Tecnoblog

Chrome e Firefox removem extensão que gravava seu histórico de navegação

A Stylish, uma extensão de navegador que personaliza o visual de sites pode ter captado mais dados que o necessário para o seu funcionamento. Por esse motivo, ela foi removida das lojas de extensões do Chrome e do Firefox.

A decisão foi tomada após um relatório a acusar de armazenar o histórico de navegação do usuário e enviar essas informações para seus servidores. O Google não confirmou que esse foi o motivo para a remoção, mas a página da Stylish da Chrome Web Store está fora do ar.

A Mozilla disse que a coleta do histórico de navegação foi a causa para a Stylish ser removida. A empresa disse que decidiu remover a ferramenta por conta de uma “violação da prática de dados descritas na política de revisão”. A extensão foi removida da loja do Firefox e será desabilitada nos navegadores de usuários que a utilizam.

A coleta excessiva de dados por parte da Stylish foi revelada pelo desenvolvedor de software, Robert Heaton. Ele afirma que a extensão teve muitas mudanças desde agosto de 2016, quando foi vendida para outro desenvolvedor. Por sua vez, o novo proprietário revendeu a ferramenta para a empresa de análise SimilarWeb, em janeiro de 2017.

Na ocasião, a nova detentora da Stylish admitiu que coletaria alguns dados sobre os usuários. Porém, a empresa indicou que captaria apenas o necessário para realizar uma contagem de usuários, o que foi desmentido no relatório de Heaton.

A remoção nas lojas dos dois navegadores deverá decretar o fim da extensão. Para quem a utilizava, uma alternativa é usar a Stylus, um projeto de código aberto criado pela comunidade depois da venda da Stylish para a SimilarWeb. Ela foi criada a partir de uma antiga versão da Stylish, mas não coleta seus dados. A ferramenta está disponível para Chrome, Firefox e Opera.

Com informações: BleepingComputer.