Início » Telecomunicações » Google vai construir seu próprio cabo submarino no Atlântico

Google vai construir seu próprio cabo submarino no Atlântico

Cabos submarinos normalmente são geridos em parceria com operadoras de telecom. Não será assim com o Dunant.

Por
1 ano atrás

O Google vem investindo fortemente em infraestrutura no fundo do mar: em junho, a empresa ativou seu primeiro cabo submarino no Brasil para melhorar a conectividade na América Latina. Nesta terça-feira (17), a companhia anunciou os detalhes do Dunant, que liga os Estados Unidos e a França, com um detalhe importante: ele será o primeiro cabo transatlântico particular.

Em regra, os cabos submarinos intercontinentais, até por serem bem caros, são construídos em parceria com operadoras de telecom. O Monet, que liga o estado da Flórida às cidades de Fortaleza (CE) e Santos (SP), teve custo estimado em US$ 400 milhões e é gerido por um consórcio que inclui Google, Angola Cables, Algar Telecom e Antel, por exemplo. Por que o Google resolveu fazer um cabo particular desta vez?

Segundo o Google, há três motivos principais: o cabo pode ser projetado para oferecer o melhor desempenho e a menor latência para os clientes do Google, com uma rota que passe pelos data centers da própria empresa; a capacidade de banda é planejada de acordo com as necessidades atuais e futuras da companhia; e é possível garantir a conectividade por um certo tempo (um cabo submarino tem vida útil de 15 a 25 anos).

O Dunant, nomeado em homenagem a Henri Dunant, ganhador do primeiro Nobel da Paz e cofundador da Cruz Vermelha Internacional, liga a cidade de Virginia Beach (a empresa possui um data center no estado) à costa da França, o que deve melhorar a conectividade aos servidores do Google na Alemanha, nos Países Baixos e especialmente na Bélgica.

A expectativa é que o Dunant entre em funcionamento em 2020. Até lá, outros cabos submarinos com investimentos do Google deverão começar a operar, sendo dois deles no Brasil: o Tannat tem 2 mil km de extensão e complementa o Monet, ligando Praia Grande (SP) a Maldonado (Uruguai); já o Júnior vai ligar a cidade do Rio de Janeiro à Praia Grande. Ambos serão ativados ainda este ano.

Mais sobre: , ,