Início » Brasil » Banco Inter vazou dados de quase 20 mil clientes, diz investigação do MP

Banco Inter vazou dados de quase 20 mil clientes, diz investigação do MP

Instituição financeira pode ser condenada a pagar R$ 10 milhões por não proteger informações de correntistas

Paulo Higa Por

O Banco Inter vazou dados pessoais de 19.961 correntistas, de acordo com uma investigação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). A Comissão de Proteção dos Dados Pessoais moveu nesta segunda-feira (30) uma ação civil pública contra a instituição financeira, que pode ser condenada a pagar uma indenização de R$ 10 milhões.

Vazamento de dados do Banco Inter

A história começou em maio, quando um hacker divulgou um arquivo criptografado de 40 GB que supostamente teria informações pessoais de clientes do Banco Inter. Dados como senha, código de segurança (CVV), e-mail, telefone e endereço, bem como CPF, RG, CNH, declaração de imposto de renda e fotos de cheques para compensação via aplicativo estariam no vazamento.

Na época, o banco declarou que “não houve invasão e tampouco comprometimento dos sistemas de segurança”. Em comunicado ao mercado, afirmou que a notícia do vazamento era “inverídica, com conteúdo técnico questionável e impreciso, publicada com o objetivo exclusivo de prejudicar a reputação do banco”. Disse ainda que a divulgação de “notícias falsas ou fatos verdadeiros truncados ou deturpados” a respeito de instituição financeira era crime.

Investigação do MPDFT e do Banco Central

Após uma investigação, o MPDFT “constatou o comprometimento dos dados cadastrais de 19.961 correntistas do Banco Inter”, sendo que “13.207 contêm dados bancários, como número da conta, senha, endereço, CPF e telefone”. Correntistas de outros bancos que fizeram transações com clientes do Inter também foram afetados. O MPDFT confirmou ainda que houve vazamento da chave de criptografia privada do banco.

“O Banco Central do Brasil confirmou o incidente de segurança, bem como o Centro de Proteção, Análise, Difusão e Segurança da Informação – CI deste Ministério Público constatou que os certificados contidos no arquivo são relativos ao Banco Inter e são compatíveis com as chaves pública e privada”, diz o MPDFT na ação civil pública.

Vazamento de chave de criptografia privada do Banco Inter

Vazamento de chave de criptografia privada do Banco Inter

Censura contra pesquisador de segurança

Na ação, o MPDFT informa que uma das testemunhas “supostamente foi ameaçada por representantes do Banco Inter para encerrar uma investigação informal que realizava sobre o incidente de segurança”. A vítima teria recebido um telefonema em seu celular pessoal de um homem ligado aos acionistas da instituição financeira, que é controlada pela construtora MRV.

“Disse que o banco me acusaria como o invasor (criminoso), que eu sofreria busca e apreensão de bens meus, que minha reputação profissional seria maculada, que eu teria grandes despesas com advogado dentre outras consequências negativas. […] Um dos trechos que mais me chamou a atenção foi ele me dizer que ‘(…) você não trabalha para a imprensa, não tem sigilo de fonte, não tem proteções que a imprensa tem’. Foi uma clara ameaça”, disse a vítima em depoimento ao MPDFT.

Indenização por danos morais coletivos

Em nota, o MPDFT pede que a ação seja julgada com a condenação do Banco Inter em R$ 10 milhões, a título de indenização por danos morais coletivos, “em razão de não ter tomado os cuidados necessários para garantir a segurança dos dados pessoais de seus clientes e não clientes”. Caso o banco seja condenado, o valor será revertido ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD).

O promotor de justiça Frederico Meinberg diz que “as tentativas de encobrir o incidente de segurança, promovidas pelo Banco Inter, geraram prejuízos morais e insegurança aos clientes, não clientes, investidores, acionistas, ecossistemas de Fintechs e Startups brasileiros de dados, bem como na confiabilidade da migração dos serviços de processamento, armazenamento e de computação em nuvem das instituições financeiras”.

Banco Inter não se pronuncia

Procurado pelo Tecnoblog, o Banco Inter disse que não vai comentar o assunto.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Maria Luiza

No dia 03 de Abril de 2019 minha conta foi invadida, baixaram meus investimentos e fizeram saques consecutivos somando o valor de 30.000,00. O Banco Inter me pediu 5 dias para análise e até agora nada. Já reclamei no Banco Central. Estou no exterior, o que torna as coisas mais difíceis, porque eles não tem um bom canal de atendimanto. Cada tentativa pode levar uma hora. Cmpartilho com vocês que, assi que tiver meu dinheiro de volta, saio do Inter para nunca mais! Banco incompetente. Sugiro a quem tem aplicações grandes, que saia imediatemante.

coffeeismyfuel

cmeliaslazaroj2 wrote

dall

Essa história está muito nebulosa. Não tem como saber se vazou ou não, é a palavra de um contra o outro. E sabemos que no Brasil nenhuma instituição pública tem muita credibilidade. Mas quem seria prejudicado com um escândalo desses? Os correntistas, que com medo sairiam de banco "grátis" para um normal tarifas abusivas. Prefiro ficar no Inter, e se der merda na minha conta processá-lo com mérito de causa, do que confiar nessas instituições podres.

Glauber M Dantas

Eu já passei pelo absurdo no Santander de pedirem uma segunda via do
meu cartão de movimentação da conta, receberem a senha, fazerem compras
com o cartão e diversos empréstimos direto nos caixas eletrônicos. Tudo
em questão de 1 dia, movimentaram mais de R$ 30.000 em empréstimos, que
eu nem sabia ter acesso... nunca mais usei o Santander, só mantive a
conta lá até o esse episódio pois migraram do antigo Banco Real.

@Sckillfer

Como conseguem ser tão estúpidos a ponto de cometer os mesmos erros tão malhados como os da Yahoo? O que consegue ser ainda pior, porque Yahoo não tinha CPF junto ao endereço, nome completo e SENHA DO BANCO.

Thiago

Eu dei o beneficio da dúvida para o Banco na época, agora planejo para de usar e voltar para minha conta do Brasdeco mesmo.

Thiago

O pior de tudo isso não é o vazamento em si, mas sim a negação do Banco em relação ao vazamento. Não sei como ficar em um banco que nào posso confiar.

Caleb Enyawbruce
Renan Veloso Silva
Renan Veloso Silva

Bank Lover

Caleb Enyawbruce
Caleb Enyawbruce

nao é o meu caso

Renan Veloso Silva

não tenho gerente, não vejo necessidade

Renan Veloso Silva

Já varam dados bancarios do itaú, santander e bradesco, qual sua desculpa agora?

Anderson

Vamos ver o impacto dessa noticia no próximo release do banco com os dados do terceiro trimestre desse ano, se vai continuar com a crescente de clientes ou irá diminuir. Pq em bancos maiores essas noticia não sofreram efeitos a corretora XP Investimentos quando teve os dados roubados tbm, continuou e ainda é uma das maiores do setor em volume de clientes e dinheiro.
Só acho que o Inter errou em não se pronunciar e assumir que teve os dados expostos.

Exibir mais comentários