A Microsoft se uniu à Qualcomm para lançar computadores com Windows 10 e processadores Snapdragon, que prometem alta duração de bateria e desempenho próximo ao de alguns modelos Intel Core.

Desta vez, a Qualcomm está preparando um chip móvel chamado Snapdragon 1000, segundo o WinFuture. Ele foi pensado para os laptops de 2019, e pode acirrar ainda mais a concorrência com a Intel.

Snapdragon

O Snapdragon 1000 teria potência total de 12 W para todo o sistema-em-um-chip, dos quais 6 W seriam consumidos pelo processador. A plataforma de testes usa 16 GB de RAM LPDDR4X e duas unidades flash UFS de 128 GB.

O processador deve usar a arquitetura Cortex-A76, que foi reprojetada do zero para entregar desempenho “em nível de laptop”, segundo a ARM. Além disso, ele deve ser fabricado em um processo de 7 nm.

Trata-se de um chip relativamente grande, com 20 x 15 mm (contra 12 x 12 mm do Snapdragon 850). Nos sistemas de teste, ele não é soldado à placa principal, e se encaixa em um soquete. É algo incomum em dispositivos móveis — seja um smartphone ou notebook — porque isso aumenta a altura do processador.

Por fim, o Snapdragon 1000 deve ser compatível com o padrão Wi-Fi 802.11ad, cuja capacidade teórica máxima é de 7 Gb/s. Ele também deve trazer um modem 4G capaz de ultrapassar 1 Gb/s (se a operadora permitir).

Esta é uma evolução rápida para a Qualcomm. Primeiro tivemos PCs com processador Snapdragon 835, e ainda este ano teremos designs baseados no Snapdragon 850 — um Snapdragon 845 com maior frequência.

No ano que vem, o Snapdragon 1000 deve enfrentar processadores Core das séries Y e U, bastante usados em ultrabooks. Esses chips da Intel consomem entre 4,5 W e 15 W ocupando uma área maior (45 x 24 mm).

Com informações: Ars Technica.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Moabi Silva

Posso está errado, mais o esse notebook vai usar o Windows 10 RT que não é compatível com o Windows 10 usados no PC, não resolve muito pra quem usa aplicações aplicações mais antigas não vale apena já que não vai rodar nesses notebooks padrão ARM

Malaquias

Não acho que será tão cedo, mas chuto uns 10 anos. O mercado está caminhando na direção do que tínhamos antigamente, vários computadores, complexos, de plataformas diferentes, que usam tecnologias diferentes para entregar o que o consumidor busca. É possível que tenhamos uma divisão de X86 vs ARM no mercado e outras marcas como a mediatek e a Via arrisquem fazer processadores e GPUs para desktop usando a tecnologia de celulares. Se isso acontecer como se espera, pode acabar forçando a Intel a liberar mais licenças X86 ou todos migrarem para uma tecnologia diferente. ARM e ARM 64, teoricamente, não eram feitos para fazer coisas muito pesadas ou complexas, mas quem sabe? Instruções novas sempre podem ser adicionadas.

Malaquias

Eu queria ver a VIA tentando ser competitiva ou a Nvidia fazendo processadores X86 também. Mas não dá para ter tudo nessa vida.

Baio-kun

Printado

Eliézer José Lonczynski

Se o Andromeda e o Surface Phone forem reais e concretos terei um filho e vai chamar Andromeda Surface.

@Sckillfer

O desempenho pode ser equivalente em apps compilados para ARM, nos clássicos Win32 (que estão entrando a rodo na Windows Store) deve ficar bem a desejar, mas ainda assim melhor que os Atom e até Core Y que não tem WiFi ac, 4G, eficiência energética, acabam com a bateria mesmo no (connected) standby...

DDR31600Mhz

Não precisa ser um processador excelente, ele só precisa ser bom, também não precisa ser melhor que os Core I da Intel, esse processador só precisa de uma coisa, ele precisa ser barato, se ele for mais barato do que temos hoje ele já vai ter o lugar dele.

Existe uma gama gigante de gente que usa o celular para tudo, um notebook com um desempenho um pouco melhor que um smartphone de ponta já basta para a maioria desses usuários, quem precisa de processamento vai continuar no x86 com a Intel ou AMD.

DDR31600Mhz

Esse ai não dá para saber ainda, só quando lançar, mas nada da Qualcomm hoje compete em processamento com os Core I da Intel, nem de longe

Henrique Picanço

Será exagero que, daqui há alguns anos, seja "não tão estranho" pensar em um Snapdragon para computadores que exigem mais de um processador, como PC games ou PCs de edição gráfica?

ばか

Parece que vários softwares não funcionam nestes processadores, como o Cinebench por exemplo.

Wellington Gabriel de Borba

Em termos de desempenho ele é equivalente ao que dá Intel? Ele dá conta de processar os mesmos programas do x86?

daviundercover

Boa Noticia essa, tomara que de certo, o mercado de Notebooks esta muito precisando de concorrência, só a Intel não dá.

Mickão

Amém! E que esse avanço continue ainda mais rápido. Mais um player de grande porte nesse mercado só ia fazer bem pra concorrência de maneira geral.

Puts que sonho seria ter qualcomm Vs AMD vs Intel

Robert Rey

Tá ficando bom!

Exibir mais comentários