Início » Software » 5 alternativas ao GitHub após a aquisição pela Microsoft

5 alternativas ao GitHub após a aquisição pela Microsoft

Concorrente afirma ter visto um aumento (de 10 vezes) no volume de transferências

Por
37 semanas atrás

A Microsoft terá um desafio após concluir a aquisição do GitHub — em um negócio avaliado em US$ 7,5 bilhões — conquistar a confiança e o respeito dos quase 30 milhões de desenvolvedores na plataforma. Há usuários expressando suas preocupações, temendo abusos de privacidade e má condução de negócios do GitHub.

Microsoft vai fechar CodePlex, alternativa ao GitHub

Microsoft compra GitHub por US$ 7,5 bilhões

O GitHub permite que programadores do mundo todo colaborem em projetos, compartilhem relatórios de erros e corrijam esses bugs, além de gerir a documentação. A empresa fornece esse serviço gratuitamente para entidades que usam o recurso como “código aberto”. Para projetos de “código fechado”, paga-se uma taxa.

Foto por Jun OHWADA/Flickr

Tornou-se muito popular entre desenvolvedores e empresas que hospedam projetos, documentação e códigos inteiros: Apple, Amazon, Google e a lista não para por aí. São 85 milhões de repositórios hospedados no sistema e 28 milhões de desenvolvedores.

É fácil imaginar por que a Microsoft comprou o GitHub. A desenvolvedora do Windows encerrou seu próprio concorrente, o Codeplex, em dezembro de 2017, e agora é o principal contribuidor do GitHub. A popularidade do GitHub entre os desenvolvedores pode fazer com que a Microsoft conquiste a confiança e o respeito que precisa; ou não.

O GitLab, melhor concorrente, afirma ter visto um aumento (de 10 vezes) no volume total de desenvolvedores que transferiram seus repositórios de código para o GitLab.

Será esse um sinal precoce de que há problemas à vista? Algumas alternativas.

Veja 5 alternativas ao GitHub

1. GitLab

gitlab
O GitLab é a escolha número um para substituir o GitHub. É o mais próximo em termos de uso e fácil de migrar. Muitos projetos de código aberto já estão usando o GitLab incluindo 100 mil empresas e instituições como Bayer, NASA, Sony, Comcast e Nasdaq.

2. BitBucket


O BitBucket é da Atlassian, dona do Trello. Totalmente integrado a outras ferramentas de gerenciamento Jira, HipChat e Confluence. Escolha certa para grandes empresas que já usam essa plataforma. É gratuito para projetos com até cinco membros.

3. SourceForge


SourceForge é outro nome popular em código aberto. Muitas distribuições e projetos do Linux fornecem downloads através do SourceForge. O veterano de 1999 passou por redesign, ganhou novas ferramentas e também um importador direto do GitHub.

4. Launchpad

Launchpad

Lauchpad é uma plataforma com visual um pouco obsoleto da Canonical, a empresa-mãe do Ubuntu. Tem sido fundamental para o rastreamento de bugs e projetos relacionados a distro. Ela está nos bastidores há anos e não ganhou popularidade.

5. Apache Allura


O Apache Allura é uma opção bastante flexível da Apache Software Foundation, uma organização sem fins lucrativos. A plataforma suporta linguagem Git, além de outras, cria páginas wiki internas e tickets para documentação e correção de bugs do códigos.

Outras alternativas de gigantes de software

  • Cloud Source by Google: o Google Cloud Source Repositories usa a nuvem da gigante de buscas e oferece plano privado. Se já tiver um código no GitHub ou no Bitbucket, será possível transferi-lo.
  • AWS CodeCommit: o AWS CodeCommit é um serviço hospedem repositórios Git também privados. A plataforma é da Amazon, outra gigante de tecnologia com limitações para gratuidades.
Mais sobre: ,