Início » Aplicativos e Software » Apple lança iTunes na loja do Windows 10

Apple lança iTunes na loja do Windows 10

Por
1 ano atrás

A Microsoft anunciou que o iTunes chegaria à loja do Windows até o final de 2017. No entanto, o prazo não foi cumprido: a Apple precisou de um pouco mais de tempo “para entregar a experiência completa aos nossos clientes”.

Após alguns meses de atraso, eis que o iTunes aparece na Microsoft Store. Se você tem o Windows 10, pode baixá-lo agora mesmo.

Após fazer o download de 476,7 MB, você poderá fazer exatamente o mesmo que na versão padrão do iTunes. Inclusive, a interface continua igual.

Então qual é a diferença? Basicamente, as atualizações serão feitas automaticamente, em segundo plano, e não exigirão que você reinicie o PC. Além disso, é possível desinstalá-lo em poucos cliques, como um app no smartphone.

É possível organizar as músicas do seu computador, usar o Apple Music (que não tem interface web), comprar e alugar filmes, e acessar podcasts — como o nosso Tecnocast. No entanto, eu reparei em alguns bugs: não consigo reproduzir podcasts, nem assiná-los.

Músicas e filmes funcionam como o esperado, assim como os controles de mídia no teclado para reproduzir, pausar, avançar e retroceder. E você pode fazer coisas mais “avançadas”, como autorizar o computador para reproduzir mídia que você comprou no iTunes.

O programa avisa que não sincroniza apps do iOS. Não é mais possível acessar a App Store dessa forma desde o ano passado.

Vale lembrar que este não é um app universal, e roda apenas em PCs. A Apple usou a Ponte de Desktop (antigo Project Centennial), que converte programas Win32 tradicionais para a loja do Windows.

O objetivo da Microsoft é migrar cada vez mais programas tradicionais para a loja. Além de receberem atualizações automáticas, eles rodam em sandbox de forma mais protegida, e podem adicionar blocos dinâmicos ao menu Iniciar.

Entre as opções disponíveis, temos o Spotify, Evernote, Adobe Photoshop Elements, SlackMicrosoft Office. Só não espere ver o Google Chrome por lá tão cedo.

Com informações: Ars Technica.

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.