Início » Antivírus e Segurança » Facebook vai mudar termos para excluir 1,5 bilhão de usuários de nova lei de privacidade

Facebook vai mudar termos para excluir 1,5 bilhão de usuários de nova lei de privacidade

Emerson Alecrim Por

Assim como tantas outras companhias, o Facebook vai se adequar ao GDPR, novo regulamento para proteção de dados dos cidadãos da União Europeia. Parecia que, com isso, a rede social iria se tornar um ambiente com mais controle de privacidade para todos os usuários. Parecia: à Reuters, a companhia confirmou que o resto do mundo não vai ter o mesmo nível de proteção.

Como desativar ou excluir o Facebook (pelo celular ou PC)

O GDPR entra em vigor a partir de 25 de maio e, entre as suas exigências, obriga as empresas a permitirem que os usuários tenham controle sobre o tratamento dos seus dados: eles podem consentir ou não a coleta para determinados fins e a, qualquer momento, solicitar a exclusão de suas informações, por exemplo.

Mark Zuckerberg - people first

No caso de descumprimento, a empresa poderá pagar multa de € 20 milhões ou 4% da sua receita anual no mundo todo (o que for maior), o que resultaria em uma punição de bilhões de dólares no caso do Facebook.

Tudo indicava que este seria o momento propício para a companhia adotar medidas drásticas: com um novo conjunto de práticas, o Facebook poderia se adequar ao regulamento e, ao mesmo tempo, amenizar os efeitos do escândalo Cambridge Analytica. O próprio Mark Zuckerberg sinalizou que isso iria acontecer ao abordar o GDPR em seu depoimento ao Congresso dos Estados Unidos.

De fato, o Facebook anunciou uma série de mudanças em atendimento ao GDPR: entre outras medidas, terá novos termos de uso, vai pedir que os usuários revisem o uso dos seus dados, tornará mais fácil a eliminação ou o download de informações e adotará condutas mais rígidas para o público com menos de 18 anos de idade, principalmente no que diz respeito a anúncios publicitários.

Quase todas as mudanças começarão pela União Europeia e, progressivamente, serão levadas ao resto do mundo. Isso continua sendo verdadeiro. Porém, o Facebook confirmou indiretamente à Reuters que não vai adotar as regras do novo regulamento globalmente.

Facebook - privacidade

Com isso, usuários da Ásia, África ou América do Sul, por exemplo, não estarão tão protegidos quanto aqueles que vivem nos países da União Europeia. No resto do mundo, vai continuar sendo mais fácil para o Facebook se desvencilhar de problemas legais envolvendo privacidade. Isso significa que pelo menos 1,5 bilhão de usuários não poderão contar com o rigor do GDPR para se queixar de uso indevido dos seus dados.

Leia também: 6 dicas para evitar compartilhar seus dados pessoais com o Facebook

É o esperado, certo? O GDPR foi feito para proteger usuários da União Europeia, não o mundo todo. Mas é importante considerar que o Facebook montou uma subsidiária na Irlanda para pagar menos impostos (truque usado por várias companhias) e direciona os contratos de todos os usuários para essa unidade, exceto daqueles que vivem nos Estados Unidos ou Canadá.

Isso significa que um usuário do Brasil, por exemplo, teria um pouco mais de facilidade para formalizar uma queixa com base no GDPR, afinal, o seu contrato é vinculado ao Facebook da Irlanda.

Novos controles de privacidade

Mas o Facebook tem uma carta na manga: no próximo mês, a companhia vai mudar os termos de uso para transferir a responsabilidade pelos contratos para a sua sede nos Estados Unidos, deixando a unidade irlandesa cobrindo apenas a base de usuários da União Europeia.

A companhia afirma que a mudança é necessária porque o GDPR exige termos de uso com "linguagem específica", incluindo terminologia jurídica que não existe nos Estados Unidos. Mas a decisão é vista como um movimento para limitar o alcance do novo regulamento e, com efeito, deixar as coisas mais ou menos como estão.

Os novos controles serão disponibilizados globalmente, mas como as leis de privacidade são mais brandas nos Estados Unidos, o Facebook não precisará tratar os dados com tanto rigor quanto na União Europeia.

