Início » Brasil » Facebook explica como vai lidar com eleições no Brasil

Facebook explica como vai lidar com eleições no Brasil

Por
30 semanas atrás

Com pouco mais de um mês para o início da campanha eleitoral pelo rádio e televisão, o Facebook detalhou como que vai colaborar para impedir a desinformação na rede social. O site elaborou uma lista de iniciativas para, dentre outros objetivos, suprimir o infeliz fenômeno das fake-news.

As ações pretendem tornar o ambiente da rede social de Zuckerberg menos tóxico, já que o Facebook recentemente aumentou a transparência das publicidades que acontecem dentro das páginas, além da atuação contra pessoas mal-intencionadas – que já eliminou uma grande quantidade de contas que violam os termos da empresa.

Focando nas eleições, as páginas com publicidade política mostrarão quem que financiou o aumento da exposição da postagem. Junto disso, uma área exclusiva guardará por sete anos todos os anúncios que foram feitos com objetivos políticos – além da atual área das páginas, onde ficam listados todos os anúncios que estão ativos e foi lançada em junho deste ano.

Quem quiser anunciar algo sobre propaganda eleitoral, precisará passar por autorização especial, que faz com que a publicação receba destaque diferente. O Facebook também afirma que está trabalhando próximo ao TSE e com Tribunais Regionais Eleitorais, para promover conteúdo de qualidade e eliminar fake news que certamente circularão pela rede.

O conteúdo que não encaixa em bom jornalismo ou que é fake news, é analisado por quatro instituições financiadas pelo Facebook: Vaza, Falsiane!, Fátima, Lupe e Comprova. O primeiro é um curso online para dar noções de interpretação de notícias e para fazer com que usuários policiem o conteúdo que circula. O Fátima é um bot que auxilia no processo de identificação de fake news, enquanto que o Lupe checa se o político está mentindo ou não.

O Comprova faz o trabalho jornalístico de analisar notícias que circulam durante a campanha política, com 24 jornalistas de várias organizações de mídia. Tudo isso vai funcionar em paralelo com os já lançados serviços de checagem de fatos, feito pela Agência Lupa, Aos Fatos e Agence France-Presse.

Por fim, a rede social criou lembretes para o Registro de Eleitores na timeline dos usuários, fez uma divisão chamada de “Temas” dentro de páginas de políticos. Antes de outubro, o Facebook promete lançar um produto chamado de “Town Hall”, que faz o meio de campo entre eleitores e políticos, também lançará um atalho para autoridades eleitorais e, por fim, fará um lembrete na linha do tempo para lembrar o dia e os endereços de votação.

Mais sobre: ,