Início » Carro » Nova York impõe limite máximo de carros do Uber e semelhantes

Nova York impõe limite máximo de carros do Uber e semelhantes

Nos próximos 12 meses, nenhum veículo adicional vai receber autorização para oferecer transporte via aplicativo

Felipe Ventura Por

Nova York se tornou a primeira grande cidade dos EUA a restringir o número de carros utilizados no Uber, Lyft e semelhantes. No entanto, o principal objetivo não é melhorar o trânsito — é beneficiar os motoristas. Eles terão, inclusive, uma remuneração mínima.

Uber - iPhone

A cidade de Nova York tem cerca de 130 mil veículos cadastrados para transporte de terceiros. 80 mil fazem corridas solicitadas através de aplicativo; 13,5 mil são os famosos táxis amarelos; e há também 32 mil carros pretos.

Nos próximos 12 meses, nenhum outro veículo receberá autorização para oferecer transporte via aplicativo, incluindo Uber e concorrentes. A restrição não vale para táxis, nem para veículos com acessibilidade para cadeiras de rodas. Após esse prazo, a cidade vai avaliar se libera a emissão de licenças novamente.

Além disso, será estabelecida uma taxa mínima que os motoristas de aplicativo deverão receber. O prefeito Bill de Blasio acredita que o Uber está “inundando o mercado com o maior número possível de carros e motoristas”, e diz que isso “literalmente reduziu os ganhos deles para abaixo do salário mínimo”.

Uber responde

O Uber, obviamente, não gostou da nova lei. A empresa diz que a medida “ameaça uma das poucas opções confiáveis ​​de transporte, sem fazer nada para consertar os metrôs ou aliviar o congestionamento”.

Existem 40 mil veículos licenciados em Nova York que trabalham para o Uber, mas não o tempo todo. “Muitos deles não são usados ​​durante grandes partes da semana. Entraremos em contato com os proprietários para permitir que, quando não estiverem dirigindo, novos motoristas usem esses veículos”, diz o Uber em comunicado.

O Lyft, por sua vez, nota que isso afetará particularmente as comunidades de bairros mais distantes, além de minorias.

Enquanto isso, o sindicato Amalgamated Transit Union apoia a nova lei. Seu presidente, Lawrence Hanley, diz que Uber e Lyft “estruturaram sua força de trabalho para abusar de motoristas, sem oferecer um salário aceitável, seguro de saúde acessível, pagamento de horas extras, planos de aposentadoria, seguridade social, seguro-desemprego e o direito de se unir a um sindicato”.

Com informações: Ars Technica, New York Times.

Tecnocast 095 – O Uber está piorando o trânsito das cidades?

Eu sempre tive a impressão de que o Uber estaria diminuindo a quantidade de carros em circulação nas grandes cidades. A lógica é simples – manter um carro pode ser muito mais caro do que usar apenas apps, dependendo do trajeto que você faz no seu dia-a-dia.

Mas de acordo com uma pesquisa que publicamos semana passada, não é bem assim. O Uber (e os apps no geral) geram mais trânsito do que um carro pessoal, por exemplo. Nesse episódio discutimos os detalhes dessa pesquisa além de alternativas para contornar esse problema. Dá o play e vem com a gente!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Pedro Pereira Neto

Como bem diferentes??? Governo estabelece o salário mínimo, estabelece a contribuição do inss pronto ninguém pode receber menos que isso!!! A empresa paga X e da os benefícios que ela achar melhor e trabalha para ela quem quiser, se não tá bom pede demissão, fez corpo mole , não tá correspondendo a empresa dispensa e paga seus dias trabalhados , inclusive recolhe os valores referentes ao INSS!!!

Marcus Pessoa

Comentaristas achando normal que uma empresa bilionária inche o mercado a ponto de seus funcionários ganharem menos que o salário mínimo.

Os comentaristas do Tecnoblog nem parecem que estão num blog de tecnologia avançada. A cabeça deles ainda é da época da Revolução Industrial.

Reinaldo RT

Táxi, nunca mais

Welber Maba

Sobre a Cartilha Vermelha
http://youtube.com/watch?fe...

