A Multilaser deverá ser a próxima empresa de tecnologia nacional a abrir seu capital. A fabricante registrou nesta quinta-feira (24) um pedido de autorização na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para realizar um IPO. Na bolsa, o valor de mercado da companhia poderá ultrapassar os R$ 4 bilhões.

Segundo o Valor, a Multilaser negocia em paralelo com investidores para vender sua participação diretamente, mas pretende seguir com os planos para realizar um IPO até julho. Hoje, os principais acionistas da empresa são os presidentes Alexandre Ostrowiecki (47,9% de participação) e Renato Feder (38,3%). A oferta será gerenciada pelos bancos Itaú BBA, JPMorgan Chase, BTG Pactual, Citi, Credit Suisse e Safra.

A empresa foi fundada em 1987 como uma pequena companhia que reciclava cartuchos de impressora. No início dos anos 2000, começou a vender CDs, DVDs, mouses, players de MP3 e acessórios para computadores. Em 2007, abriu uma unidade fabril em Extrema (MG), que mais tarde produziria smartphones, tablets, GPS e produtos de informática.

O dinheiro arrecadado no IPO deverá ser utilizado para expandir as linhas de eletroportáteis e acessórios automotivos da marca. A Multilaser obteve faturamento líquido de R$ 1,54 bilhão em 2017, com lucro líquido de R$ 221 milhões e margem líquida de 14,4%.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Paulo Neto

Não sei se é bem por aí mas a importância da ML é tipo o iOS na indústria de games, não pelos pro users mas sim por atingir uma quantidade de avarege users enorme

Luizão

"Quem sabe com o dinheiro do IPO não invistam agora em qualidade..."
kkkkkkkkkkk essa foi boa, a Multilaser nunca vai investir em qualidade, eles nasceram e cresceram vendendo porcarias chineses de baixo custo, o negócio deles é esse mesmo, vender lixo, quem quer um pouco mais de qualidade compra periféricos logitech, microsoft

Anderson

Pelos comentários dá medo de comprar um produto da marca e de investir neles. Agora como conseguiram faturar tudo isso e mirar um IPO com tanto comentário negativo é bem curioso

Zé das Covi

Boa parte dos produtos deles são só coisas chinesas remarcadas, comprei um fonedeles por 250 pilas pensando que era bom, era um lixo que não encaixava na cabeça direito, mas o atendimentos deles é top e devolveram a grana rapidão, duas semanas depois achei o mesmo fone por 30 reais no ali express e no ML .

John Smith

O Disqus não notifica edições, mas eu vi aqui com a postagem que você apagou.
Enfim, sim, a matéria é sobre isso. Eu puxei um gancho e falei dos produtos (aliás, muitos outros leitores fizeram o mesmo). Porém você partiu da minha opinião pra me acusar de preconceituoso, entrando no que eu comentei.
Bom, sem mágoas, temos pontos de vista diferentes. Não quis ofender.

João
João

Sim, eu que não sei fazer discussões e você que começou me chamando de fanboy igual crianças de 10 anos na internet, haha. Cada um que aparece nesse site, já foi melhor a seção de comentários hauhahuahu. Volta pra gizmodo, por favor filho.

Edit: e claro q eu bateria na tecla do lucro da empresa: o bendito título da matéria é sobre o valor da multilaser.

John Smith

A maneira com a qual você julga minha expressão me parece tão infantil como o que você diz ter vindo de mim. Recomendo aprender a ter discussões saudáveis com as pessoas. Chamei de fanboy por simplesmente me acusar de preconceito, como se eu não pudesse falar mal da empresa.
A propósito, quem não entendeu nada do que eu disse foi você. Eu desde o começo quis tão somente criticar a qualidade dos produtos e não entrar no mérito da lucratividade da empresa, mas você insiste em bater nessa tecla...

Peter Bishop

Ih rapaz! Então morreu a marca! Até que os notebooks que eu comprei tirando a bateria que e um lixo funciona bem ate hoje!

João

Um muro de texto e você ainda não entendeu nada e no fim foi mais infantil que todo o público que compra Multilaser me chamando de fanboy. Como eu disse, eles lucram muito e só isso interessa: os produtos deles são os mais avaliados e comprados nas lojas e se eu fosse dono da empresa não mudaria nada. Recomendo parar de perder tempo fazendo uma bíblia de texto igual um bobinho e não dizer nada.

ricms

Faz tempo que não é mais. Eles devolveram a marca para os antigos donos.

John Smith

Sua argumentação é completamente falha.

Não é preconceito. Preconceito se funda, como a própria palavra diz, em "pré" (que antecede) conceito, coisa de quem não conhece. Eu já utilizei muitos produtos vagabundos de marcas como Multilaser, C3Tech, Bright... pergunta se tem algum funcionando até hoje. Em compensação, todos os produtos que eu tenho de marcas renomadas (não vou citar nenhuma, pois eu não ganho pra fazer propaganda ou defender empresa) estão aqui durando bem até hoje. Tem coisa de quase uma década já.

Claro que estão lucrando, o que não falta é gente pra comprar porcaria, seja por falta de condições melhores e/ou informação. De um ponto de vista empreendedor, como eu disse, o "sucesso" eles pode ser uma grande lição, claro. Mas do ponto de vista do consumidor, a empresa é uma porcaria.

E você diz "Eles fazem para serem baratos mesmo e isso reflete na qualidade" só que tem muito produto ruim deles que não são baratos quando comparados com produtos de qualidade. Esse teclado de membrana deles é tão "bom" quanto qualquer um de 20 reais, porém suas firulas só enganam crianças e adolescentes.

Já vi defensor de várias companhias, mas fanboy da Multilaser é a primeira vez que vejo.

João

Pare com esse preconceito, moço. Eles fazem para serem baratos mesmo e isso reflete na qualidade. E não é uma má escolha, estão lucrando muito. Inclusive esse teclado aí que vc linkou é o mais avaliado da Kabum, em todas as categorias. Vc adoraria ser acionista ou dono da Multilaser hahahah.

Peter Bishop

Tenho um soundbar deles tem 4 anos funcionando perfeitamente

Peter Bishop

Cce hj é Lenovo

Exibir mais comentários