Brian Krzanich não é mais CEO da Intel. No cargo desde 2013, o executivo resistiu a várias turbulências dentro da companhia, incluindo o escândalo Meltdown e Spectre. Mas um erro pôs tudo a perder: Krzanich teve um relacionamento com uma funcionária, situação que configura violação das políticas internas da Intel.

Esse tipo de norma costuma ser alvo de questionamentos, inclusive perante meios judiciais, mas não são incomuns. Em seu código de conduta para funcionários, a Intel proíbe que gerentes, diretores e membros do alta escalão em geral se relacionem intimamente com outros empregados.

Se ética ou não, essa é uma forma de assegurar que, no ambiente profissional, interesses pessoais não sejam colocados à frente dos interesses da companhia.

Em nota à imprensa, a Intel afirma ter sido informada sobre um relacionamento consensual de Krzanich que viola as suas normas e que investigações conduzidas por advogados internos e externos confirmam a conduta indevida. Por conta disso, o conselho administrativo aceitou imediatamente o pedido de renúncia feito pelo executivo.

Brian Krzanich

Brian Krzanich

De acordo com a CNBC, o relacionamento que levou à renúncia de Krzanich ocorreu tempos atrás, mas só recentemente a Intel foi informada disso. Não está claro, no entanto, como a suposta denúncia foi feita.

É um jeito dramático de encerrar uma longa trajetória em uma grande companhia. Krzanich assumiu o cargo de CEO em 2013, como já dito, mas trabalhava na Intel desde 1982.

O executivo foi bastante criticado por conta da forma como a companhia lidou com as falhas Meltdown e Spectre, inclusive por ter vendido ações da Intel antes de o escândalo ter se tornado público. Por outro lado, ele ajudou a diversificar os negócios da Intel para outras áreas além da de processadores.

Apesar disso, o conselho administrativo não hesitou em aceitar a renúncia e, certamente, teria demitido Krzanich se ele não a fizesse. O próprio conselho explicou que a decisão serve para deixar claro que “todos os funcionários devem respeitar os valores da Intel”.

Bob Swan, que até então ocupava o cargo de CFO, vai assumir interinamente a função de CEO da Intel. A biografia de Brian Krzanich já foi retirada do site da companhia.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ravenno

kkkkkkkkkk, Nice comment man!

ochateador

Nomes e fotos da parte feminina ninguém divulga ?

Fagner Ribeiro

"(...) o executivo resistiu a várias turbulências dentro da companhia, incluindo o escândalo Meltdown e Spectre. Mas um erro pôs tudo a perder: Krzanich teve um relacionamento com uma funcionária, (...)"

Já dizia o cantor Robyssão aqui na Bahia: O PODER ESTÁ NA TCHECA.

Renan Alves

Eles não mandaram ele embora por esse relacionamento, só estavam esperando um motivo pra poder se livrar dele, se eu fosse CEO de uma empresa e eles chegassem em mim e dissesse que iriam me mandar embora por isso, eu sairia da empresa sem olhar pra traz.

Juninho

esse mundo corporativo e cheio de intrigas, manipulações e coisas muito sujas, nunca fiz parte de uma grande empresa mas quem se informa pode ter uma noção basica sobre, não duvido nada que uma sedutora profissional tenha feito esse trabalho só para tirar o todo poderoso do cargo, afinal para uma mulher muito atraente não deve ser muito difícil, pelo que ja saiu dessas grandes empresas não dúvida que algo do tipo tenha acontecido

Mickão

"Onde se ganha o pão não se come a carne".

Funnie

ou precisavam de uma justificativa jurídica para encerrar o contrato. aí fizeram que nem com a Dilma, conseguiram encontrar um desvio de conduta e usaram.

Caleb Enyawbruce

Isso é tipo sobreviver ao campo de batalha da segunda guerra mundial e, depois de se safar, morrer por disparo acidental em clube de tiro

Eric Viana

Ele estaria "deixando a empresa para conseguir se empenhar em novos desafios e horizontes...".

Emerson Alecrim

Pode até ser, mas acho que teriam usado uma "desculpa" menos pesada se fosse isso.

Lucas Nascimento

Talvez tenha sido uma forma de tirar o cara sem levantar suspeitas sobre alguma merda futura /o/