A cada eleição, muitos brasileiros têm dúvidas sobre a segurança das urnas eletrônicas. Para dar mais credibilidade ao processo, foram adotadas medidas como o voto impresso, que ainda está sendo implementado. Agora, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu que também realizará uma auditoria das máquinas no dia das eleições.

A decisão foi tomada na última terça-feira (29), quando o órgão alterou uma resolução relacionada à fiscalização das urnas. A 20 dias da pleito, o TSE realizará um sorteio para definir seções nos 26 estados e no Distrito Federal que serão avaliadas antes da votação começar.

Foto: José Cruz /Agência Brasil

Segundo o tribunal, a auditoria servirá para “verificar se as assinaturas digitais dos sistemas lacrados no TSE no início de setembro conferem com as assinaturas constantes das urnas instaladas na seção eleitoral”.

Para participar da avaliação, foram convidados representantes dos partidos, da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), do Ministério Público e de juízes eleitorais. O processo será público e também poderá ser acompanhado por qualquer pessoa interessada.

O primeiro turno das eleições deste ano ocorre em 7 de outubro, e o segundo turno, em 27 de outubro.

Com informações: TSEAgência Brasil.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ricardo Cubas

A única forma de se realizar a auditabilidade das urnas é o voto impresso. Qualquer outra situação é facilmente programável para saber se a urna está em processo de testes, se tem impressora acoplada, se está em eleição real, enfim, é um teste para inglês ver e só engana quem não entende nada de programação.

Antonio Lima

Só vou desacreditar na segurança da urna eletrônica, quando um candidato com menos de 1% das intenções de voto, for eleito no primeiro turno.

ludiaz

Eu tenho pena é de quem acha que voto impresso e/ou cédula são mais confiáveis que o voto eletrônico.

Caleb Enyawbruce

Com essa agressividade toda vc tá bem certo. Vai longe assim... 👏👏👏👏

Hugo Patriota

Exato amigo, mas no ponto que chegamos, não estou disposto a trabalhar mais para sustentar aqueles genocidas de Brasília.

Hugo Patriota

Vcs realmente são "TEC", ou adolescentes que derrubam Doritos no teclado enquanto digitam essas merdas?

NÃO EXISTE como auditar essa calculadora gigante venezuelana.

Michele Viviane

Antes tinha um tal relatório extraído das urnas eletrônicas que detalhava tudo o que aconteceu na votação. Só que esse relatório só era emitido se o tse autorizasse e o custo era alto a ser pago por quem duvidasse do resultado e pedisse o tal relatório. Se não me engano, só o delegado Protogenes pediu. E agora me falam que o VOTO IMPRESSO é que vai garantir? Tá legal, até alguém pedir a recontagem e descobrir que deverá pagar um absurdo por isso. Ou seja, a urna eletrônica é uma vergonha. Uma farsa.

Michele Viviane

Aí vem a plim plim toda doce pedindo pra gravar vídeos do Brasil que vc quer. . . Falar da ferida aberta urnas eletrônicas fraudáveis quer não né.

Michele Viviane

Isso pode ser considerado realmente uma auditoria? E ainda, será feita no próprio dia da eleição? Só dão a bandeira que há anos já pesquei.. as urnas eletrônicas são uma farsa.

Mendonza

Os cara tão procurando pelo em ovo por causa de um chorão conspiratório aí...

tuneman

certo que há alguma fraude. até mesmo na porra do exercito têm corrupção (mesmo alguns negando veementemente).
só que o pessoal deveria cobrar fiscalização, não apenas imaginar que um comprovante impresso vá resolver o problema.
só quero deixar bem claro que concordo com todos vocês. =D

ronaldo hannouche

A grande questão é que a fraude NAO OCORRE na urna, no momento da votação e sim na transmissao e totalização dos votos,que esta sim é necessária a conexão a internet. Daí, pergunto, quem irá fiscalizar isso se não haverá meio físico de fazê-lo já que um simples algoritmo inserido no.programa bastará para concretizar a fraude sem que ninguém perceba.
Se houver voto impresso já fica mais fácil de provar a fraude. Mas sem voto impresso já era

CtbaBr©

Essa é a questão, sempre houve fraudes,
quando as votações eram feitas em cédulas, de vez em quando se flagrava adulterações, mas, depois das urnas eletrônicas nunca mais se flagrou fraudes.

Ou seja, existe corrupção em todos os setores, menos nesse, você acredita nisso? Mesmo não havendo nenhuma auditoria isenta?

ochateador

Veremos quando chegerá o dia em que o TSE simplesmente irá permitir um hackton público e exibido na TV e internet para saber quais as formas de burlar a urna eletrônica.... e usando qualquer ferramenta disponível.

Aposto que em 30 minutos já burlam o sistema.

ALEXANDRE ROMANO

Exatamente

Exibir mais comentários