Início » Mobile » Google finalmente começa a facilitar a atualização do Android

Google finalmente começa a facilitar a atualização do Android

Por
07/08/2018 às 18h18
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Android 9 Pie acabou de chegar para todo mundo que tem um Pixel, o que não é surpresa alguma. O que chama atenção é que com esta atualização, o Google parece estar caminhando para resolver a bagunça que é o update do Android, desde sempre.

Arrumando a bagunça

O Essential Phone é o primeiro aparelho que não tem ligação com o Google e que recebeu uma atualização no dia em que os produtos do próprio gigante das buscas receberam. Isso nunca aconteceu antes e tem ligação com mudanças que começaram lá no Android 8 – que tem um ano de vida e ainda está apenas em 12,1% de todos os Androids do mundo.

Android Pie

Este problema pode parecer pequeno, mas ter uma gama tão grande de dispositivos com software obsoleto é o que os hackers precisam para ter facilidade na hora do ataque. Algumas fabricantes levam quase um ano para entregar o update para seus aparelhos e, como bem sabemos, a regra é que quanto mais barato é o smartphone, menos atualizações ele terá – muitos sequer recebem um update.

No Android 8, lançado no ano passado, o Google criou uma solução para tentar reverter este quadro bastante negativo: Projeto Treble. Ele separa o sistema operacional do hardware de certa forma que facilita a atualização. Com isso, os fabricantes precisam trabalhar menos no novo Android e, em teoria, podem levar a novidade para seus dispositivos com maior rapidez.

Deu certo e o Essential Phone venceu a corrida do Android 9, sendo o único não-Google a receber a atualização antes de todo mundo. Claro que criar um smartphone com o Android puro ajuda bastante na hora de atualizar o SO, já que há menos trabalho para adaptar toda a parafernalha para a nova versão – skins, temas, drivers e tudo mais.

É uma pena que o Essential Phone não é vendido de forma oficial no Brasil, pois seria certamente a melhor escolha para quem saiu do iPhone e ficou acostumado com atualizações liberadas para quase que todos os dispositivos ao mesmo tempo.

Com informações: Ars Technica e Essential.