Início » Computador » A segunda geração de processadores AMD Ryzen está crescendo

A segunda geração de processadores AMD Ryzen está crescendo

Felipe Ventura Por

O mercado de processadores para PCs ainda é dominado pela Intel, mas desde o ano passado, a AMD conquistou bastante relevância graças à competitiva linha Ryzen.

Desta vez, a AMD está anunciando novos processadores de segunda geração para desktops. Eles estão um pouco mais rápidos e já vêm com ventoinha Wraith.

Trata-se do Ryzen 7 2700X e Ryzen 7 2700, com oito núcleos; e do Ryzen 5 2600X e Ryzen 5 2600, com seis núcleos.

Eles foram pensados para o novo chipset AMD X470, que virá em placas-mãe de fabricantes como ASRock, ASUS, Gigabyte e MSI. No entanto, todos são compatíveis com as placas-mãe de primeira geração, bastando uma atualização de firmware (BIOS).

E como explica o Ars Technica, o modo turbo ficou mais inteligente. A primeira geração do Ryzen tem duas velocidades "boost" distintas: a máxima, para até dois núcleos rápidos; e outra reduzida para mais núcleos. A ideia é evitar superaquecimento.

No entanto, isso restringe o desempenho se você usa, por exemplo, quatro núcleos rápidos. Na segunda geração, o processador terá várias velocidades boost diferentes, dependendo de quantos núcleos rápidos estão ativos. O limite será a potência total e capacidade térmica do chip.

Além disso, eles terão suporte à tecnologia StoreMI, que pode acelerar o desempenho de disco unindo SSDs, HDs tradicionais e RAM.

Os novos CPUs trazem uma melhoria incremental em relação à arquitetura Zen da primeira geração, mas mantêm o mesmo layout básico. Cada grupo de dois ou quatro núcleos é organizado em "complexos de núcleos" (CCX), e cada chip Ryzen tem dois CCX unidos.

Saberemos todos os detalhes em 19 de abril, quando os processadores forem lançados. Em janeiro, a AMD anunciou dois chips Ryzen de segunda geração para desktops, e mais alguns modelos Ryzen Mobile para laptops.

Com informações: AMD, Ars Technica, Engadget.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Keaton
Nossa... esse cooler com led da AMD grita GENÉRICO a distancia....
johndoe1981
Eu queria muito que houvesse mais concorrentes no mercado de CPUs x86. Agora melhorou com a AMD tomando vergonha na cara e lançando os Ryzen, mas imagina se tivéssemos pelo menos umas quatro ou cinco empresas vendendo CPUs x86 para o mercado doméstico. Mesma coisa com placas de vídeo para PCs, só nVidia e AMD é muito pouco.
ʞǝʌǝɥs
de vez em quando uso algumas vms, então processadores potentes e bastante memória são bem vindos, mas gráficos onboard pra mim tá bom demais
Rangel Xneko
Mas para quem não vai jogar, e possivelmente também não utilizará outras aplicações pesadas, não precisa de processamento tão poderoso, essa é a questão. O 2400G tem 8 threads, o equivalente aos i7 da Intel da geração passada... me parece mais do que o suficiente, na verdade para uso leve sem jogos bastaria um Pentium dual core com 4 threads.
ʞǝʌǝɥs
pois quem quer placa integrada é porque quer poupar...nem sempre...quem não joga (tipo, eu) está pouco se lixando para placa gráfica offboard
Rangel Xneko
Não faz sentido ter iGPU nos processadores de médio e alto desempenho, aliás uma boa estratégia da AMD, sem falar que aumentaria o custo e quase ninguém utilizaria o gráfico integrado nessas condições, quem gasta 1.000 num processador certamente vai comprar uma placa dedicada.Além do que não faria sentido um processador tão potente subutilizado em jogos e aplicações gráficas pois a placa integrada é muito fraca (apesar de ter o triplo de desempenho dos da Intel em termos de iGPU).Mesmo o 2400G com o preço que está praticamente não compensa se for pensado em usar placa integrada, pois quem quer placa integrada é porque quer poupar...
ochateador
Só pegar os modelos terminados com G (r3 2200g e r5 2400g se não me falha).
Orley Lima
Entendi!Valeu!
ばか
Quem tem grana pra um 2700x no mínimo deve conseguir comprar ao menos uma RX 550 também, então a decisão da AMD de não colocar iGPU nestes processadores para focar em desempenho é mais do que acertada.
Fernando Jorge Mota
A primeira geração - e esses modelos atualizados - já não tem pois quem quer um processador bom e barato normalmente já tem uma placa de vídeo dedicada trabalhando junto, e aí não faz sentido ter um processador gráfico integrado junto.Além disso, não tem como colocar vídeo integrado no Ryzen 7 pois como falado no artigo, cada Ryzen é composto por 2 CCX, que no caso do Ryzen 7 são ambos ativados (para disponibilizar todos os núcleos que o Ryzen 7 oferece). O problema é que as VEGA integradas precisam do espaço equivalente a 1 CCX, o que no caso do Ryzen 5 é possível (pois aí fica 1 CCX para os núcleos e o resto do espaço para a VEGA), mas no caso do Ryzen 7 não (pois todos os 2 CCXs ficam para os núcleos)De qualquer jeito, não faz sentido ter Ryzen 7 com VGA integrada. Pô, o cara vai pagar mais de 1500 num processador e não tem dinheiro pra uma placa de vídeo dedicada a parte? Não faz nem muito sentido a AMD fornecer algo do tipo, mesmo. Isso sem contar todo o aquecimento envolvido por causa da GPU integrada em conjunto com o processador.Se quer GPU integrada, vai com o Ryzen 5 2400G e seja feliz (visto que esse modelo já alcança uma performance bem razoável pelos benchmarks que vi). =)
Denis Belo
Eles lançaram alguns com vídeo integrado, se não me engano, um Ryzen 3 e um Ryzen 5, ambos terminam com G.
Paulo Henrique
mas qual o ponto dessas cpus terem vídeo? quem pega processador assim usa gpu dedicada.
SKY
Sacanagem heim, AMD... meu 1700X veio sem nada e esse 2700X vem um baita cooler "disco disco, good good"
SKY
Quando tem vídeo integrado, o modelo acaba com G.Exemplo os JÁ LANÇADOS Ryzen 3 2200G e Ryzen 5 2400G...
Orley Lima
Só o que falta. A primeira geração já não tinha...Aí começam a lançar a segunda geração com processadores com vídeo integrado e a segunda leva já não tem de novo?Que merda.
Tharcio Souza
Se não me engano, essa linha não tem vídeo integrado.
Orley Lima
Como será que vai ser o vídeo onboard desses Ryzen 7? #ansioso