Início » Computador » Estes podem ser os primeiros processadores Intel Core de nona geração

Estes podem ser os primeiros processadores Intel Core de nona geração

Documentos da Intel indicam que os primeiros modelos farão parte da família Coffee Lake S

Emerson Alecrim Por

Parece que a nona geração de processadores Core da Intel vai chegar até o final de 2018, mas, inicialmente, não será baseada em tecnologias de fabricação de 10 nanômetros — a companhia já explicou que chips do tipo não aparecerão antes de 2019. Ao que tudo indica, os novos processadores farão parte da família Coffee Lake S, de 14 nanômetros.

Processador Intel

Nesta semana, a Intel atualizou o seu guia de microcódigos. O documento consiste em uma tabela que lista as suas principais famílias de processadores. Alguns sites especializados, como o Tech Report, perceberam que a Intel cometeu um deslize nessa atualização: incluiu referências para chips de nona geração nas linhas da tabela direcionadas à família Coffee Lake S.

Percebendo o erro, a Intel agiu rápido. Se você acessar o guia de microcódigos agora (PDF), vai notar que as referências para as CPUs de nona geração não aparecem mais lá. Mas, antes da correção, a tabela estava assim (repare nos chips 9xxx nas linhas Coffee Lake S “6 + 2” e “4 + 2”):

Coffee Lake S

Note que os chips de nona geração estão juntos dos de oitava

De acordo com outra documentação da Intel (não mais disponibilizada), os processadores listados ali e posteriormente ocultados têm estas especificações básicas:

  • Core i3-9000: quatro núcleos, quatro threads, clock de 3,7 GHz, 6 MB de cache, TDP de 65 W;
  • Core i3-9100: quatro núcleos, quatro threads, clock de 3,7 GHz, 6 MB de cache, TDP de 65 W;
  • Core i5-9400: seis núcleos, seis threads, clock de 2,9 GHz (4,1 GHz em boost), 9 MB de cache, TDP de 65 W;
  • Core i5-9400T: seis núcleos, seis threads, clock de 1,8 GHz (3,4 GHz em boost), 9 MB de cache, TDP de 35 W;
  • Core i5-9500: seis núcleos, seis threads, clock de 3 GHz (4,3 GHz em boost), 9 MB de cache, TDP de 65 W;
  • Core i5-9600: seis núcleos, seis threads, clock de 3,1 GHz (4,3 GHz em boost), 9 MB de cache, TDP de 65 W;
  • Core i5-9600K: seis núcleos, seis threads, clock de 3,7 GHz (4,5 GHz em boost), 9 MB de cache, TDP de 95 W.

Todos esses modelos terão gráficos Intel Graphics 630, soquete LGA 1151 (mas precisarão de novos chipsets, aparentemente) e alguns recursos já disponíveis nos chips Coffee Lake-H (para notebooks), como suporte a até seis portas Thunderbolt e a Wi-Fi 802.11ac, e, provavelmente, correções físicas paras as falhas Meltdown e Spectre.

Intel Coffee Lake

Chama atenção o fato de nenhum modelo Core i7 ter aparecido na tabela. Mas isso não quer dizer que processadores dessa linha não estão a caminho. Há alguns rumores de que esses chips terão oito núcleos e, por conta disso, deverão chegar mais tarde, o que explica a falta de menções a eles.

Pelos menos dois novos processadores Core i7 são esperados: o Core i7-9700 e o i7-9700K, ambos com os possíveis oito núcleos, além de 16 threads, embora muitos rumores apontem que eles também terão seis núcleos. O Core i9-9900K é outro modelo que pode fazer parte dessa leva.

A Intel ainda não deu detalhes oficiais, mas a expectativa é a de que os primeiros chips dessa família sejam lançados até o início do próximo trimestre com preços similares aos da série Core 8xxx (e os estoque destes, consequentemente, devem ficar mais baratos).

Possivelmente, essas serão as novas armas da Intel para enfrentar os chips AMD Ryzen de segunda geração.

