Início » Celular » Semp TCL anuncia seus primeiros celulares para o mercado brasileiro

Semp TCL anuncia seus primeiros celulares para o mercado brasileiro

Após anúncio de executivo em 2017, a Semp TCL finalmente apresentou seus celulares para o Brasil

Victor Hugo Silva Por

Há cerca de um ano, o presidente da Semp TCL, Ricardo Freitas, anunciou que a empresa usaria uma fábrica em Manaus para produzir celulares para o mercado brasileiro. Pois bem, os modelos foram finalmente revelados durante a participação da empresa na Eletrolar Show 2018.

Para os quatro smartphones lançados no evento, a Semp TCL aposta em telas com proporção 18:9. Alguns deles ainda contam com câmeras duplas e a possibilidade de serem desbloqueados com reconhecimento facial. Veja as especificações de cada celular:

TCL T7

O primeiro modelo se concentra nos usuários que gostam de tirar selfies. O TCL T7 tem câmera frontal dupla, de 13 megapixels e 5 megapixels, com aberturas de f/2,0 e f/2,4, respectivamente. Já a câmera traseira tem 16 megapixels e abertura de f/2,2.

A tela IPS tem 5,7 polegadas e resolução HD+ (1.440 x 720 pixels). Ela pode ser desbloqueada por meio do reconhecimento facial e do leitor de impressão digital.

O processador do TCL T7 é um MediaTek 6750 octa-core com frequência de até 1,5 GHz. O celular ainda conta com 3 GB de RAM e 32 de armazenamento, com suporte para um cartão microSD com a mesma capacidade.

Com bateria de 3.000 mAh, o aparelho conta com portas USB-C e de 3,5 mm para fone de ouvido. Ele sai de fábrica com Android Nougat, capa protetora e película, e chega às lojas em agosto.

TCL C9

A segunda opção aposta em quem busca um celular para assitir vídeos. O TCL C9 tem tela IPS de 6 polegadas com resolução de 2.160 x 1.080 pixels e a mesma proporção de 18:9. Ela pode ser desbloqueada por meio do reconhecimento facial e do leitor de impressão digital.

No caso do TCL C9, o sensor duplo está na parte traseira, com 16 megapixels e 2 megapixels. Já a câmera frontal conta com 8 megapixels. O processador é um MediaTek 8735A quad-core com frequência de 1,45 GHz. O celular tem 2 GB de RAM e 32 GB de armazenamento, e é compatível com cartões microSD de até 128 GB.

Ele possui bateria de 3.000 mAh, suporte para dois chips e Android Oreo. O modelo também sai de fábrica com capa protetora e película.

TCL C5

Uma versão mais básica do modelo anterior é o TCL C5, que possui tela IPS de 5,5 polegadas com resolução de HD+ (1.440 x 720 pixels). Dos quatro modelos, ele é o único com uma segunda opção de cor. Além do preto, também será possível comprá-lo na cor dourada.

O modelo possui câmera traseira de 16 megapixels com abertura de f/2,0. Já a câmera frontal tem 8 megapixels e abertura de f/2,4.

O TCL C5 tem um processador MediaTek 6739 quad-core com frequência de 1,28 GHz. Ele conta com 2 GB de RAM e 32 GB de armazenamento, que pode ser expandido para mais 128 GB com um cartão microSD.

Assim como os demais, ele pode ser desbloqueado pelo reconhecimento da face e da impressão digital. O aparelho também conta com Android Oreo e bateria de 3.000 mAh, além de oferecer capa protetora e película na embalagem.

TCL L9

Com 1 GB de RAM, o celular sai de fábrica com o Android Oreo Go, uma solução do Google para celulares mais limitados. Segundo a TCL, a escolha pelo sistema permite duplicar o espaço de armazenamento disponível.

Com processador MediaTek 6739 quad-core rodando a 1,28 GHz, o TCL L9 não deve sofrer com travamentos, já que o sistema operacional é otimizado para esse tipo de aparelho.

Além dessa diferença no sistema operacional, o modelo tem 16 GB de armazenamento, que pode aumentar para mais 32 GB com um cartão microSD. Ele conta com tela IPS de 5,3 polegadas e resolução de 960 x 480 pixels.

