O mercado de streaming de música está ficando mais acirrado. Recentemente, o Apple Music ultrapassou 40 milhões de assinantes, chegando cada vez mais perto da base de usuários pagantes do Spotify.

Esses serviços dependem de acordos com gravadoras para existirem. Alguns deles — como o Tidal — oferecem conteúdo exclusivo porque remuneram melhor os artistas. Por isso, é interessante ver quanto eles pagam cada vez que você ouve uma música.

O site The Trichordist vem acompanhando desde 2014 os valores pagos por serviços de streaming no mundo, e lançou este ano uma tabela atualizada.

Este é o valor médio que cada artista recebe a cada 1.000 reproduções:

  • Spotify: US$ 3,97
  • Apple Music: US$ 7,83
  • Pandora: US$ 1,34
  • Google Play Música: US$ 6,11
  • Amazon Music Unlimited: US$ 7,40
  • Deezer: US$ 6,24
  • Tidal: US$ 12,84
  • Rhapsody: US$ 16,82
  • YouTube: US$ 0,74
  • Microsoft Groove Music Pass: US$ 27,30

Essa lista está organizada pelos serviços que mais geraram receita para as gravadoras em 2017. O Spotify corresponde a 51% do total, contra 22% do Apple Music e 8% do Pandora — serviço de rádio online disponível apenas nos EUA. O YouTube aparece bem depois, com apenas 1,7% de participação.

Por isso, o YouTube planeja lançar um serviço pago de streaming. Além disso, o número de anúncios vai aumentar para quem ouve música. Seu diretor global de música, Lyor Cohen, diz que o objetivo é conseguir muitos assinantes para silenciar o “barulho” sobre o suposto dano que a plataforma causa à indústria fonográfica.

Em se tratando do número de reproduções, o Spotify correspondeu a 48% do total, contra 10% do Apple Music e 8% do YouTube.

A lista também inclui o Google Play Música, que aumentou seus preços no Brasil; e o Groove Music Pass, que foi encerrado pela Microsoft — os usuários foram migrados para o Spotify.

Esta é uma tabela simplificada com os 10 principais serviços de música, número de reproduções e receita gerada; a versão completa está aqui.

O Trichordist explica que seus números vêm de um conjunto de dados fornecidos confidencialmente. Ele corresponde ao mercado de streaming global no ano de 2017, e “representa uma gravadora independente de tamanho médio com um catálogo de mais ou menos 200 álbuns, gerando mais de 200 milhões de streams por ano”.

Os valores não consideram as taxas de distribuição. Nos casos em que existem vários níveis e estruturas de preços (como o Spotify), todos são somados e divididos para criar um valor médio único por reprodução.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Stella Procopio

Adorei o post! Você sabe dizer se quando ouvimos uma música offline no Spotify o artista consegue receber por esta música?

Fernando Jardim Junior

Ola amigo! Gostei muito do post porém estou encontrando um problema: Sou artista independente, tenho minhas musicas distribuidas em praticamente todas estas plataformas pela OneRpm. Os relatórios me informam uma receita de 1/4 destes valores por 1000 audiçoes em comparação com os valores você relatou nesta matéria, ou seja, tenho recebido cerca de 1 dolar a cada 1000 audições no Spotify por exemplo. Já enviei diversos e-mails pro suporte da OneRpm e eles dizem que são as empresas como Spotify e Deezer que estão pagando estes valores. Também já tentei contato direto com a Deezer e Sootify e nenhuma me reapondeu. Se algum conhecedor puder me ajudar a confirmar estas informações eu agradeceria!

Ismael Pereira

Tem todos esses a tempos

Bruno Aquino

Não curto todos que vc comentou, mas ACDC eu dei uma olhada e tem muita coisa sim.
Sobre o Deezer pagar pouco. Bem, pela matéria ai, ele paga até mais que o Spotify.

Eu já usei 3
Spotify, Deezer e Google Play Music e sinceramente achei a biblioteca bem parecida. E pelo que eu leio por ai, dos três que citei o Spotify tinha a menor biblioteca.
Mas acredito que o pessoal não note muito, pq o Spotify é o mais rápido em colocar os lançamentos.

A e para falar que não senti falta de nada no Deezer
procurei agora Rammstein - Amerika e não encontrei kkkkkkk
e se me lembro bem, no Spot tinha kkk

Bruno Aquino

Tem Youtube de Áudio em alguns países já.

Abraão Caldas

Tem certeza, procurei todos os que você falou e aparentemente tem bastante coisa de cada um. Fora que " Deezer paga muito pouco," contraria bastante os dados que estão no artigo.

João Manoel Andrade

Olá Bruno Aquino, sorte sua rss.. pois já em meu caso, os artistas que eu gosto não estão, por exemplo, Taylor Swift, Thom Yorke, Black Keys, AC/DC e outros. O Deezer paga muito pouco, o que fez com que artistas de peso se recusassem a disponibilizar suas músicas na plataforma. Isso me deixou bastante chateado.

João Manoel Andrade

Pois é, sorte sua rss.. Em meu caso, os artistas que eu gosto não estão, por exemplo, Taylor Swift, Thom Yorke, Black Keys, AC/DC e outros. O Deezer paga muito pouco, o que fez com que artistas de peso se recusassem a disponibilizar suas músicas na plataforma. Isso me deixou bastante chateado.

João Manoel Andrade

Taylor Swift, Thom Yorke, Black Keys, AC/DC e outros. O Deezer paga muito pouco, o que fez com que artistas de peso se recusassem a disponibilizar suas músicas na plataforma. Isso me deixou bastante chateado.

Natthan Fruche Terzi

Se você parar pra pensar, os músicos de verdade, que tocam instrumentos, que estudam, que cantam de verdade, que produzem ótimas músicas, que compõem as melhores letras, que fazem os arranjos, são os que menos ganham. Esses sim trabalham

Fabiano Campos

Meus olhos não leram isso, não é possível ..

Caleb Enyawbruce

Caraca esse foi um dos comentários mais bizarros que já li aqui. Ninguém trabalhou pra música ser feita né? Cada uma...

Caleb Enyawbruce

Ata, sabía não

Ismael Pereira

Sim, Spotify investe bem mais em divulgação. Acho q principalmente mais antigamente, quando a galera tava começando usar esses serviços, foram maioria pro

caio.

Eu vi vantagem da Apple na qualidade das sugestões também... descobri algumas bandas boas assim, coisa que acho que deezer e spotify ficaram devendo... google play music também tem sugestões boas, mas achei que ficou repetitivo meio rápido.

Exibir mais comentários