Início » Ciência » Nova esperança na produção de energia: bosta de vaca

Nova esperança na produção de energia: bosta de vaca

Por
9 anos atrás

Você, amigo fazendeiro, provavelmente tem suas cabeças de gado para prover um copo de leite gostoso a consumidores de Ovomaltine (como eu!) do país inteiro. A HP, no entanto, acha que as suas vacas podem ter uma função mais nobre: colaborar para a produção de energia. E o melhor é que, no fim do dia, você continuaria desfrutando o seu leite quente antes de dormir. A HP está interessada é na bosta das vaquinhas.

Muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu.

De acordo com uma pesquisa publicada pela empresa, os servidores de grandes empresas poderiam ter sua energia fornecida a partir do estrume das vacas. Issoé bastante interessante para gigantes da web, como Google, Amazon ou Microsoft, que têm aumentado sua capacidade de processamento com a instalação de datacenters em localidades distantes de grandes cidades, mas ao mesmo tempo próximos de linhas de transmissão.

Todo o processo tem a ver com o biogás. As vaquinhas leiteiras produzem uma grande quantidade de estrume, que atualmente pode virar adubo ou ser simplesmente descartado. No entanto, a tecnologia por trás do biogás permitiria colocar toneladas de bosta em um processo de digestão anaeróbica que teria gás metano como resultado. Talvez você não saiba, mas o metano nada mais é que gás natural, um interessante combustível (a Bolívia que o diga).

O problema é a quantidade de vacas necessárias. Uma vaca produz diariamente o suficiente de estrume para alimentar uma lâmpada de 100 watt. Para um datacenter, então, seriam necessárias milhares de vacas. Dez mil para gerar energia e manter um pequeno centro de informática bancário em funcionamento.

Momento você sabia?: o Brasil possui atualmente o maior rebanho bovino do mundo. Já pensou se as grandes corporações passam a instalar seus datacenters aqui?

Com informações: Switched, New York Times, cordery (foto).

Mais sobre: , ,