Início » Internet » YouTube vai destacar notícias confiáveis para combater fake news

YouTube vai destacar notícias confiáveis para combater fake news

Jovem Pan é uma das parceiras no Brasil

Emerson Alecrim Por

A disseminação de notícias falsas também é um problema recorrente no YouTube. É por isso que o Google anunciou, nesta semana, uma série de medidas para combater esse tipo de conteúdo. Entre elas estão parcerias com veículos de imprensa locais, como a rádio brasileira Jovem Pan.

O principal objetivo das parcerias é formar um grupo de trabalho com organizações e especialistas em notícias de várias partes do mundo para aconselhar o YouTube no desenvolvimento e implementação de recursos que podem melhorar a experiência da plataforma na entrega de conteúdo confiável.

YouTube

US$ 25 milhões de dólares serão destinados a esse fim. A rede de rádio Jovem Pan, o grupo Vox Media e o jornal India Today são os primeiros membros do grupo de trabalho, mas outras organizações estão sendo convidadas e deverão fazer parte da iniciativa no decorrer das próximas semanas.

Parte do dinheiro também será usada para ajudar veículos de imprensa a estruturar operações para produção de notícias em vídeo. Essa medida inclui treinamento de funcionários e aprimoramento de estúdios de gravação.

O próprio Google dá um exemplo de como esse tipo de apoio pode dar certo: em 2015, a companhia lançou o Player for Publishers, programa que permite que serviços de notícias usem o reprodutor de vídeos do YouTube em seus sites e aplicativos, reduzindo custos com tecnologia e aumentando o acesso a recursos de monetização.

De modo geral, o plano é aproximar o YouTube da Google News Iniciative (GNI), programa que visa frear a disseminação de fake news na web e, ao mesmo tempo, destacar notícias legítimas. Os US$ 25 milhões vêm dessa iniciativa.

Esses esforços incluirão a indicação de notícias em sites de veículos considerados confiáveis nas buscas do YouTube durante as primeiras horas de um acontecimento importante. A razão disso é que notícias em vídeo levam mais tempo para serem produzidas, o que acaba permitindo que conteúdo de qualidade questionável apareça primeiro nos resultados das buscas.

YouTube - links para notícias

Quando serviços de notícias publicarem vídeos sobre eventos recentes, esse conteúdo poderá ser destacado na página inicial do YouTube e em áreas específicas do site. Informações da Enciclopédia Britânica, Wikipedia e outras fontes poderão ser exibidas ao lado de vídeos sobre assuntos polêmicos para combater afirmações não comprovadas ou equivocadas.

Também há promessa de mais destaque para notícias locais. Nos Estados Unidos, o YouTube já está testando a indicação de conteúdo regional em seus aplicativos para TVs de 25 polegadas ou mais.

Alguns dos novos recursos estarão disponíveis inicialmente nos Estados Unidos. Outros, como os destaques para vídeos de notícias na home do YouTube, já estão sendo disponibilizados em 17 países, incluindo África do Sul, Brasil, França, Índia, México, Japão e Reino Unido. Mais países farão parte dessa lista nos próximos meses.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jorge Luis

todas notícia pode ser falsa ou incompleta e tendenciosa. cabe ao leitor não se deixar enganar e ser mais crítico, identificando interesses políticos e ideológicos.

romer

Errado do mesmo jeito, seja de direita ou esquerda.

ʞǝʌǝɥs

aqui no Brasil a coisa é simples: é só usar notícias de Globo/Veja/Folha/Estadão/MBL/Antagonista que o problema está resolvido

johndoe1981

Repitam comigo: C-E-N-S-U-R-A.

Nicolas_RS

Meus parabéns, tu merece um premio de desinformacao, pega um caso isolado, cheio de ponto solto, de um site tendencioso que recebe dinheiro do PT e coloca como parâmetro para centenas de assassinatos no Brasil. Procure no Youtube, um canal "Factual RJ", o repórter acompanha operações nas favelas do RJ e o que tem de morador sem noção...

Nicolas_RS

O em Alta é comprado! Só ver por exemplo videos ridículos entre os primeiros, ano passado e esse ano videos do BBB sempre estavam em alta.

Nicolas_RS

UOL? Sabia que recebeu milhões do PT? Outra coisa, isso é coisa comum nas favelas, sempre que morre um inocente, apontam o dedo pra PM como culpado, isso quando não vem com vitimismo falando que morreu pq era negro.
E se ler a noticia tem muito ponto solto!

Jorge Luis

Eu li. Foi triste o que aconteceu. Mas que relação esse caso tem com fotos falsas? E quais são as fontes seguras que você falou lá em cima? E também queria saber como o MBL cria mal-intencionados. Se puder mandar o link de alguma vez que isso aconteceu e como aconteceu, agradeço.

pedrowillyam

Não estou, muitas não são todas, muita gente inocente morre nessa guerra infinita dessa favelas. Mas estou falando em meu texto especificamente desse caso aqui: https://noticias.uol.com.br...

pedrowillyam

Não tenho fotos com as montagens mas estou falando especificamente desse caso: https://noticias.uol.com.br...

Jorge Luis

poderia mandar um link com uma dessas fotos falsas que fizeram e dizer quais são as fontes seguras?

Nicolas_RS

Está falando asneira! Muitas das pessoas que morrem é pq está relacionado a algum tipo de crime! Inclusive aquele que uma mãe matou um bandido na frente da escola, o cara tinha uma extensa ficha criminal. E já vi reportes que acompanham os policias nas favelas e os moradores andam no meio do tiroteio como se nada tivesse acontecendo.

Alberto Prado

E do Twitter tb. Teve um perfil aí que se propôs a checa os fatos... Mas vc vai vê o perfil de quem tava por trás, tudo de esquerda. E estavam fazendo o trabalho, relativizavam quando a notícia era contra a agenda deles.

pedrowillyam

Toda vez que morre alguém naqueles confrontos das favelas do Rio, num instante fazem montagens e pegam fotos falsas pra provar que aquelas pessoas morreram porque já eram envolvidas com o crime. E por mais que todas as fontes seguras mostrem que aquilo é mentira, os mal-intencionados que são crias de MBL e semelhantes ainda insistem em acreditar que é verdade.

Bil

Um contraponto aos facts checkers do Facebook, que são todos agências de esquerda.

Exibir mais comentários