Welber Maba

Se for sobre a cartilha vermelha,olha aqhttp://youtube.com/watch?...
Já sobre o espaço.publico,rua é espaço público 😏E o Estado interviu nos ganhos e no espaço público
O Estado é nescessário Ontem,Hoje e o amanhã!!!
Sobre o melhor serviço o Estado nunca vai intervir,meu caro😏Mas nas obrigações e leis ,sim,e com razão

Gustave Dupré

Concordo que legalmente nenhum motorista é funcionário da Uber e que essa parceria é de beneficio mutuo. Mesmo não sendo motorista da Uber, almejo encontrar na minha área de trabalho uma relação uma assim.
Mas, existe uma grande diferença entre o Uber e o ML/eBay e a principal deles, na minha opinião, é a liberdade de escolher o valor cobrado do cliente/passageiro ou escolher com qual vendedor/motorista você vai. Claro que existe N motivos para isso não dar certo e precisa ser muito bem estudado, mas em um mundo ideal o governo não iria precisar intervir nesse modelo, porque ele iria se auto regular igual acontece no ML onde reina os produtos que tem os melhores custo beneficio. Hoje quem define os valores é o Uber da forma que eles quiserem. Enfim, não quero me estender mais, mas essa discussão remete a muitos assuntos trabalhistas e na minha opinião a melhor opção é a que ambos ganha e hoje essa balança está pendendo mais para um lado.

Em relação a quantidade de motorista: não posso opinar, porque a uns dias teve aquele artigo que relacionou os transportes por aplicativos com o aumento do transito e não é a minha praia, pois o transito em geral é um problema demasiadamente complexo.

Trovalds

Rezando pela "cartilha vermelha" de novo. Mercado não se regula em questão de horas ou dias. Vamos tomar um exemplo de mercado de fato: em Belo Horizonte, o maior reduto de "butecos" por M² do BR recentemente houve um forte movimento de fechamento de estabelecimentos devido à crise e outros fatores como o aumento do imposto sobre bebidas frias. Quem sobreviveu a essa tendência foi quem apostou em inovar, cortar custos, melhorar seu atendimento, etc. Não precisou do "pai" Estado intervir pra que eles sobrevivessem. Sobrevive o mais competente e capaz de se adaptar às mudanças.

E a questão que você levantou não tem haver exatamente com mercado e sim com uso do espaço público. Se a praia fica inundada de carrinhos, não sobra espaço pro banhista, que acaba procurando outra cidade pra passar sua temporada.

Mais um exemplo: profissionais liberais com formação superior (Direito, Administração, etc). Vamos tomar aqui o exemplo do direito. Primeiramente você é obrigado a fazer um teste pra ter o direito de exercer a profissão. De cara já se filtra uns 80% dos recém-formados. E mesmo que você consiga o número da OAB, ainda tem que enfrentar um mercado com concorrentes pesados e estabelecidos. A incompetência aqui pode ser a diferença entre vida e morte (em alguns casos literalmente).

Mas o problema mesmo aqui é cultural. O brasileiro depende fortemente do Estado pra tudo. E é dele quem cobra quando as coisas não funcionam do jeito que eles esperam. E mais: entra também a questão do imediatismo. Um problema sério criado pela questão do imediatismo está no PT quando governou o BR: aqueceu a economia artificialmente liberando crédito barato a torto e a direito pro povo poder realizar seus sonhos de consumo. MAS daí a conta veio e não foi barata. Endividou geral, o consumo perdeu força e o que se praguejava como "alarmismo" (no caso o excesso de crédito trazendo prejuízo ao país) apareceu.

Se você acha que o Estado é a solução pros problemas da economia então se mude pra Venezuela. Lá eles controlam a economia com mãos de ferro. E claro, o modelo funciona perfeitamente.

Thiago

Bom do meu ponto de vista são coisas bem diferentes, mas ok..

Welber Maba

Claro que funciona!!Com estupros crescendo,e por aí vai.

Welber Maba

Vamos mudar de Táxi para carrinho de pastel (Para nao ficar chato)..Na epoca do PT vc podia levar seu carrinho de Pastel do seu ponto fixo para a praia,oq aconteceu por alguns anos,a praia foi infestada de carrinhos de pastel e os ganhos de todos eram baixos,fora quem era da praia,era prejudicado por competir com os de fora.Entrou o prefeito Beto Mansur(Aquele que defendeu o Cunha),ele disse quem tinha Alvará da praia, continuaria na praia,os de fora não poderia ir para a praia...Eu fui contra na época,mas o tempo passou e revelou que foi o melhor para todos!!!Quem tava na praia (So trabalha 6 meses devidos temporada) melhorou os ganhos e a zona parou!!!No caso do Uber tá seguindo o mesmo caminho

Welber Maba

Esse corretor 😂😂😂😂

Welber Maba

Que se dane os outros,ne ..Nao chovendo na minha cabeça

Pedro Pereira Neto

Engraçado que quando é para quem trabalha de motorista de aplicativo "ninguem é obrigado a trabalhar, ninguém coloca arma na sua cabeça, etc, etc". Mas quando se fala em mexer na CLT, livre negociação, acabar com a máfia dos sindicatos aí o governo tem que interferir!!!

Welber Maba

Realidade e essa!!Com limitacao e futuramente os alvarás na mãos dos motoristas,aceita, dói menos 🤗

Welber Maba

Aceita a notícia, dói menos

Exibir mais comentários