Início » Software » macOS Mojave ganha alguns apps do iOS, modo noturno e mais privacidade

macOS Mojave ganha alguns apps do iOS, modo noturno e mais privacidade

Sistema também recebeu novos recursos no Finder, Mac App Store repaginada e maior controle sobre a Mesa e capturas de tela

Por
19 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A Apple anunciou nesta segunda-feira (4) o macOS 10.14 Mojave, que agora tem modo noturno, nova Mac App Store, mais privacidade no Safari e já roda alguns aplicativos do iOS, como o Apple News, Casa, Gravador e Bolsa.

Sim, essa última novidade surpreendeu a todos na conferência: os novos aplicativos anunciados (que vieram do iPhone) precisaram de adaptações bem pequenas para rodar no Mac. Segundo a Apple, os desenvolvedores vão poder fazer a mesma coisa em 2019, o que deve aumentar o acervo da Mac App Store.

O macOS 10.14 também tem um modo noturno mais completo, que afeta inclusive os apps do sistema, não só a barra superior. Dessa forma, o Finder, app de Calendário, Email, Xcode, entre outros, aparecerão em tons de cinza escuro.

Outra boa notícia é que a Mac App Store foi completamente refeita e agora se parece mais com a loja do iPhone. Ela tem uma aba de Descobrir, que mostra indicações de aplicativos, além das abas de Criar, Trabalhar, Jogar, Desenvolver, que mostram apps que se encaixam nessas categorias. Outras seções podem ser vistas na aba de Categorias.

Além disso, agora a suíte do Office 365 poderá ser assinada diretamente da Mac App Store, além do Lightroom CC, da Adobe. Antes, ambos os apps precisavam ser baixados fora da loja da Apple.

A empresa também apresentou novidades ao recurso de Continuidade, que integra seus produtos. Agora, o usuário poderá abrir a câmera do iPhone a partir do Mac para tirar uma foto ou escanear documentos. Esses arquivos serão transferidos diretamente para o Mac no app de origem.

Quem tem o desktop todo desorganizado vai gostar desse recurso: agora, o macOS organiza os arquivos na Mesa em categorias para facilitar a visualização. Você pode procurar por uma imagem ou PDF em sua categoria específica, ou organizar por datas e tags.

O Finder ganhou uma nova visualização de galeria, que mostra cada arquivo em destaque na janela e o restante da pasta mais abaixo. Agora ele exibe os metadados das imagens, como a câmera que tirou a foto, e a Visualização Rápida passou a mostrar alguns botões contextuais no topo, que servem para rasbicar ou mudar a orientação da imagem.

Na imagem acima, é possível ver outras ações rápidas nas informações da imagem. Agora, o Finder é capaz de sugerir ações rápidas para gerenciar alguns tipos de arquivos: se você selecionar várias imagens e um PDF, por exemplo, ele sugere transformar tudo em um PDF só. Por meio do Automator, ele também consegue colocar marca d’água em várias imagens de uma vez.

Outro recurso legal para quem tira muitos prints é a edição de capturas de tela logo após serem realizadas, como acontece no iPhone. O print fica visível no canto inferior direito da tela e pode ser arrastado para algum documento quando necessário. Também há um novo menu de captura que integrou o recurso de gravar a tela.

Por fim, a Apple trouxe alguns recursos de privacidade ao macOS. O sistema mostra quando algum app quiser acessar a sua localização, câmera ou microfone e até mesmo seu histórico de e-mails.

No Safari, agora há uma opção de impedir que áreas de comentários ou botões de compartilhamento rasteiem a sua navegação, quando incorporados a partir de uma rede social. Além disso, o navegador vai criar uma impressão digital que entrega muito menos do seu dispositivo, impedindo que serviços de anúncio de terceiros consigam identificar quem você é.

Como de praxe, o macOS 10.14 Mojave que foi anunciado hoje só deve estar disponível em setembro ou outubro. Até lá, a Apple disponibiliza versões beta para seus usuários testarem e enviarem feedback.