Início » Software » Microsoft já tem a sua própria versão do Linux

Microsoft já tem a sua própria versão do Linux

Azure Sphere OS é focado em internet das coisas

Por
23 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A relação da Microsoft com software de código aberto melhorou muito com a chegada de Satya Nadella. Melhorou tanto que, agora, a companhia tem a sua própria distribuição Linux, digamos assim, algo impensável anos atrás. Mas você precisa saber desde já: o Azure Sphere OS, como foi batizado, não foi criado como alternativa ao Windows ou algo do tipo. A novidade é focada em internet das coisas.

O sistema operacional é um dos componentes principais do Azure Sphere, pacote de soluções desenvolvido para melhorar a segurança de chips usados em dispositivos inteligentes para o lar ou que podem ser enquadrados no conceito de internet das coisas de alguma forma.

 Satya Nadella

Há tempos que especialistas alertam que chips que fazem diversos tipos de dispositivos se comunicarem estão sendo desenvolvidos rapidamente, mas a que segurança não tem acompanhado essa evolução. A própria Microsoft lembra que câmeras de monitoramento e outros dispositivos com chip já foram usados em ataques por não terem proteção adequada. O Azure Sphere vem para cobrir essa lacuna.

Para tanto, a Microsoft incluiu no Azure Sphere uma nova classe de microcontroladores certificados que incluem tecnologias de comunicação e segurança da companhia. Esses chips serão licenciados gratuitamente aos fabricantes interessados. Um detalhe curioso é que a Microsoft afirma que eles foram inspirados em seus 15 anos de experiência no desenvolvimento do Xbox.

Depois vem o Azure Sphere Security Service, serviço nas nuvens que manterá os dispositivos protegidos por meio de autenticação baseada em certificados, detecção de ameaças e atualizações de software.

No meio de tudo isso está o Azure Sphere OS. “Depois de 43 anos, este é o primeiro dia em que estamos anunciando e distribuindo um kernel Linux personalizado”, disse Brad Smith, presidente da Microsoft.

Smith também explicou que a Microsoft continua focada em seu sistema operacional, mas que o Windows não foi escolhido por ser muito grande para esse tipo de projeto. Com o Linux, a companhia pôde criar um sistema operacional totalmente adaptado à iniciativa: o sistema combina recursos de proteção da Microsoft, um monitor de segurança e o kernel para proporcionar aos dispositivos uma plataforma confiável.

Nas estimativas de Smith, o primeiro hardware baseado no Azure Sphere chegará ao mercado até o fim de 2018.

Com informações: Business Insider.