Início » Web » YouTube vai destacar notícias confiáveis para combater fake news

YouTube vai destacar notícias confiáveis para combater fake news

Jovem Pan é uma das parceiras no Brasil

Por
10/07/2018 às 11h07
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A disseminação de notícias falsas também é um problema recorrente no YouTube. É por isso que o Google anunciou, nesta semana, uma série de medidas para combater esse tipo de conteúdo. Entre elas estão parcerias com veículos de imprensa locais, como a rádio brasileira Jovem Pan.

O principal objetivo das parcerias é formar um grupo de trabalho com organizações e especialistas em notícias de várias partes do mundo para aconselhar o YouTube no desenvolvimento e implementação de recursos que podem melhorar a experiência da plataforma na entrega de conteúdo confiável.

YouTube

US$ 25 milhões de dólares serão destinados a esse fim. A rede de rádio Jovem Pan, o grupo Vox Media e o jornal India Today são os primeiros membros do grupo de trabalho, mas outras organizações estão sendo convidadas e deverão fazer parte da iniciativa no decorrer das próximas semanas.

Parte do dinheiro também será usada para ajudar veículos de imprensa a estruturar operações para produção de notícias em vídeo. Essa medida inclui treinamento de funcionários e aprimoramento de estúdios de gravação.

O próprio Google dá um exemplo de como esse tipo de apoio pode dar certo: em 2015, a companhia lançou o Player for Publishers, programa que permite que serviços de notícias usem o reprodutor de vídeos do YouTube em seus sites e aplicativos, reduzindo custos com tecnologia e aumentando o acesso a recursos de monetização.

De modo geral, o plano é aproximar o YouTube da Google News Iniciative (GNI), programa que visa frear a disseminação de fake news na web e, ao mesmo tempo, destacar notícias legítimas. Os US$ 25 milhões vêm dessa iniciativa.

Esses esforços incluirão a indicação de notícias em sites de veículos considerados confiáveis nas buscas do YouTube durante as primeiras horas de um acontecimento importante. A razão disso é que notícias em vídeo levam mais tempo para serem produzidas, o que acaba permitindo que conteúdo de qualidade questionável apareça primeiro nos resultados das buscas.

YouTube - links para notícias

Quando serviços de notícias publicarem vídeos sobre eventos recentes, esse conteúdo poderá ser destacado na página inicial do YouTube e em áreas específicas do site. Informações da Enciclopédia Britânica, Wikipedia e outras fontes poderão ser exibidas ao lado de vídeos sobre assuntos polêmicos para combater afirmações não comprovadas ou equivocadas.

Também há promessa de mais destaque para notícias locais. Nos Estados Unidos, o YouTube já está testando a indicação de conteúdo regional em seus aplicativos para TVs de 25 polegadas ou mais.

Alguns dos novos recursos estarão disponíveis inicialmente nos Estados Unidos. Outros, como os destaques para vídeos de notícias na home do YouTube, já estão sendo disponibilizados em 17 países, incluindo África do Sul, Brasil, França, Índia, México, Japão e Reino Unido. Mais países farão parte dessa lista nos próximos meses.

Mais sobre: ,