Início » Mobile » Android P pode ser lançado em 20 de agosto; estas são as novidades

Android P pode ser lançado em 20 de agosto; estas são as novidades

O novo sistema do Google ganhará mudanças na interface e recursos que usam inteligência artificial

Por
02/08/2018 às 14h17
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Android P está sendo testado há alguns meses em uma prévia voltada para desenvolvedores. Em fase beta, o sistema ganhou várias correções e chegou à sua versão final há cerca de uma semana. Agora, ele pode ter finalmente ganhado uma data de lançamento oficial.

Um tweet de Evan Blass, famoso por vazar informações das empresas de tecnologia, indica que o Google irá liberar o Android P ao público em geral no dia 20 de agosto. Caso seja confirmada, a data estará de acordo com o planejamento da empresa, que já havia definido o terceiro trimestre para o lançamento.

Vale lembrar que, em 2017, o Android Oreo foi lançado em 21 de agosto, que assim como a nova data marca a terceira segunda-feira do mês.

As principais novidades do Android P

A atualização do Android P pode causar uma mudança significativa na tela inicial do sistema: o fim do botão multitarefa, que mostra os aplicativos recentes. Por padrão, ele continuará sendo exibido, mas assim como no iPhone, você poderá adotar gestos para mudar de tela.

Com isso, bastará deslizar o botão Home para cima para revelar os últimos apps utilizados. O sistema mostrará prévias maiores, a barra de pesquisa e alguns aplicativos. Além disso, será possível copiar o texto sem, necessariamente, abrir o app.

Navegação por gestos no Android P

O Android P também ganhará recursos que usam inteligência artificial. Um deles é conhecido como “Adaptive Battery” e ajuda a manter o celular ligado por mais tempo. Para isso, ele limita o consumo de bateria dos aplicativos que você usa pouco.

Há também o “Adaptive Brightness”, que detecta suas preferências de brilho da tela e realiza ajustes automáticos sem depender do sensor de luz ambiente. Durante os testes, metade dos usuários deixaram de mudar o brilho da tela manualmente.

Na tela de aplicativos, o novo Android mostrará uma nova seção logo abaixo dos aplicativos mais usados. Conhecida como “App Actions”, ela oferece atalhos para funções-chaves dos aplicativos. Assim, quando você conectar o fone de ouvido, por exemplo, o celular poderá mostrar um botão para ouvir uma faixa no Spotify.

Outro recurso que usa inteligência artificial é o “Slices”. Com ele, você digita o nome de um aplicativo na barra de pesquisa e pode aproveitar algumas funções-chave.

Durante o Google I/O, o Lyft, concorrente do Uber, foi usado como exemplo. Ao digitar o nome do app, o sistema mostra o tempo que um motorista levaria para chegar ao seu local e qual seria o valor de uma corrida para sua casa ou seu trabalho.

Assim como Instagram e Facebook, o Google também parece estar preocupado com o bem-estar dos usuários. Por isso, o Android P ganhará um recurso capaz de mostrar quanto tempo você passa em cada aplicativo, quantas notificações você recebeu e quantas vezes desbloqueou a tela nos últimos dias.

Com a funcionalidade, é possível definir um limite de uso para cada aplicativo instalado em seu celular. Ao atingir o tempo que você estabeleceu, o app é fechado automaticamente e seu ícone fica cinza, indicando que você não poderá usá-lo.

Quem vai receber o Android P?

A versão final do Android P chegará primeiro para os dispositivos do Google, como o Pixel. No entanto, a atualização certamente será liberada para os principais aparelhos lançados nos últimos meses, como Galaxy S8, Moto Z3 Play e Xperia XZ2 Compact.

Caso você queira se adiantar ao lançamento, é possível testar a versão beta do Android P. Para isso, é preciso ter um dos seguintes aparelhos:

  • Essential Phone
  • Google Pixel 2
  • Google Pixel 2 XL
  • Google Pixel
  • Google Pixel XL
  • Nokia 7 Plus
  • Oppo R15 Pro
  • Sony Xperia XZ2
  • Vivo X21 UD
  • Vivo X21
  • Xiaomi Mi Mix 2S
Mais sobre: , ,