Início » Antivírus e Segurança » Firefox vai ter bloqueio contra mineração de criptomoedas e mais funções de privacidade

Firefox vai ter bloqueio contra mineração de criptomoedas e mais funções de privacidade

Emerson Alecrim Por

Parece que nada é capaz de abalar o domínio do Chrome, mas não dá para negar que a Mozilla vem se esforçando — e muito — para aumentar a participação do Firefox no mercado. Depois de acelerar o navegador com o projeto Quantum, a organização agora tenta torná-lo mais seguro. Para isso, vai adicionar ao Firefox proteção contra mineração oculta de criptomoeda e facilitar o bloqueio de rastreamento.

Foto por Michele Ursino/Flickr

2017 foi um ano bastante agitado no universo das moedas digitais e, desde então, muita gente tem recorrido a táticas nefastas para faturar alguma coisa com mineração, incluindo inserir ou acionar scritps para esse fim em extensões e páginas web, prática que ficou conhecida como cryptojacking.

O maior problema desses scripts é que eles consomem recursos do computador ou dispositivo móvel de modo bastante discreto. Às vezes, o usuário até percebe que o equipamento está gastando mais energia do que o habitual ou que o tráfego de dados aumentou, mas nem imagina que a causa é um processo de mineração de criptomoedas executado em segundo plano sem o seu consentimento.

A Mozilla vai atacar esse problema incluindo uma função nativa de bloqueio de scripts de cryptojacking no Firefox. O recurso fará parte da proteção contra rastreamento que o navegador já possui (Tracking Protection). Na interface de configuração, o usuário poderá escolher quais tipos de scripts abusivos deseja bloquear. Scripts de mineração estarão entre eles.

Firefox - tracking

Não é uma ideia nova. O Opera já tem bloqueador nativo de cryptojacking, inclusive na versão móvel. A Mozilla havia sinalizado intenção de disponibilizar uma proteção similar, só não tinha deixado claro para quando. Agora sabemos que o recurso vai ser implementado oficialmente no Firefox 63, a ser lançado até outubro.

Por que não uma data mais próxima? Uma das razões, provavelmente, é o fato de o recurso não ser isolado: ele fará parte de uma série de mudanças. Começa pela proteção contra rastreadores. O bloqueio já era possível em abas privativas e, a partir do Firefox 57, passou a estar disponível no modo convencional de navegação. Porém, a funcionalidade não vem ativada por padrão.

Está nos planos facilitar a ativação do Tracking Protection ou, ao menos, deixá-lo mais visível. Para tanto, a Mozilla promoverá mudanças na interface que incluem acesso ao recurso a partir do menu principal ou por meio da caixa de informações sobre o site que aparece na ponta esquerda da barra de endereços.

Firefox - prévia

As novidades não terminam aí. A Mozilla também pretende facilitar o acesso à função de apagar cookies e outros dados de navegação, além de fazer o Firefox bloquear fingerprinting: trata-se de um técnica relativamente antiga que combina dados de softwares, plugins e afins para monitorar atividades específicas do usuário. Com isso, é possível exibir anúncios segmentados, por exemplo.

Os novos recursos de segurança poderão ser conferidos previamente no Firefox Nightly (versão de testes).

Com informações: Bleeping Computer.

Tecnocast 079 – Mineradores zumbis

O que você prefere: ver banners e anúncios enquanto navega em seus sites favoritos, ou doar uma parte do seu processador e não ver anúncio nenhum? Muitos sites já estão utilizando scripts que mineram criptomoeda com o seu processador. E, na maioria dos casos, nenhum aviso é exibido para o usuário.

Aproveitando essa novidade, alguns sites já arrumaram até uma forma de continuar utilizando o seu processador, mesmo quando você já fechou a aba. Então, qual seria o limite ético dos scripts de mineração? Dá o play e vem com a gente!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Trevor
Da pra v q tu é nub,olha o final da tua resposta,kkkkkk
Flavio Toledo
rsrsrssss seu comentario parece foi feito exatamente pelo perfil citou.
Flavio Toledo
Para ser sincero deixei usar firefox ha varios anos por conta uso exesssivo memoria, energia alem baixa velocidade. Voltei usar de um mes para ca no Linux/KDE desempenho esta otimo acabei deixando de lado google chrome.
Trevor
A maioria d quem usa o chrome ñ sabe nen o q é um navegador,usa porq na maioria dos app q tem pra pc sempre vem uma propaganda pedindo pra instalar o chrome,e muitos instalam sem saber e acaba usando esse lixo,navegador podre,o consumo de ram é um exagero,firefox é superior em tudo,o chrome chega nen perto.
Edson
Eu também ando muito satisfeito e, pra ser sincero, usá-lo sem extensões (e com o bloqueador de anúncios ativado em 'proteção rigorosa') deixou ele bastante leve e rápido.Eu até cheguei a experimentar o Brave browser, mas, mesmo com uma boa proposta, ainda é uma experiência 'crua', sem recursos importantes
Paul
O Firefox depois do Quantum é outro. Mas o Chrome, ainda tá por aqui.
DeadPull
O Firefox pode até não ser o navegador mais rápido, mas baseado na minha experiência, é um dos que eu considero mais seguro e privativo. Tanto que é o meu navegador padrão. Parabéns à Mozilla por essas iniciativas.