Início » Gadgets » TicWatch Pro é um relógio com Wear OS que usa duas telas para bateria durar até um mês

TicWatch Pro é um relógio com Wear OS que usa duas telas para bateria durar até um mês

Smartwatch possui uma tela AMOLED para o Wear OS e uma LCD monocromática que é ativada no modo essencial

Por
11/07/2018 às 12h12
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Bateria ainda é um problema dos smartwatches mais completos: eles geralmente aguentam um dia longe do carregador, ou no máximo dois. Mas o TicWatch Pro promete autonomia de até um mês, mesmo tendo Wear OS. Como ele consegue? Com um truque meio engenhoso: usando duas telas.

Uma das telas do TicWatch Pro é uma AMOLED de 1,39 polegada com resolução de 400×400 pixels. Ela permite que você interaja com os apps do Wear OS, com todas as funcionalidades, cores e animações de interface possíveis. Acima dela, existe uma segunda tela com painel FSTN LCD transparente, que é monocromática, tem baixo consumo de energia e entra em ação quando você ativa o “modo essencial”.

No modo essencial, o TicWatch Pro funciona como um relógio fitness, contando seus passos, monitorando os batimentos cardíacos e, claro, mostrando as horas — mas você deixa de receber notificações e perde quase todos os recursos inteligentes do Wear OS. Para um modo fitness, a vantagem é que a tela LCD é transflexiva, então, quanto melhor a iluminação do ambiente, melhor a visualização.

A Mobvoi diz que, no modo essencial, a bateria de 415 mAh dura até 30 dias. Se você deixá-lo sempre no modo inteligente, ele se comporta como qualquer outro relógio com Wear OS, com autonomia de dois dias. E também há um modo misto, que alterna para o essencial automaticamente quando necessário; nesse caso, dá para ficar até cinco dias longe da tomada.

O TicWatch Pro tem resistência contra água e poeira (IP68), GPS, NFC para pagamentos com o Google Pay, 512 MB de RAM, 4 GB de armazenamento e processador Snapdragon Wear 2100, em um corpo com diâmetro de 45 mm e espessura de 14,6 mm. Ele já pode ser adquirido nos Estados Unidos por US$ 250 — o que é mais em conta que os últimos modelos com Wear OS da LG e da Huawei.

Você compraria?

Com informações: The Verge, Engadget.

Mais sobre: ,