Início » Software » Google lança projeto grandioso de vídeo com código aberto

Google lança projeto grandioso de vídeo com código aberto

Por
6 anos atrás

Desenvolver um formato de vídeo de alta qualidade e, ao mesmo tempo, disponível abertamente para qualquer um. Esse é o objetivo do Google com o projeto WebM, que foi apresentado hoje, durante o evento Google I/O, em San Francisco. O detalhe é que tradicionais concorrentes da empresa no mercado de navegadores aderiram à ideia: Fundação Mozilla e Opera Software estão entre os envolvidos na ideia.

De acordo com a empresa, os arquivos WebM serão formados de vídeo comprimido com uso do codec VP8, que foi desenvolvido pelo Google e é utilizado em larga escala pelo YouTube. A codificação do áudio ficará por conta do Ogg Vorbis, que também é totalmente gratuito e de código aberto. O container do vídeo será o Matroska, que já é bastante conhecido de quem baixa filmes e séries de 1080p (trata-se do famoso .mkv).

O Google afirma que o benefícios do WebM são a abertura e a inovação. Uma vez que o projeto é gratuito, sem cobrança de royalties e com código disponibilizado por meio de licença BSD, o pessoal de Mountain View espera que a comunidade envolvida no código aberto adote o WebM amplamente.

WebM seria ideal para web porque utilizaria menos recursos de processamento. Com isso, os netbooks, tablets e smartphones – que têm se popularizado nos últimos anos – agradecem.

Um dos problemas que o Google poderá enfrentar, porém, diz respeito justamente ao uso de VP8 como codec do vídeo. Reza a lenda que essa tecnologia seria proprietária e, mesmo fazendo parte de um projeto de código aberto, poderia ser mantida dessa forma.

Várias empresas já apóiam o WebM, dentre as quais destacam-se Adobe, Fundação Mozilla e Opera Software. A Adobe disse hoje que vai incluir suporte ao VP8 no Flash. A Mozilla e a Opera Software já trabalham em versões de seus navegadores que possibilitem o uso do WebM.

Para completar a lista, as seguintes empresas assinam o WebM Project: ARM (fabricante de chips), Brighcove (site de vídeos), Logitech (fabricante de gadgets), Nvidia (fabricante de GPUs), Qualcomm (fabricante de chips) e Skype (ah, você sabe), entre outras.

Apple e Microsoft ainda não deram uma palavra sequer sobre o assunto.

Atualização às 17h21 | A Microsoft confirmou que o Internet Explorer 9, com previsão para ser lançado somente em 2011, vai ter suporte tanto a H.264 quanto VP8. A má notícia é que, segundo a empresa, o último só vai estar disponível “se o usuário tiver um codec VP8 instalado no Windows”. Puxa, Microsoft…

A nova extensão do Tecnoblog está pronta.Baixe agora!
  • Iniciativa muito bacana, tudo que vem para se tornar um padrão único eu apoio.

    PS: O logo do Opera utilizado no post é o antigo, o atual é esse.

  • Lembro da época que a Nullsoft (fabricante do Winamp) escolheu o VP6 para ser o codec do seu formato de vídeo. A AOL até que deu uma força liberando um catálogo enorme de clipes e show no formato, mas o fato dele ser limitado ao Winamp e envolver diversas ferramentas proprietárias para codificação acabou enterrando essa idéia. Agora a bola está com o Google, e que vença o mais adaptado. #Ditados2.0

  • Ei, Thássius, de acordo um post no The Windows Blog, o IE9 vai suportar o VP8 (e é claro, o WebM) se o usuário tiver o codec instalado no PC. 😀

    • Por algum motivo, seu comentário acabou caindo na moderação. Obrigado pelo aviso!

      • Versão normal: O motivo é que é o primeiro comentário dele e contém um link.

        Versão Teoria da conspiração: Foi ma manobra da Apple para deixar os usuários do TB desinformados quanto a evolução do IE9.

        • Evolução e IE9 na mesma frase não combinam 😈

  • Firefox deve estar babando em cima desse projeto, já que tem problemas com o formato h.264 usado nos html5 do youtube.

  • Na verdade pelo o que eu sei o lançamento não é da Google e depois a Mozilla e a Opera apoiaram… Foi uma “parceria” entre as três.

    • Como o post diz, um monte de grandes empresas está participando do Projeto WebM. Mas é inegável que o Google está capitaneando o projeto.

      • Os posts que li nos blog do Opera, principalmente no “dev” dão a entender que a Opera está coordenando o projeto e o google dando a tecnologia do codec.

        • Por que será que ele foi anunciado no Google I/O, pois?

          • Talvez porque a Opera não tenha nenhum evento próprio desse tamanho.

            Mas no final das contas todo mundo é importante nessa parceria.

  • EDI

    ai o senhor JOBS vai dizer que p WEBM não é confiavel e que pra preservar uma boa navegação a apple nao vai permitir o uso do webm nos seus produtos…

  • E dá-lhe Google!! Qual será a próxima investida? Naves espaciais? Agulhas?
    Agora, isso de o IE9 suportar o WebM se o codec estiver instalado no Windows não tem nada de mais! Instala-se o codec, oras!

  • Ótima notícia, como um amigo ali encima disse, tudo que vem para se tornar um padrão único eu apoio!

    Como um fã dos padrões web, apoio essa iniciativa também.

    Agora é esperar pra ver alguma posição da Apple sobre o projeto. Vamos ver se o Tio Jobs continuará se escondendo na sua caixa preta e ignorando muitas ótimas tecnologias abertas.

    E quanto à Microsoft, bom, quem sabe eles não mudem de idéia e apoiem o VP8 nativamente no IE9. Se não apoiar, Instala-se o codec, oras!

  • Os formatos utilizados, e as empresas que estão envolvidas, tem tudo para evoluir. A respeito do .mkv é excelente

  • e a Microsoft sempre muito bem acompanhada da hash #fail

  • Pingback: WebM aparece em versão de desenvolvedor do Firefox | Notinha()

  • Quero ver a Apple levantar o h64 agora, a apple nunca influenciou nada na Web, creio que deveriam das mais valor para as empresas que trabalham com isso.

  • Pingback: Chrome abandona o padrão H.264 | Google()

Faça seu login no Tecnoblog

Crie a sua conta

Esqueci minha senha