Início » Gadgets » Qual a diferença entre o Moto G6 e o Moto G5?

Qual a diferença entre o Moto G6 e o Moto G5?

Comparativo também vale para o Moto G5 Plus em relação ao Moto G6 Plus

Por
1 ano e meio atrás

A Motorola apresentou, na última quinta (19), a próxima geração da sua linha de smartphones não tão caros. A empresa revelou dois aparelhos da geração Moto E e três outros dispositivos da geração Moto G. Um deles foi o Moto G6.

Mas o que muda, exatamente, do Moto G6 para a geração anterior? E o Moto G6 Plus em relação ao Moto G6? Até que bastante coisa. Confira todos os detalhes:

Veja também: as diferenças entre Moto G6, G6 Play e G6 Plus

O que muda?

A mudança mais aparente é o design, que agora é um misto entre vidro e metal; o Moto G6 ganhou uma traseira de vidro, enquanto o Moto G5 tinha uma traseira de alumínio.

Além disso, as telas estão maiores: o Moto G6 agora tem uma tela de 5,7 polegadas, enquanto o Moto G5 tinha um display de 5 polegadas. Já o Moto G6 Plus, maior, está com 5,9 polegadas, maiores que as 5,2 polegadas do Moto G5 Plus.

Para aproveitar melhor o espaço, o Moto G6 e o Moto G6 Plus estão com uma tela mais alta, de proporção 18:9. Consequentemente, a resolução está maior: agora é 2160×1080 pixels, e não apenas 1920×1080 pixels.

Obviamente, agora o Moto G6 e o Moto G6 Plus têm um corpo maior e mais grosso. Apesar disso, o Moto G6 está mais fino (8,3 mm contra 9,5 mm da geração anterior), mas agora pesa 167 gramas e não 145 g.

Seguindo os passos do Moto G5S Plus, agora tanto o Moto G6 quanto o Moto G6 Plus têm câmera dupla na traseira. O Moto G6 tem uma câmera de 12 megapixels e abertura f/1,8 (no Moto G6 Plus, a abertura é de f/1,7) e outra câmera de 5 megapixels e abertura f/2,2. Enquanto isso, o Moto G5 tem uma só câmera, de 13 megapixels e f/2,0.

A câmera de vídeo também recebeu um upgrade: agora ambos os aparelhos gravam em 1080p a 60 quadros por segundo, em comparação com a gravação em 1080p a 30 quadros por segundo do Moto G5. Além disso, a câmera frontal em ambos os modelos é de 8 megapixels, não mais de 5 MP, e tem flash LED.

O desempenho também melhorou: agora o processador do Moto G6 é um Snapdragon 450, e não um Snapdragon 430. Pode não parecer pelo número, mas o Snapdragon 450 é uma grande vantagem: ele tem 14 nanômetros e frequência de 1,8 GHz. Enquanto isso, o Moto G6 Plus tem um processador Snapdragon 630, mais rápido que o Snapdragon 625 do Moto G5 Plus.

A bateria não parece ter seguido o salto no design ou desempenho, mas também mudou. Agora são 3.000 mAh no Moto G6 contra 2.800 mAh no Moto G5, e 3.200 mAh no Moto G6 Plus contra 3.000 mAh no Moto G5 Plus.

Além disso, o armazenamento e a memória RAM estão mais generosos: o Moto G6 começa com 32 GB de memória interna e 3 GB de RAM, mas também tem uma versão de 64 GB e 4 GB de RAM. Já o Moto G6 Plus pode chegar até a 128 GB e 6 GB de RAM, mas começa em 64 GB e 4 GB de RAM.

Fora algumas tecnologias novas, como Dolby Audio e USB-C, o último fator diferente é o preço. Com tantas mudanças, tanto o Moto G6 quanto o Moto G6 Plus foram lançados com preços maiores que o seus antecessores tinham no lançamento; a diferença é ainda maior considerando o valor que o Moto G5 e o Moto G5 Plus podem ser encontrados hoje em dia no varejo.

O Moto G6 tem preço sugerido de R$ 1.299, enquanto o Moto G6 Plus custa R$ 1.599, mas a tendência é que esses dois valores diminuam com o tempo.

O que continua o mesmo?

No geral, tudo o que sobrou, continua o mesmo. Os aparelhos ainda têm um leitor de digitais na frente da tela, rádio FM e suportam as 3 bandas do 4G brasileiro. Só falta o Moto G5 e G5 Plus serem atualizados para o Android 8.0 Oreo, que já veio de fábrica na linha G6.