A OnePlus apresentou nesta quarta-feira (16) o OnePlus 6, sucessor do OnePlus 5T, que foi lançado há apenas seis meses. O aparelho, como de costume em 2018, tem bordas reduzidas dos lados e um entalhe na parte frontal.

Ele vem com tela de 6,28 polegadas com um display OLED de cantos arredondados e resolução de 2280×1080 pixels, na proporção 19:9. O vidro, que aparece tanto na frente quanto atrás, é protegido por Gorilla Glass 5 com tecnologia 2.5D, que dá aspecto curvado às bordas.

Na traseira, o aparelho continua com duas câmeras: uma de 20 megapixels e outra de 16 megapixels, ambas com abertura f/1,7. A diferença é que agora elas não ficam lado a lado, mas sim uma embaixo da outra, como no iPhone X. Ambas gravam vídeo em 4K a 60 fps e, no modo Super Slow Motion, em 1080p a 240 fps.

No outro lado, a câmera frontal tem 16 megapixels e abertura f/2,0. Já que a parte da frente não tem muito espaço além da tela, o sensor de impressões digitais fica abaixo das câmeras e acima do logo da OnePlus.

Por dentro, o OnePlus 6 tem um processador Snapdragon 845, com oito núcleos de até 2,8 GHz, além de 6 GB ou 8 GB de RAM e de 64GB, 128 GB ou até mesmo 256 GB de armazenamento interno.

Para aguentar todo esse poder de processamento, o celular tem uma bateria de 3.300 mAh e carregamento rápido (5V e 4A), entrada USB-C, outra de 3,5 mm para fones de ouvido e suporte a dois chips.

Assim como seu antecessor, o aparelho tem um botão muito bem-vindo na lateral que ativa o modo silencioso. Logo no lançamento, o OnePlus 6 roda Android 8.1 Oreo com OxygenOS, a interface da fabricante. Porém, o dispositivo já está habilitado para usar o Android P Beta.

A OnePlus é uma marca que ficou conhecida por fazer smartphones com excelente hardware, mas que não custam tão caro. No caso do OnePlus 6, esse cenário muda um pouco, já que ele é US$ 30 mais caro que o OnePlus 5T mas continua verdade.

Os preços vão de US$ 529 a US$ 629 nas cores Midnight Black, Mirror Black e Silk White:

  • 6 GB de RAM e 64 GB de armazenamento custa US$ 529;
  • 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento custa US$ 579;
  • 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento custa US$ 629;

Para referência, o Galaxy S9+, que também tem Snapdragon 845, duas câmeras, 6 GB de RAM e 64 GB de armazenamento, começa em US$ 839. As vendas começam em menos de uma semana, no dia 22 de maio.

Com informações: Engadget.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Samuel Rodrigues

Calma jovem, o cara só disse que era mediana... kkkkk

Samuel Rodrigues

Gosto é uma parada curiosa mesmo, eu acho bonito esse entalhe, não sei explicar. Apenas 2 coisas me fazem desistir de uma belezura dessa:
Primeiramente o tamanho, prefiro cel com 5,2 ou no máximo um 5,5 de tela. E segunda, mas não menos importante, o preço, me recuso a pagar mais que 1,5k num aparelho celular, seja de qual marca for, não importa se tem câmera com IA, se tem 12gb de RAM, 1T de ROM, faça café ou massagem, se tenha Siri, Cortana, Ilana, Valentina o caraio que seja.
Por isso sou um feliz proprietário ainda de um MI5, faz o que todos esses aí fazem, fofoca no face, mostra uma vida de mentiras no insta, dá pra jogar candy cruch, faz ligações, zap zap, etc.
O resto é status...

Gertrudes, a Lhama

Meus únicos contras com o 5/5t são o tamanho e a falta de grana no momento. Meu Mi 5 tem 5.15" e acho que no tamanho limite. Acima disso é inconveniente. Talvez eu me acostume? Já tive um de 5.5" mas troquei depois de dois meses justamente por causa do tamanho

Diego Oliveira

Usuário de um OnePlus 5 aqui, não sei porque falam mal da camera, pra mim é excelente, ainda mais em gravação de video as 60fps com estabilização digital (sim, com a digital o video fica excelente, só procurar amostras).

Velocidade, design, atualizações (o meu já ta no 8.1 a mais de um mês), velocidade de carregamento fantastica, duração de bateria, são os pontos fortes, não tenho o que reclamar, vou esperar o proximo vir com o sensor biometrico embaixo do display e quem sabe eu troque, por enquanto estou muito bem com o 5.

Whebert Souza

Posso me considerar sortudo. Tive um Lumia 820 e 730 (amoled e oled), tive um Moto X2 por 3 anos e Moto Z Play (amoled) e nunca sofri com o tal do Burn-in, mas ja tive problemas com IPS num LG 4X HD (dead pixel e mancha na tela) e Xperia Z3+ (mancha na tela). Por minhas experiencias, tenho preferencia 100% em amoled. Vai entender né ¯\_(ツ)_/¯

Eric Viana

Pelo amor de deus gente...
Para que está dando fome cacete.
opa... deus e cacete no mesmo comment.
lá vou eu para a pizzaria do inferno.

Eric Viana

eu também estou pensando o mesmo.
se nada acontecer né...

Eric Viana

Não, isso não tem :-)

Gertrudes, a Lhama

O Always-on fica ligado o tempo todo nessa tela, assim como alguns Galaxies.

Eric Viana

"Always on" nunca teve mas ele tem aquele recurso parecido com a Mototela em que você levanta o aparelho e ele mostra hora, data e um resumão de notificações completaram com o "knock knock" vc dá dois toques na tela e ela já liga... Não sei se é isso que você chama de always on.

Gertrudes, a Lhama

Tem uns que falam que sai mais barato usar tela com monocelha porque é o que as fábricas chinesas estão fabricando, mas não sei até que ponto isso pode ser verdade, já que o tamanho dela varia de aparelho pra aparelho. Eu acho de um mau gosto tremendo.

Me tira uma dúvida: li que o OP5/5t não tinham Always-on Display, pelo menos no lançamento. Eles chegaram a receber esse recurso mais tarde?

Eric Viana

Tenho um OP5 que substituiu o saudoso MotoX2014. Só posso fazer elogios pela qualidade do aparelho, das câmeras e da celeridade da OnePlus em fazer updates tanto de segurança quanto de sistema. Do 6 eu gostei de quase tudo menos a MONOCELHA. O fato é que está todo mundo querendo parecer o iPhone mesmo quando o aparelho com essa coisa na tela seja uma aberração.

TalosPCR

19 por 9. Isso é incrível mesmo com entalhe. Não falta muito para chegar no ultra Wide

Thiago

Você diz em relação ao fundo preto com os icones brancos? Não ocorreria risco de burn-in mesmo sem utilizar a função de esconder o notch?

Thiago

Mas ai o possivel burn-in não seria na região do notch e sim no restante da tela, correto?

Exibir mais comentários