Tecnoblog

Microsoft lança versão gratuita do Teams para concorrer com Slack

Em resposta ao Slack, serviço de comunicação para empresas que já possui mais de 8 milhões de usuários, a Microsoft lançou em 2016 o Teams. Ele permite que equipes se comuniquem por texto, compartilhem arquivos e façam reuniões em vídeo, com um detalhe importante: não havia versão gratuita, e era necessário pagar ao menos R$ 19,40 por mês por usuário para utilizar a plataforma.

Isso muda a partir desta quinta-feira (12). O plano gratuito do Microsoft Teams está disponível em mais de 150 países e tem menos restrições que o concorrente: é possível fazer videochamadas em grupo, ter 300 usuários (com direito a convidados), enviar e buscar mensagens de forma ilimitada, integrar mais de 140 apps (como Trello, GitHub e Intercom) e armazenar até 10 GB de dados compartilhados (e mais 2 GB por usuário).

O Slack não tem limite de usuários na versão gratuita, mas não permite convidados, restringe a exibição e a pesquisa às 10 mil mensagens mais recentes, integra com até 10 apps, armazena até 5 GB de dados compartilhados e só permite chamadas em vídeo individuais. Então, a não ser que a sua equipe seja bem grande, o Microsoft Teams parece mais interessante em termos de recursos.

O objetivo, claro, é que parte dos usuários gratuitos se tornem pagantes no futuro. A Microsoft diz que mais de 200 mil empresas já utilizam o Teams; e pretende adicionar novos recursos em breve, como tradução de mensagens em 36 idiomas e desfoque automático de fundo nas chamadas em vídeo. Além disso, a versão paga agora permite gravar reuniões na nuvem, com transcrição automática (uia!).

O Microsoft Teams gratuito já pode ser testado nesta página. As versões pagas adicionam mais serviços do Office 365 (como OneDrive, SharePoint e Yammer), têm armazenamento compartilhado de 1 TB e permitem fazer reuniões agendadas.

Com informações: Engadget.