Um dos assuntos mais comentados da semana é o Duplex, aquela tecnologia que faz o Google Assistente parecer um humano ao telefone. Mas, se a ideia é fascinante de um lado, por outro, levanta questionamentos éticos. Uma das questões o Google já está tratando: a companhia informou que o assistente irá se identificar como tal quando fizer ligações telefônicas.

Google Home

Esse é um ponto delicado. Nas demonstrações do Duplex durante o Google I/O, ficou claro que as pessoas que atenderam aos telefonemas não perceberam que estavam falando com um computador. Isso é efeito da capacidade da tecnologia de, efetivamente, se expressar como humanos, incluindo aqui pausas que fazemos quando estamos pensando e sons como “mm-hmm”.

Passada a admiração inicial, vieram as implicações éticas. Por exemplo: uma pessoa que descobre só depois da ligação que conversou com uma máquina pode se sentir desconfortável por não ter percebido antes ou por ter tido uma conexão, ainda que momentânea, com um indivíduo que não existe.

Como resposta aos questionamentos, o Google explicou que a tecnologia terá “divulgação embutida”, o que indica que o Duplex deverá informar no início da ligação que a pessoa do outro lado da linha está conversando com um sistema.

“Entendemos e valorizamos a discussão em torno do Google Duplex — como informamos desde o início, a transparência na tecnologia é importante”, disse um representante do Google ao The Verge, que continuou: “estamos projetando o recurso com divulgação embutida e nos certificaremos de que o sistema seja identificado adequadamente. O que mostramos no I/O foi uma demonstração inicial da tecnologia”.

Veja também: 5 respostas sobre a tecnologia que faz o Google Assistente parecer um humano no telefone

É inicial mesmo. A tecnologia só lida com conceitos específicos (nos exemplos demonstrados, reservar mesas e agendar horários), ainda não sendo capaz de conduzir conversas gerais. Por isso, não há data para o Duplex ser amplamente disponibilizado via Google Assistente. A companhia fala apenas em algo para os próximos meses.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Valdinei Ferreira

"pode se sentir desconfortável por não ter percebido antes ou por ter tido uma conexão" KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Baio-kun
João

Quanto mimimim de quem reclamou. O futuro é esse, emprego de telemarketing e atendentes em geral estão com os dias contados. Me lembra a época da extinção das telefonistas.

X-Tudãoᴳᴼᵀ

Eu não me importo desde que resolva meu problema com a mesma eficiência que um humano,mas na verdade mesmo ainda prefiro usar WhatsApp do que ligar.

Thalles Ferreira

PLOT TWIST hahaha

Lucas Carvalho

E é o que já fazem. No exemplos dados o Assitente diz "Olá estou ligando pra marcar um corte de cabelo para uma cliente"

paulo yan

Se passar a se identificar, ninguém vai levar a sério. Vão dizer: "quero falar com seu humano" "uma pessoa de verdade". Acho que bastaria dizer que é o assistente da pessoa quem está falando e não ela mesma, tipo: "Eu estou ligando para marcar uma consulta pra pessoa tal"...

ecarvm

Se o pessoal do Telemarketing adotar isso, acabou a paz

Ricardo Rios Gava

Será o fim das atendentes de telemarketing, e consequentemente o fim da espera para ser atendido.

Gustavo Bresolin

Her

Bruno Sousa

Perdeu a graça, mas continua útil, e é isso que importa.

Helmut

Se colocar a voz da Scarlett Johansson eu aceito fácil.