Início » Ciência » Como ver a Lua de Sangue, o eclipse lunar que ocorre nesta sexta-feira

Como ver a Lua de Sangue, o eclipse lunar que ocorre nesta sexta-feira

As regiões Sul, Sudeste e Nordeste do Brasil poderão ver o eclipse em sua fase total

Por
1 ano atrás

Nesta sexta-feira (27), o eclipse lunar total mais longo do século poderá ser acompanhado por boa parte do planeta, incluindo o Brasil. Conhecido como Lua de Sangue, o fenômeno ocorrerá durante uma hora e 43 minutos em seu pico, mais especificamente entre 16h30 e 18h13, no horário de Brasília.

O Brasil, no entanto, não acompanhará o evento por todo esse período, já que por aqui o nascer da Lua ocorrerá um pouco depois. A primeira capital a ver o satélite natural da Terra é Recife, onde o eclipse total poderá ser visto a partir das 17h15.

No Rio de Janeiro, o fenômeno poderá ser visto por 47 minutos, já que a Lua nascerá às 17h26. Em São Paulo, o evento será acompanhado por 34 minutos, a partir das 17h39. Para saber o horário do nascer da Lua em sua cidade, use o Moonrise and Moonset Calculator.

Segundo o Observatório Nacional, as regiões Sul, Sudeste e Nordeste verão o fenômeno por mais tempo, já que a Lua ainda estará na região mais escura da sombra, também conhecida como umbra.

Em cidades do como Belém, onde a Lua nascerá às 18h21, será possível observar o eclipse em sua fase parcial, que durará até 19h19. A parte oeste do Brasil verá somente a fase penumbral, quando a Lua passa a receber alguma luz do Sol. Esta fase é mais sutil e ocorre até as 20h29.

É possível assistir todas as fases do eclipse por meio da transmissão da NASA no vídeo acima. Todo o evento terá duração de seis horas e 13 minutos.

Por que Lua de Sangue?

O nome do fenômeno se refere ao tom avermelhado que a Lua ganhará quando a Terra se posicionará em frente ao Sol. Com isso, o satélite natural não receberá nenhuma luz direta. A única luminosidade será desviada para a Lua por conta da atmosfera terrestre.

De acordo com o Observatório Nacional, algumas faixas de frequência da luz são filtradas e criam um aspecto alaranjado, assim como acontece nos crepúsculos matutino e vespertino que costumam ocorrer antes do nascer do Sol e após o pôr do Sol.

De acordo com a pesquisadora do Observatório Nacional, Josina Nascimento, o eclipse deste ano terá maior duração porque a Lua vai passar no centro da sombra da Terra. “Esse tempo pode ser inversamente bem pequeno como, por exemplo, o eclipse que aconteceu em abril de 2015, cuja fase total teve duração de 5 minutos”, afirma.

Marte visível durante o eclipse

Segundo Josina, durante a Lua de Sangue será possível ver Marte próximo à Lua. O planeta vermelho está no ponto mais próximo da Terra desde 2003 e poderá ser visto logo no início da noite.

Outros planetas também estarão visíveis a olho nu nesta sexta-feira e nos próximos dias: “Vênus está visível a oeste após o pôr do Sol, Júpiter já está alto no céu quando o Sol se põe, Saturno está visível também no início da noite a leste”, diz a pesquisadora.

Quando será o próximo eclipse lunar?

O próximo eclipse total da Lua ocorrerá entre 20 e 21 de janeiro de 2019. Na ocasião, o Brasil inteiro verá o fenômeno do início ao fim.

Com informações: Observatório Nacional, BBC.

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.