Bom, não chega a surpreender. Mark Zuckerberg e companhia não iriam se entregar facilmente.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

dajosova
Quer saia ou não, os dados nuca mais serão eliminados. Por necessidade de comunicação (ainda), decidi manter a conta mas eliminei praticamente todo o conteúdo, exceto a maioria dos Likes. Pois acho que não tem como apagá-los definitivamente ao mesmo tempo.
johndoe1981
Às vezes dá vontade de excluir meu perfil no FB, mas a rede social ainda me tem uma certa utilidade, como as discussão nos grupos , plataforma de comentários em sites de terceiros e porque preciso para pontuar no TIM Beta.Agora o que você falou sobre falsidade no Facebook é pura verdade. Todo mundo é feliz e bem-sucedido nas postagens, mas a realidade costuma ser bem diferente. E não faltam "mendigos sentimentais" pagando de depressivo pra ter um pouco de atenção, ridículo.
johndoe1981
"Facebook" e "privacidade". Escolha um.
Adri Muller
Só ilusão, fingimento, futilidade e mentira. Poderia ser um instrumento melhor utilizado , pois abrange mundo todo! Mas....o negócio é sair fora! Já desativei minha conta e, sinceramente, não está fazendo falta nao!!!
Adri Muller
Já consegui!
Fátima Martins
Ja a algum tempo eu mesma excluí o meu perfil.... Acho um lixo pra meu entendimento, vejo coisas que não gosto de ver la, publicações falsas, pessoas falsas fingindo o que não são. Muita gente depressiva que realmente precisam de ajuda, mas infelizmente não procuram essa ajuda ao profissional e despejam tudo nesse app. Na vdd, sentia pena, mas ninguém quer ser ajudado.Sem falar nas asneiras ofensivas da parte de eleitores totalmente sem um pingo de EDUCAÇÃO... Fazem do fecebook uma forma de desabafar o ódio e propagar o desrespeito a tudo quanto é assunto...
zoiuduu .
Não entendo o povo,,, vcs não usam facebook e orkut justamente pra escarafunchar vda dos outros e mostrarem as suas fotos e coisas? pq não querem seus dados compartilhados?
Matheus Gonçalves
Geralmente eu me incomodo quando há intervenção governamental em assuntos de empresas privadas, mas esse é um exemplo de que de vez em quando, e se feito competência, de vez em quando é necessário e é o melhor pra população.
PinPortal ✔️
1.5 billion Facebook users wishes to remain under European jurisdictionhttps://www.change.org/p/fa...
Tori
Google (essa aqui nem tanto) ou Twitter poderia usar essa brecha de dados para um marketing agressivo sobre dados.Isso iria dar um suspiro aos acionistas.Mas, deixa pra lá :T
DeadPull
Só trouxas ingênuos mesmo acreditaram naquela conversa fiada de que ele aplicaria os termos da GDPR ao mundo todo.
PinPortal ✔️
"The news agency also reports that Microsoft -owned LinkedIn is one of several other multinational companies planning to make the same data processing shift for international users — with LinkedIn’s new terms set to take effect on May 8, moving non-Europeans to contracts with the U.S.-based LinkedIn Corp."O Linkedin, da Microsoft, vai fazer a mesma coisa. https://techcrunch.com/2018...Como funciona atualmente:"Você está celebrando este Contrato com o LinkedIn (designado também como “nós” e “nos”). Caso você resida nos Estados Unidos, estará celebrando este Contrato com a LinkedIn Corporation, e os dados pessoais fornecidos ou coletados por nossos Serviços serão controlados pela LinkedIn Corporation. Caso você resida fora dos Estados Unidos, estará celebrando este Contrato com a LinkedIn Ireland U.C., e os dados pessoais fornecidos ou coletados por nossos Serviços serão controlados pela LinkedIn Ireland U.C." https://www.linkedin.com/le...Como funcionará dia 08 de maio: "Você está celebrando este Contrato com o LinkedIn (designado também como “nós” e “nos”).Utilizamos o termo “Países Designados” em referência a países da União Europeia (UE), Comunidade Econômica Europeia (CEE) e Suíça.Se você reside nos “Países Designados”, seu Contrato está sendo executado com a LinkedIn Ireland Unlimited Company (“LinkedIn Ireland”), e a LinkedIn Ireland será a controladora dos dados pessoais que você fornecer, forem coletados por ela ou em seu nome, ou processados em conexão com os Serviços.Se você reside fora dos “Países Designados”, seu Contrato está sendo executado com a LinkedIn Corporation (“LinkedIn Corp.”), e a LinkedIn Corp. será a controladora dos dados pessoais que você fornecer, forem coletados por ela ou em seu nome, ou processados em conexão com os Serviços." https://www.linkedin.com/le...
Seraph
"People first"Essa era a hora perfeita dos investidores divulgarem duas devidas redes sociais, aproveitar a queda da concorrência.
Eric Viana
Caminha, a passos largos, o momento de sair do Facetruque.