Início » Telecom » Anatel libera 4G na faixa de 700 MHz em todas as capitais do Brasil

Anatel libera 4G na faixa de 700 MHz em todas as capitais do Brasil

Desligamento da TV analógica permite usar essa frequência para banda larga móvel

Por
08/08/2018 às 10h47
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

As conexões 4G vão ficar melhores com o desligamento da TV analógica. Ainda este mês, todas as capitais do país estarão na TV digital. Por isso, a Anatel já autorizou o uso da frequência de 700 MHz para telefonia móvel nessas cidades.

A faixa de 700 MHz foi liberada para uso no 4G em todas as capitais e também nas cidades do ABC paulista (Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul). Ela promete velocidades maiores e melhor cobertura, tanto dentro como fora de casa.

Em 14 de agosto, o sinal analógico será desligado nas capitais que ainda não migraram para a TV digital. Isso inclui Boa Vista (RR), Macapá (AP), Palmas (TO), Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC), no Norte; além de Campo Grande (MS) e Cuiabá (MT), no Centro-Oeste.

Até lá, as operadoras não podem usar a faixa de 700 MHz nessas cidades, mas podem iniciar os testes de mitigação — isso detecta possíveis interferências na TV aberta ou na rede de outras operadoras. Elas farão campanhas para explicar à população como agir nesses casos.

Segundo a Anatel, o Gired (Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV) autorizou a mitigação preventiva em 3.858 cidades. Desse total, 1.854 já finalizaram o processo — cobrindo 60% da população brasileira — e podem usar o 4G em 700 MHz.

A banda 28 (700 MHz) oferece maior penetração de sinal, conseguindo ultrapassar obstáculos — como paredes — e melhorando a cobertura em ambientes internos. Além disso, esta frequência mais baixa tem alcance maior, ou seja, pode cobrir áreas mais extensas se comparada à banda 3 (1.800 MHz) e banda 7 (2.600 MHz).

Segundo a Anatel, o 4G já representa 50% dos contratos de internet móvel no país, correspondendo a 118 milhões de linhas. Essa tecnologia está presente em mais de 4 mil cidades, ou 73% do total.

Com informações: Agência Brasil.

Mais sobre: , ,