Início » Ciência » Rolls-Royce e Aston Martin revelam conceitos de táxi voador

Rolls-Royce e Aston Martin revelam conceitos de táxi voador

André Fogaça Por
1 ano atrás

O táxi voador do filme O Quinto Elemento ainda mora na ficção, mas duas empresas britânicas, a Rolls-Royce e a Aston Martin, mostraram ao mundo duas ideias que podem trazer este conceito para a realidade mais cedo do que você imagina.

Foco em praticidade e autonomia

O primeiro dos projetos é da Rolls-Royce, que mistura o visual de um helicóptero com asas e que utiliza seis rotores que lembram os que estão em drones. Assim como já acontece com os helicópteros, o veículo conceito terá a decolagem vertical, mas colocará motores elétricos para fazer a força necessária para tirar a carcaça do chão.

Com capacidade de carregar até quatro pessoas em seu interior, o projeto pode percorrer distâncias de até 800 quilômetros em até 400 quilômetros por hora. É o suficiente para, em linha reta e sem considerar ventos, sair da Avenida Paulista e pousar na praia de Copacabana em menos de uma hora, com energia o suficiente na bateria para fazer o caminho de volta e pousar novamente na avenida mais conhecida da capital paulista.

O projeto foi apresentado na feira de Farnborough International Airshow, que acontece entre os dias 16 e 22 de julho na cidade britânica de Farnborough. O objetivo da empresa é de adaptar o veículo para usos como táxi, transporte público, carga e até militar, com a entrega do primeiro modelo já na década de 2020.

Luxo e esportividade na Aston Martin

Já a Aston Martin foca em um veículo com visual mais esportivo e de luxo - como os modelos de carros vendidos pela empresa inglesa. Com nome de Volante Vision, o conceito tem espaço para três pessoas, pode decolar de forma vertical e utiliza uma combinação híbrida de motor elétrico e outro movido com base em combustível fóssil.

Volante Vision

Como parte do luxo da marca, o táxi será equipado com sistema autônomo de navegação e todos os dados do voo serão apresentados aos ocupantes em projeção no vidro da frente. Um ponto bastante interessante é que a Aston Martin pode utilizar a Rolls-Royce para ajudar no projeto - sem afetar o conceito da própria Rolls-Royce.

Não há previsão para lançamento deste segundo veículo, mas certamente não será no ano de 2263, quando O Quinto Elemento acontece.

Com informações: The Next Web, CNET e Aston Martin.