Com informações: TechRadar, ExtremeTech, VideoCardz.com.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tiago Pimenta Broetto

Eu ainda não vi os Ryzen chegarem ao menos PERTO dos processadores da Intel em jogos.
Coloque uma 1080ti com um 8700 e com um 7 2700 para jogar e me diga o que achou.
Ryzen é bom para quem trabalha com renderização ou coisas do tipo. E ainda assim não fica tão na frente.

Armando

Bem, eu comprei e possuo o 2700X. É realmente um produto diferenciado e poderoso. Entretanto, ainda há pontos no 8700K que o Ryzen leva uma desvantagem tremenda.

Primeiro é a questão do mercado. Como os Ryzen são "recém-nascidos" ainda falta muito para os fabricantes tornarem seus produtos compatíveis. A gente nota isso na hora de comprar memória RAM. A lista de suporte por placa mãe dos Ryzen, é limitadíssima a alguns poucos modelos, já a da Intel, que é uma plataforma mais velha e consolidada (a linha Core), faz com que qualquer memória que você comprar, venha a funfar de boa. Pois a lista de compatibilidade é grande demais.
E acredite, você pegar uma RAM e ela não ser compatível, prepare-se para a dor de cabeça. É tela azul no Windows, congelamentos totais no Linux (a ponto de ter que fazer um reset no PC), desligamento inesperado do PC, etc.

Outro ponto, é a questão da latência da RAM. Eu apertei bastante minhas latências e só consegui ativar minhas memórias (com muita estabilidade) em 3466mhz 16 16 16 36cl.
Pois se eu colocar os 3600 dela, o AIDA mostra instabilidade no teste e, de fato, é o que ocorre. Do nada pode reiniciar o PC, desligar o vídeo ou outra inconsistência.
Então, mantive em 3466 16 16 16 36 mesmo. E, mesmo assim, a latência no meu 2700X está em 62.5ns.
O do meu antigo 7700K ficava em 49 ns com o mesmo kit memória.
O 8700K do meu amigo, após ele apertá-las, está em 38.9ns.
Latências no Ryzen é baixa, mas perdem e feio para os Intel.

E o último ponto. E o consumo de energia. Já fiz o cálculo do meu kit inteiro, em 8 horas de uso diários. O cálculo mostra que meu 7700K consumia ~69 reais mensais na conta de luz. O meu atual 2700X consome ~93 reais / mês.
Claro que ele tem mais núcleos (o dobro), então justifica-se.

De resto, eu só tenho elogios. Para o 2700X, ALT+TAB is real!
Pode usar tudo aberto junto. Alt + TAB a vontade. Não gargala nada.
Multi-task monstruosa.

E 6 núcleos para um i5 está bom. Só acho que a Intel peca em não dá-lo o HT. E ser 12 threads.
E, para finalizar...
2700X com todas as correções (de fábrica) das brechas encontradas anteriormente. Temperatura excelente (uso WC). Ocioso fica na casa dos 35ºC e, em tarefas pesadas: Games, benchmarks e outros, na casa dos 50 a 55ºC.
E a AMD mostrando que não está para brincadeira, está vindo aí com seus 7nm de litografia. Espero que puxem, com isso, a latência lá para baixo e o consumo energético de muitos núcleos também. Que será compatível com minha mobo atual, até 2020. Sem necessidade de troca de socket e chipset. =)

Detalhe que uso o meu em 4.25ghz fixo nos 8 núcleos simultaneamente. Mas ainda assim, é melhor utilizá-lo em stock. O do Intel vale muito mais a pena o OC.

Yamaha Mt-09

Com leve aumento no preço.
Requentation nos processadores.
AMD mandou um abraço.
AMD só anda atras nas vendas pq as OEMs que são as que vendem mais pcs ainda usa a intel como principal plataforma, tomara que nos próximos anos isso mude.
AMD se sai muito bem nos consoles da atual geração e os Rysen são ótimos processadores custo beneficio.

Roger Cleber Masters

Intel parou no tempo e esta mais perdida igual ao Baidu , esta dando tiro para todo lado ..

Roger Cleber Masters

Sou muito mais um Rayzen 1800X

Nicolas_RS

Anos luz atras dos Ryzen's. Isso é até uma piada, I5 da nona geração com apenas 6 núcleos.

POBRE FELIZ

Eu ficaria satisfeito com um i3 8100

ばか

Mais do mesmo.