Início » Carros » Carro autônomo do Google sofre acidente, mas o erro foi humano

Carro autônomo do Google sofre acidente, mas o erro foi humano

Por
50 semanas atrás

Carros autônomos deixarão o trânsito nas ruas e rodovias mais seguro? Provavelmente, sim. Mas os acontecimentos recentes sugerem que esse dia ainda está longe: depois da Tesla e do Uber, foi a vez de um veículo da Waymo (empresa de carros autônomos ligada ao Google) se envolver em um acidente.

Acidente com carro da Waymo (Imagem: Matt Jaffee)Acidente com carro da Waymo (Imagem: Matt Jaffee)

Acidente com carro da Waymo (Imagem: Matt Jaffee)

A batida aconteceu na sexta-feira passada (4) em uma rodovia do Arizona. O Chrysler Pacifica Hybrid da empresa colidiu de frente e com parte da lateral esquerda contra um sedã Honda. Felizmente, a pessoa que ocupava o veículo da Waymo não teve ferimentos graves. Não há informações a respeito dos ocupantes do Honda, mas, aparentemente, eles também não se feriram gravemente.

Acidentes com veículos autônomos não são inesperados, não no atual estágio. O que chama atenção aqui é o fato de John Krafcik, CEO da Waymo, ter dito que a tecnologia da empresa teria conseguido evitar o acidente com o carro autônomo do Uber que resultou na morte de uma pedestre.

O acidente do Uber talvez pudesse ter sido evitado pela tecnologia, mas a batida mais recente seria um desafio até para um piloto experiente. Como mostra o vídeo abaixo, o Honda estava no sentido contrário, tentou desviar de um carro que cruzava a via, perdeu o controle e acabou invadindo a pista ocupada pelo Chrysler da Waymo.

As circunstâncias ainda estão sendo apuradas, mas, tudo indica que o Honda (ou o terceiro carro) não respeitou o sinal vermelho e, por conta da velocidade, não teve saída a não ser desviar do carro que atravessava à frente. A colisão só não foi mais grave porque o carro da Waymo estava em baixa velocidade, provavelmente para parar no semáforo.

Desde que o Google começou a trabalhar com carros autônomos, em 2009, pelo menos 15 acidentes ocorreram com veículos da empresa. Porém, nenhum deles foi grave ou teve como causa direta uma falha na tecnologia.

Com informações: The Verge.

Mais sobre: , ,