Nós avisamos que o Facebook Messenger seria inundado por anúncios. O processo começou no ano passado e vai se intensificar: daqui em diante, você verá vídeos de propaganda em autoplay entre seus contatos.

Os vídeos em autoplay começaram a aparecer no Messenger desde segunda-feira (18). O Facebook diz que não extrai informações de suas mensagens para direcionar anúncios; em vez disso, a rede social usa suas preferências e as páginas que você curtiu.

Até então, os anúncios no Messenger eram somente estáticos. Eles aparecem na página inicial do app para iOS e Android — não dentro das conversas — ocupando metade da tela.

O Facebook tem todo incentivo para fazer isso. Anúncios em vídeo custam mais caro, e a rede social está sem espaço para exibir propagandas no feed de notícias. Por isso, a empresa vem usando seus outros aplicativos — como Instagram e Messenger — para diversificar a receita.

E para os usuários, um vídeo em autoplay não vai prejudicar a experiência? Stefanos Loukakos, que comanda a divisão de anúncios do Messenger, diz ao Recode que vai monitorar o comportamento deles para descobrir.

“A maior prioridade para nós é a experiência do usuário… quando testamos anúncios básicos, não vimos mudanças na forma como as pessoas usam a plataforma, ou em quantas mensagens elas enviam. Com vídeo pode ser um pouco diferente, mas acreditamos que não”, diz Loukakos.

Com informações: Recode.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Verdade, vou deletar meu comentário antes que o público que fica divulgando correntes e fake news migre para o Telegram.

Pra mim usar QUALQUER rede social é uma opção, mas alguns acham que estão presos. Por exemplo, acho mais difícil trocar o google pelo bing, mas facebook, instagram, whatsapp são facilmente substituíveis e, até certo ponto, não necessários.

Jonas S. Marques

Que menino descolado!
Além de tudo a realidade dele é a realidade de milhões de pessoas. Imagina só se usassem WhatsApp pra conversar com familiares, pra vendas, pra conversar com amigos...
Que bom que você nos iluminou. É só as 5000 pessoas que leram teu comentário saírem do WhatsApp e só vão ficar as correntes e os grupos de família lá, tem razão.

Olhar além do próprio umbigo faz bem, fera.

Anayran Pinheiro

Vai seguir, pessoal quer ganhar dinheiro de alguma forma. E espero que eles cagando no pau com isso o telegram possa se aproveitar dessa falha

Anayran Pinheiro

Um ótimo motivo a mais para usar o Messenger Lite e ficar longe dessas merdas...

Daniel R. Pinheiro

Minha privacidade pode ser violada por qualquer conta de grandes empresas na internet (Google/Microsoft/Apple/Pinterest/Twitter/Steam/Spotify/etc), basta ter um certo controle (porque total controle, você nunca terá garantia de que possui). Claro, é bem mais evidente com empresas que tem sua receita basicamente atrelada a propagandas, como Facebook e Google.

Já costumei ter esse hater do Facebook e associados, mas amadureci. Sua dica é boa, mas não sou paranoico.

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Ninguém falou, mas se tratando de grupos de família é só o que tem.

Se não gostou da minha dica continue tendo sua privacidade violada e dados vendidos pelo Facebook. Grande abraço!

Daniel R. Pinheiro

Ninguém falou de correntes e fake news. E Telegram... Eu tenho, mas converso com gente do Irã e Indonésia, não com pessoas daqui... E ligar direto? Só quando é algo importante/urgente.

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Se você chama receber/enviar correntes e fake news de conversar pode continuar nos grupos de família.

Eu uso telegram ou ligo direto, é incrivelmente mais prático quando está tratando com pessoas mais velhas.

Daniel R. Pinheiro

E conversar com meus amigos e familiares pelo Disqus? kkk´

John Smith

Bom, quase ninguém que eu conheço usa o Messenger. E mesmo quando eu preciso, tem o Messenger Lite. Desde que esse "recurso" não chegue lá...

Eliézer José Lonczynski

Muito mas muito ruim

Caio Macedo

Queria muito uma versão dele pra iOS

Rod

Prelúdio do Zap Zap

Eduardo Braga

Já começa com uma propaganda dos mercenários da indústria musical.

Eduardo Braga

Ainda por cima a propaganda em si é um joguinho (que sempre acabo jogando).

Exibir mais comentários