Início » Negócios » Dona do iFood vale quase US$ 1 bilhão após rodada de financiamento

Dona do iFood vale quase US$ 1 bilhão após rodada de financiamento

Movile chega próximo de ser um "unicórnio", empresa de tecnologia que ultrapassa marco de US$ 1 bilhão

Felipe Ventura Por

A Movile, dona do iFood, PlayKids e Rapiddo, recebeu um aporte de US$ 124 milhões para expandir seus negócios no Brasil e em outros países da América Latina. Segundo o TechCrunch, a empresa fundada por Fabricio Bloisi vale quase US$ 1 bilhão.

Ela está chegando próximo de ser um “unicórnio”, nome dado a empresas de tecnologia que ultrapassam o marco de US$ 1 bilhão. Quando isso acontecer, ela se juntará ao restrito grupo ao qual pertencem o Nubank, a 99 e a PagSeguro.

iFood

O Nubank ultrapassou esse marco há alguns meses, após uma rodada de investimentos. A 99 foi adquirida em janeiro pela chinesa Didi Chuxing valendo mais de US$ 1 bilhão. E a PagSeguro está em cerca de US$ 9 bilhões na NYSE, bolsa de valores de Nova York.

No entanto, Bloisi diz ao TechCrunch: “meu sonho não é [a Movile] se tornar um unicórnio, meu sonho é torná-la muito maior do que isso”. Seu objetivo é chegar a 1 bilhão de usuários até 2020, e transformar a empresa em uma holding valendo US$ 10 bilhões.

A Movile planeja investir o dinheiro recém-obtido para expandir algumas de suas startups, como a Sympla (plataforma para venda de ingressos), o Zoop (pagamentos online) e o iFood. O investimento foi liderado pela Naspers, conglomerado de mídia e tecnologia sediado na África do Sul.

Atualmente, a Movile conta com 150 milhões de usuários entre todos os seus aplicativos. Estes são os negócios da empresa:

  • iFood
  • SpoonRocket: delivery de restaurantes selecionados
  • SinDelanta!: delivery de comida no México
  • Mercadoni: compras online em supermercados da Colômbia, Argentina e México
  • Rapiddo: pagamentos para delivery, motoboy, táxi, recarga de celular, entre outros
  • Zoop: pagamentos online e com maquininha de cartão
  • Sympla: compra de ingressos para eventos
  • PlayKids: apps educativos para crianças
  • Wavy: envia mensagens de outras empresas para seus clientes
  • MapLink: mapas e soluções para logística

Em 2017, as startups brasileiras receberam US$ 1 bilhão em financiamento, um valor recorde. A maior parte foi para empresas estabelecidas em São Paulo.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe Liʍa

nao e atoa q chama de ZONA LOST... ¯\_(ツ)_/¯

Ronan Abreu

Agora é que eles não vão deixar ninguém em paz com as propagandas no YouTube.

johndoe1981

Tem que ter um nome deslocado pra agradar os millenials kkkk

Arthur V.*

Mas tem um ponto negativo: o Uber Eats não aceita vale-refeição.
Aliás, nem sei se aceita os cartões de débito aceitos pelo Uber (BB Visa Electron, Bradesco - inclui banco next - Visa Electron, Santander Mastercard Débito e Banco Original Mastercard Débito).

Arthur V.*

Zona Leste... de SP?
Estranho.

Zanac_Compile

O serviço está no entregador, no celular do entregador também, então tu acompanha tudo, todo o trajeto. É muito mais bem bolado.

Tu faz o pedido, e acompanha online até a porta da tua casa, o entregador nem precisa apitar o interfone, tu sabe pelo celular quantos minutos faltam para chegar e qdo ele está na frente da tua casa.

Isso faz ele muito melhor, uma pena que é menos usado e tem menos variedade de restaurantes. A interface dele também é bem melhor.

Renan

Melhor em que?

Eduardo Braga

Mds o que são esses nomes?

Renan Alves

nunca usei e não vejo utilidade, moro na zona leste e na minha região nenhum lugar usa.

Zanac_Compile

O UBER EATS é muito melhor... mas o iFood já ganhou o espaço...
Velha história Telegram e Whatsapp...