Início » Celular » WhatsApp financiará pesquisas sobre fake news após linchamentos na Índia

WhatsApp financiará pesquisas sobre fake news após linchamentos na Índia

Victor Hugo Silva Por

O WhatsApp é uma das plataformas mais permissivas a um grande problema atual: as fake news. Por meio de grupos fechados, muita gente pode espalhar notícias falsas sem o perigo de ser impedida por autoridades ou pela própria rede social.

Para tentar resolver o problema, o WhatsApp anunciou que financiará pesquisas independentes que abordem esse assunto. O objetivo é aumentar o entendimento sobre o problema das notícias falsas em especial nos países em que o aplicativo é mais popular, como Brasil, Índia, Indonésia e México.

Foto por Webster2703/Pixabay

Batizado de WhatsApp Research Awards, o programa dará até US$ 50 mil para a realização de cada pesquisa. As análises poderão abordar temas como a influência do aplicativo em temas como as eleições, por exemplo.

A empresa também está interessada em pesquisas que busquem formas de detectar comportamentos inadequados sem abrir mão da criptografia de ponta-a-ponta, incluída no app em 2016.

"Como podemos detectar atividades ilegais sem monitorar o conteúdo de todos os nossos usuários? Estamos interessados em entender e dissuadir atividades que facilitam a distribuição de informações falsas", diz o comunicado.

O WhatsApp afirma que dará liberdade para a realização dos projetos e não exigirá que os dados sejam compartilhados. Ao mesmo tempo, os pesquisadores não terão acesso a dados internos do aplicativo.

As inscrições serão feitas pela internet até 12 de agosto e os selecionados serão notificados em 14 de setembro. O WhatsApp pretende apresentar resultados para o público em abril de 2019.

Foto por Álvaro Ibáñez/Flickr

Fake news no WhatsApp causam mortes na Índia

O anúncio do financiamento de pesquisas ocorre como uma resposta à onda de violência registrada na Índia. Segundo o Times of India, 27 pessoas morreram desde maio por conta de boatos espalhados pelo aplicativo.

No domingo (1º), cinco pessoas foram linchadas até a morte em Dhule, uma pequena cidade com cerca de 370 mil habitantes. Os moradores da região suspeitaram que o grupo queria sequestrar crianças depois que um homem tentou conversar com uma menina.

A polícia local afirma que, nos dias anteriores ao linchamento, notícias falsas espalhadas pelo aplicativo que indicavam a suposta presença de sequestradores na região.

Para o Washington Post, a inexperiência de muitos usuários é uma das principais razões para as mortes registradas na Índia. Dos 200 milhões de pessoas que usam o WhatsApp no país, muitas estão tendo o primeiro contato com smartphones.

Com informações: WhatsApp.

Mais sobre:

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

zoiuduu .
aplicativos nao matam pessoaspessoas matam pessoas
DanielBastos
Ajuda, não é o causador.O causador de mortes é a pessoa quem mentiu, não a ferramenta. Qualquer meio de comunicação minimamente popular (Mesmo se for popular só em locais específicos) pode (E provavelmente será) usado pra divulgar mentira e verdade.Talvez não seja da sua época, mas tinha muita mentira por carta. Golpe de pirâmide então, nem se fala. Cartas eram usadas pra comunicação legítima, mas se vc fosse envergonhado, podia mandar uma carta praquela menina da escola com selo pre-pago (pra não dizer quem mandou). Coisinha boba né? Pois é.. como vc acha que eram espalhado as tretas nessa época?Mensageiros disseminam com mais agilidade mentiras? Concordo. Mas também a comunicação legítima. É bacana que o WhatsApp esteja se movimentando pra minimizar isso(Na verdade eles só querem tirar o deles da reta, mas ta valendo), mas hoje temos opções tão ágeis quanto.E nem acho que hoje tenha mais ou menos por causa do WhatsApp ou similares. Acho que só ficou mais fácil de distribuir uma informação sensacionalista, logo, ela chega mais fácil pra vc.
João
Ser popular não é problema, o problema é ser popular e ajudar a espalhar fake news. O próprio app reconhece isso (vide a notícia). Não sei pq defender o app, isso literalmente resulta em mortes de inocentes.
DanielBastos
Então o WhatsApp tem culpa por ser popular demais?
Eduardo Braga
Acho que não é bem assim. A empresa tá pegando a culpa pra si, o que eu acho bem razoável, tendo em vista que essas informações passam por lá. No fim, é algo bom.
João
IMO o Whatsapp tem e muito. Virou moda enganar o povo e isso pode dar em muita morte. É só olhar antes dos mensageiros: raramente se tinham tantos boatos - exceto pelos jornais tendenciosos, mas aí era em menor escala hauahuahu.
Daniel Ribeiro
O sujeito A espanca o sujeito B.- O sujeito A tem culpa? Claro que não... Ele só cumpriu o papel social dele de Detetive e Justiceiro.- A policia tem culpa? Não... Afinal coibir a violência não é papel deles, não é mesmo?- O sujeito que espalhou os boatos tem culpa? Claro que não... Agora ele tem que ficar verificando tudo o que fala?- O sujeito que criou os boatos tem culpa? Não, é óbvio... Afinal ele fala o que quer, e acredita quem for louco.- O aplicativo tem culpa? Claro que tem! Não fosse pela tecnologia, nada disso teria acontecido.Cara... Que mundo bizarro...
Seraph
"Como podemos detectar atividades ilegais sem monitorar o conteúdo de todos os nossos usuários?"Mas vcs já monitoram meus amores.