A câmera frontal do TCL L9 tem câmera traseira de 13 megapixels e, frontal de 8 megapixels. O modelo possui uma bateria de 2.460 mAh e oferece algumas vantagens, como leitor de impressão digital, TV digital e película.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Apenas um louco 😜

a mesma galera que compra J1 kkkkk

Marcus Araújo

Hahahahah, verdade...
Pelo menos até onde pude notar a TCL é uma chinesa "com pedigree" (tipo Xiaomi, OnePlus, Meizu etc), se os projetos forem mesmo da TCL acho que seria até bom, traz produtos de qualidade para o Brasil (o que não significa que serão modelos top nas configurações, mas que pelo menos não vão morrer depois de carregar 3 vezes como uns modelos xing-ling que marcas brasileiras insistem em mandar pra cá como Multilaser, Mirage, CCE etc).

Caio The Brain

Se a marca era Toshiba, então podia acreditar que era produto japonês ali.

Já se a marca era SEMP ou STI a participação da Toshiba podia variar de projeto licenciado até absolutamente nada (legítimo produto chinês).

Agora com a TCL pelo menos não temos dúvida de que é tudo chinês mesmo! 😬

Diego Oliveira

Caiu, quebrou, jogou fora, porque peças pra arrumar não vai encontrar em lugar algum.

Marcus Araújo

Aparentemente a assistência da Alcatel não é tão ruim, é a única fabricante bem avaliada no Reclame Aqui (digo aparentemente porque nunca precisei e não conheço quem tenha precisado).

Luis Fernando

Não falou nada de preço... se o mais top aí custar mais de 1000 não vai rolar não.

GH

Alcatel é apenas uma marca licenciada pela TCL para alguns mercados ocidentais. A linha é da TCL e será fabricado pela mesma. Os aparelhos não são white labels.

GH

Você realmente acha que vai haver alguma diferença quanto a assistência? Será a mesma assistência lixo da Alcatel, afinal é a mesma empresa. Talvez até seja um pouco melhor por causa da rede antiguíssima e defasada da Semp.

GH

Nem é white label visto que os aparelhos são fabricados pela própria TCL e a mesma é proprietária da linha. Muito provavelmente a TCL ja não acha vantajoso pagar licenciamento da marca Alcatel para a Nokia (A TCL não é dona da marca Alcatel). É provável que seja viável licenciar apenas na França, onde é realmente famosa.

Alexandre Roberto

ex dono de um mediatek, so tenho uma critica: ele frita de verdade....se jogasse um jogo pela 3g, incomodava segurar o cel e apos uns 30 mins jogando, ele dava a mensagem de superaquecimento e que se desligaria para proteger o cel.
no meu caso, ainda veio um malware embutid no launcher de fabrica (bluboo x9)

Vanderson Lima

O C9 é até bonito, mas 2gb de ram e esse MediaTek não me parece um conjunto muito bom.

Jairo ☠️

São white label da Alcatel , out seja, nunca receberão uma atualização de OS .

Roger Cleber Masters

Processadores MediaTek são bons e baratos, obvio que você pode ter mais
desempenho em vários Snapdragon, mas sempre pagando mais caro!! Usei um
Helio P20 da MEdiaTek por 1 ano e nunca tive problemas.

Porem com essas configurações basicas não vai vender nada aqui no Brasil , vai fazer igual a Xiaomi quando trouxe os seus celulares básicos.. Só lixo por preço que se comparado a Samsung e Lg e Motorola ainda são bem melhores..

Diego Lobo Pitta

É preconceito! Processadores MediaTek são bons e baratos, obvio que você pode ter mais desempenho em vários Snapdragon, mas sempre pagando mais caro!! Usei um Helio P20 da MEdiaTek por 1 ano e nunca tive problemas com travamentos, hoje uso um Snap 660 que tambem roda suave... quanto a questão de esquentar, varia de acordo com o uso... MediaTek entrega um excelente custo beneficio... A unica diferença para os Snapdragons é que agora a MediaTek se concentra em fazer processadores básicos e intermediários, ela deixou de produzir processadores top de linha. Top de linha agora são apenas 4 fabricantes mobile, Samsung (linha Exynos), Snapdragon (845,835), Huawei (Kirin 960,970) e Apple (A11 Bionic)

Renan Maia Fernandes

Além de não fornecer suporte estendido aos drivers as fabricantes, que faz ele ficar sem atualizações de sistema, é a questão do desempenho de CPU e GPU, são SoC's bem baixo-custo que mesmo o melhorzinho fica abaixo de um Snapdragon da vida em processamento, principalmente em GPU, que é quase sempre muito fraca. Hoje ela deu uma melhorada em poder, mas os clocks ainda são baixos e não existe mais versões high-end de seus SoC's, só de linha de baixo-custo a intermediários de entrada.

Exibir mais comentários