Início » Legislação » Clientes da Amazon são presos por lucrarem US$ 1,2 milhão com política de devolução

Clientes da Amazon são presos por lucrarem US$ 1,2 milhão com política de devolução

Por
1 ano atrás

A Amazon americana costuma ser bem camarada com os clientes. Por exemplo, se você comprar um produto e ele vier com defeito, a empresa geralmente o substitui com rapidez, ou até mesmo envia outro.

Três americanos aproveitaram essa política de devolução para roubar mais de US$ 1,2 milhão em produtos da Amazon. Eles foram condenados a passar entre 2 e 6 anos na prisão.

O esquema funcionava assim: o casal Erin Joseph Finan e Leah Jeanette Finan comprou mais de 2.700 aparelhos eletrônicos — incluindo laptops, câmeras, consoles e smartwatches — usando centenas de contas falsas.

Então, eles diziam à Amazon que o produto foi extraviado ou veio com defeito, seja um Xbox, um MacBook, uma câmera GoPro ou qualquer outra coisa. A empresa enviava uma nova unidade desses itens sem custo adicional.

O casal vendia esses produtos para Danijel Glumac, morador de Indianápolis, que os revendia para um agente não-identificado em Nova York. Às vezes, os itens apareciam na própria Amazon.

Acredita-se que os Finan lucraram cerca de US$ 750 mil, enquanto Glumac conseguiu aproximadamente US$ 500 mil. O esquema durou entre 2014 e 2016.

Erin e Leah Finan se declararam culpados no ano passado. Esta semana, eles receberam a pena: 71 e 68 meses de prisão, respectivamente, por fraude federal e lavagem de dinheiro.

Glumac também se declarou culpado e recebeu uma sentença de 24 meses, por lavagem de dinheiro e venda de bens roubados através das fronteiras estaduais. Além disso, os três terão que pagar um total de US$ 1.218.504 em restituição.

“Para aqueles que pensam em explorar a conveniência das compras online através de fraudes, lembrem-se deste caso. Você será pego. Você será processado. E você irá para a prisão federal por um bom tempo”, diz o procurador-geral dos EUA, Josh Minkler, em comunicado.

Desde maio, a Amazon americana começou a banir usuários que pedem muitos reembolsos, devolvem itens incorretos, ou dão motivos para devolução muito diferentes que a maioria dos clientes. Isso geralmente é feito sem aviso prévio, e não pode ser revertido.

Com informações: ZDNet, Engadget.

Mais sobre: , ,