, enquanto o Hulu com anúncios reduzidos sai por US$ 7,99.

Com o novo valor, os assinantes do Spotify terão acesso à categoria básica do Hulu, que exibe alguns comerciais e permite o uso de até seis perfis. Os interessados poderão testar o serviço de vídeo por US$ 0,99 durante três meses. O pacote será oferecido somente nos EUA, único mercado em que o Hulu atua.

A parceria tende a ser benéfica para as duas empresas. Para o Spotify, ela serve como uma forma de competir com plataformas que oferecem os dois serviços: hoje, usuários do Amazon Prime têm à disposição séries exclusivas e milhões de músicas em uma única assinatura. Além disso, a Apple deve lançar em breve sua plataforma de streaming de vídeo.

Já o Hulu se beneficia com a exposição de seu serviço para milhões de assinantes do serviço de música em território americano. Nesse caso, além do Amazon Prime Video, a competição também envolve Netflix e YouTube.

Com informações: TechCrunch.

Tecnocast 078 – Um bundle de bundles

No começo, havia apenas trevas sobre a face do abismo. E também as operadoras de TV por assinatura, que transmitiam o seu programa favorito sempre no horário que você não podia assistir. A Netflix e outros serviços de streaming mudaram isso, permitindo ver apenas o que você quer, no momento em que você pode. Só que todo mundo resolveu ter a mesma ideia.

Hoje existe uma fragmentação do streaming. As empresas de mídia, como HBO, Disney e Sony, decidiram criar seus próprios concorrentes da Netflix, com conteúdo exclusivo. E as empresas de tecnologia, como Netflix, Apple e Google, também acharam que seria uma boa ideia investir em produções próprias. O resultado é um monte de conteúdo de qualidade espalhado entre diversos serviços pagos.

Como resolver isso? Vamos ter que pagar uma taxa para cada serviço? As empresas vão se juntar para lançar “pacotes” de serviços de streaming, como acontece na TV por assinatura? Dá o play e vem discutir com a gente!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

ʞǝʌǝɥs

Como resolver isso? por enquanto torrent ainda dá conta

Caleb Enyawbruce

Caramba o Hulu tem um plano básico q exibe anúncios... Curioso...

S Y N T H W A V E + L O V E R

É igual jogo multiplayer. Geralmente, o pessoal escolhe 1 ou 2, e se dedica a eles... Quando tem excesso de oferta de um mesmo tipo, vão para o limbo, como aconteceu com LawBreakers, rival de Overwatch, e Battleborn, outro Overwatch like...

Aí ficaram Team Fortress 2 e OW vivos... Claro, há exceções como Paladins, mas esse é f2p.

S Y N T H W A V E + L O V E R

Bem eu... Não tem na Netflix, baixo pirata. Se eu for assinar cada um que sai, vai sair mais caro que a TV a cabo que abandonei...

Baidu feat MC Brinquedo

Pior que isso acaba trazendo de volta aquelas "travas regionais".

O bom é que a Netflix tem produzido muito conteúdo proprietário (não vou discutir qualidade) e isso de certa forma acaba com esse problema de regiões.

Em um mundo globalizado e interconectado (clichê detectado), travas regionais não fazem nenhum sentido para o consumidor final.

Kodos Otros

Hum, verdade! Não havia pensado dessa forma.

Drax

Acho que depende. Como os filmes e séries permanecem no catálogo e não tem taxa de adesão ou prazo de fidelidade, você pode assinar e cancelar sempre que quiser. Aí assina o concorrente, assiste o que tinha interesse e cancela. Aconteceu muito isso com o HBO Go, o pessoal assinou, assistiu GOT e cancelou.

Rmavalli

Eu acho que pode ajudar bastante, por exemplo, hoje você assina um pacote de TV a cabo por 200 reais por mês, e paga mais 25 reais para cada ponto HD adicional, você tem disponível 100 canais, mas só assiste alguns 5 ou 6. Num mundo ideal onde cada canal possui o seu serviço de streaming, como a Disney fez, como a Fox está fazendo (ou já fez, não me lembro), você acaba contratando só os canais que você assiste, e não usa mais a TV a cabo, além de escolher a hora que quer assistir tal programa/filme, você ainda escolhe onde.
Infelizmente ainda estamos um pouco longe disso funcionar do jeito certo, enquanto poucos canais tiverem o serviço proprietário, não vai dar certo.

Renan Alves

os caras acham mesmo que vamos assinar todos esses streaming?

Meninão Bobo

Tomara que a Netflix faça igual com a Deezer... seria TOP perfeito os melhores serviços juntos! Google Play Music + Youtube Red ...

Renan

Sem fraude não. Os contratos de licenciamento possuem limitações geográficas.

Seraph

eu queria era que Amazon se unisse a eles, THT é muito a cara das séries da Prime

Gabriel Lacorte

Tem alguma forma de assinar o Hulu no Brasil?
Eles merecem meu dinheiro por The Handmaid's Tale.

Andre Kittler

O mais irritante é esses neandertais que continuam no comando!
A internet é a mesma no mundo!
Mas não, vamos fazer como TV, e limitar o acesso sem nenhum motivo tecnológico para isso! Dessa forma posso perder oportunidade de ganhar dinheiro, e aumentar o risco de pirataria, mas... sempre foi assim! Não tem solução né?!!!

Seraph

Foi bem o meu ponto. A concorrência em Streaming de vídeos vai mais atrapalhar que ajudar. Cada um criando seu próprio vai voltar a estimular a pirataria

Exibir mais comentários