A Oppo está entre as marcas que já tentam superar a fase do notch. Apresentado oficialmente nesta terça-feira (19), o mais novo smartphone da companhia, o Find X, traz como diferencial uma tela que cobre quase toda a parte frontal, mas não ostenta nenhum entalhe ali.

Oppo Find X

De acordo com a Oppo, o aproveitamento da tela é de 92,25% do espaço frontal, um feito impressionante. Sim, isso significa que a câmera de selfies não fica evidente. Na verdade, as câmeras traseiras também não. Mas elas estão lá: a parte superior do Find X é uma espécie de módulo retrátil que, quando deslizado para cima, faz as câmeras aparecerem na frente e atrás.

Embora mais complexa que a solução do Vivo NEX, que resolve a questão do notch com uma câmera frontal retrátil, a abordagem da Oppo é interessante. Interessante, mas não livre de questionamentos, por exemplo: será que esse mecanismo não pode ficar danificado rapidamente por conta de desgaste?

Oppo Find X

Desconfianças à parte, o Oppo Find X agrada bastante nas especificações. Ele tem processador Snapdragon 845, 8 GB de RAM, até 256 GB de espaço interno para dados, bateria de 3.730 mAh compatível com a tecnologia de recarga rápida Vooc (da própria Oppo) e Android 8.1 Oreo. Já a tela é um painel OLED de 6,4 polegadas com resolução de 2340×1080 pixels.

Quando a parte superior é deslizada, o Find X revela um sistema duplo de câmeras na traseira com 16 + 20 megapixels e abertura f/2,0 nas duas lentes. Na frente aparece uma câmera de 25 megapixels, também com abertura f/2,0.

Como a tela ocupa praticamente toda a frente, é de esperar que o leitor de impressões digitais fique na traseira, certo? Não é o caso aqui. O Oppo Find X simplesmente não conta com esse recurso. A autenticação biométrica é feita por tecnologia de reconhecimento facial 3D.

Oppo Find X

Provavelmente, a não inclusão de um leitor de digitais é uma grande desvantagem. O reconhecimento facial pode até funcionar bem, mas vai obrigar o usuário a deslizar a parte superior toda vez que quiser desbloquear o aparelho por esse meio. Com impressão digital, o desbloqueio costuma ser mais rápido.

A Oppo sinalizou para a intenção de comercializar o Find X na América do Norte e Europa, além da Ásia, região de origem da empresa. As primeiras unidades devem chegar ao mercado em agosto. Os preços ainda não foram detalhados, mas é de se esperar que a versão de 256 GB (a única confirmada até agora) custe por volta de US$ 1.150.

Com informações: The Verge.

Atualizado às 18:05.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

marcos_5000

Achei a solução super legal. Melhor que o do Vivo NEX que parece que vai quebrar a qualquer momento. Celulares antigos quase todos tinham esse flip e não estragavam. u.u
Saudade dos celulares de flip! haha
Pra ser perfeito mesmo, deveria ter leitor de digital na tela. :/

Kelcey Melo

E se eu quiser uma capinha pra proteção, foda-se neh? AHUAHUAHA

Jefferson Pinheiro

Ou basta esperar o dono do celular dormir e pronto

joaoserpa

Concordo, afinal basta ter uma faca no momento que você rouba o celular de alguém para decepar o dedo junto.. simples, rápido e fácil

John Smith

Ninguém sabe a durabilidade desse mecanismo. Mas é incontestável a feiura do notch...

R0gério

Como quase não uso a câmera frontal e gosto de leitor de digitais, prefiro a solução do Nex. Mas esse Find X ficou bonito.

Jhon

Isso é pura implicância, ninguém em sã consciência prefere algo não durável a algo teoricamente feio.

Robert Rey

Não se esqueça que desbloqueio facial também é um método biométrico

Henrique Ferreira Lima

Repito. Ainda não vi uma solução melhor que a Samsung fez desde o S8. Pouquíssimas bordas, nada de notch e tem um design bem feito. Ainda não sei o que esse povo tanto quer com uma frente com tela full size. Só pra ficar mais fácil de quebrar

Alessandro Mendes

O método menos seguro é o desenho, leitor biométrico não pode ser facilmente burlado...

Armando Augustus Freire

Eita, uehuehue

Maicon Bruisma

E foda-se as cases. Eu achei o aparelho lindo, mas poderia ter leitor de digitais sob a tela ou na traseira. Assim não acionaria o mecanismo toda vez que fosse desbloquear, fora que precisa deslizar para acionar o mecanismo e desbloquear, é algo que condeno do IPhone X, nesse é ainda mais lento.

Maicon Bruisma

Facilmente burlada?

Júlio César

Hoje em dia eu considero biometria como essencial num celular, tão mais prático (e acessível, já que celulares de 700 reais estão vindo com esta tecnologia).

Júlio César

Facilmente burlada como?

Exibir mais comentários