No início de 2016, a Microsoft realizou testes do Project Natick, que visava instalar data centers no oceano. A ideia, que promete ser mais econômica e sustentável, finalmente se tornou uma realidade. A estrutura foi instalada pela empresa em uma área próxima às Órcades, ilhas localizadas a 16 quilômetros do norte da Escócia.

Para a criação do data center, a Microsoft desenvolveu uma espécie de cilindro do tamanho de um contêiner, capaz de comportar 12 racks que mantêm 864 servidores em funcionamento. Ele se mantém ativo por meio de energias solar, eólica, das ondas e das marés.

Quando está operando em sua capacidade máxima, o data center consome um quarto de megawatt. Além disso, a empresa consegue gastar menos com a refrigeração do espaço, já que o oceano por si tem temperaturas baixas.

O Project Natick foi desenvolvido dentro do Microsoft Research, laboratório da companhia para novas tecnologias. Além da economia e da sustentabilidade, o data center é mais indicado por ser mais silencioso.

A empresa afirma que o objetivo é atender à demanda por infraestrutura de computação em nuvem próximo de grandes cidades. Há uma estimativa de que metade da população mundial vive a até 193 quilômetros da costa.

Em grandes centros, há a dificuldade de encontrar espaço para grandes estruturas, o que acaba levando data centers para locais mais afastados e mais caros. Um data center submerso e próximo da costa pode reduzir os custos e tornar a comunicação mais rápida.

A Microsoft pretende usar o próximo ano para acompanhar o consumo de energia, a umidade, a temperatura e os níveis de som do data center, embora a estrutura tenha sido desenvolvida para durar ao menos cinco anos sem manutenção. A empresa também quer avaliar o impacto do data center no meio ambiente.

Confira o vídeo da Microsoft sobre o Project Natick:

Com informações: MicrosoftEngadget.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

SiouxBR

Não trocam! Simplesmente desativam remotamente o HD ou CPU que estragou. Provavelmente no final dos 5 anos devem trocar de uma só vez todos que pifaram (ou antes, caso atinja uma quantidade muito grande de dispositivos com falha).

SiouxBR

É um cilindro lacrado, então teoricamente não deverá afetar a vida marinha. E certamente usam tinta especial para suportar a água salgada.

Alessandro

5 anos sem manutenção?

Ryan Karudimu

Tinham q por um Easter egg de um Data center da MS no fundo do oceano em algum lugar em Sea Of Thieves kkkkkkkkkk ia ser legal

Felipe Liʍa

Alphabet ja tem Datacenters no meio do gelo na Filandia

Felipe Liʍa

Europa... Se nao liberarem eles metem um peocesso na MS!

Molinex

E quando der uma tela aquatica da morte...
E quando der uma tela azul marinho da morte...
Quem vai dar manutenção?
https://uploads.disquscdn.c...
Esse cara aí 👆❓

Walmir Ramos

Que poneyzinha fofa kkkkkkkkkkkkkkkkkkjjjjj

Rogério Ebling

q ovelhinha bUnitinha kkkkkkkjjjjj

Walmir Ramos

A Microsoft sabe o que faz... Aceita quem tem juízo, ignora quem desconhece.

Felipe Xavier

Se ela quer avaliar, é porque (talvez) ainda não existam dados concretos. Até porque, este é um projeto piloto (desconheço qualquer outro datacenter neste formato), e tudo até então pode ser apenas simulações.

Léo Oliveira

Sim, porém o impacto na vida marinha é mínimo, contrário ao que seria estes cilindros.

Vale o estudo e não acho que a MS vá liberar os resultados disso...

Léo Oliveira

Eu vi, porém não há dados concretos e nem estudos prévios disponibilizados ao público ou órgãos competentes, de acordo com as fontes.

Mas vlw mesmo assim.

G.G.P.O

E o Aquaman é o ADM.

Paul

Vergonha alheia.

Exibir mais comentários